JurisWay - Sistema Educacional Online
 
Kit com 30 mil modelos de petições
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Eventos
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

Democracia Interna


Autoria:

Marcela Tereza Belizario Da Silva Do Prado


Sou servidora pública estadual, bacharel em Direito pela Universidade de Cuiabá, especialista em Direito Ambiental Urbano.

envie um e-mail para este autor

Outros artigos do mesmo autor

A arte urbana
Direito Ambiental

A Florada dos Ipês
Desenvolvimento Pessoal

O Mandado de Segurança no concurso público
Direito Processual Civil

Arborização Urbana
Direito Ambiental

Poluição Visual nas Cidades
Direito Ambiental

Mais artigos...

Resumo:

A democracia interna é a opinião pessoal, individual de cada cidadão sobre determinado assunto e, a partir do momento em que são encontradas mais pessoas com aquela opinião, forma-se uma maioria com poder transformador.

Texto enviado ao JurisWay em 05/02/2015.

Última edição/atualização em 21/02/2015.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

DEMOCRACIA INTERNA

Marcela Prado1

 

A democracia, no sentido gramatical, significa “governo por meio do povo”, pois demo=povo, cracia=governo. Analisando dessa forma, o povo seria o responsável por atos e decisões direcionados a si próprio. Mas isso se ela existisse somente na forma pura e simples. Ocorre que não é bem assim.

Temos a Democracia direta, que é aquela por meio da qual os cidadãos se reúnem para discutir e aprovar assuntos de seus interesses a fim de colocá-los em prática no seu território. Esse tipo de democracia foi útil até começarmos a formar grandes aglomerados urbanos, com opiniões totalmente diferentes, onde uma parcela pequena de pessoas decidia o futuro das demais.

Mas não paremos por aí. A Democracia indireta, é a consequência da direta, afinal, com a dificuldade encontrada no modelo anterior, o povo passou a eleger representantes para, nos poderes Executivo e Legislativo, falarem em seu nome.

E nessa linha de estudo encontramos a democracia interna, pouco difundida, mas não menos importante que as demais. Afinal, é por meio de discussões entre membros de uma mesma categoria que se monta um sindicato, um novo partido político surge, uma nova legislação é criada, decidimos ter um filho...

A democracia interna é a opinião pessoal, individual de cada cidadão sobre determinado assunto e, a partir do momento em que são encontradas mais pessoas com aquela opinião, forma-se uma maioria com poder transformador.

Recentemente acompanhei um processo eleitoral, onde cada eleitor poderia escolher três candidatos que, a seu ver, representasse melhor sua entidade. Dessa forma, acreditei que todas as cédulas viriam com três nomes e os mais votados formariam uma lista tríplice.

Pois bem. Para minha surpresa, durante a apuração, muitas cédulas receberam somente um nome de candidato e acreditem, foi o maior exemplo de democracia interna que já presenciei. Afinal, parte-se da opinião individual de um grupo sobre seu futuro gestor, onde, embora não tenha o poder de escolher quem será, pode demonstrá-lo por meio do voto único, ainda que permitido o acréscimo de mais dois nomes na cédula.

Entre os órgãos que admitem tal prática, já é pacífico que deve ser escolhido o mais votado da categoria, porém há casos, inclusive essa prática vem crescendo em nosso país, onde não se respeita a democracia interna e decide-se por algum dos demais candidatos.

Será o fim da democracia interna, assim como foi o da direta há tempos?

 

 

 

 

 

 

 

 

1 Servidora Pública Estadual, Especialista em Direito Ambiental Urbano, Especialista em Direito Processual Civil e Difusos e Coletivos, Bacharel em Direito e Tecnóloga em Gestão no Serviço Público.

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Marcela Tereza Belizario Da Silva Do Prado) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2022. JurisWay - Todos os direitos reservados