JurisWay - Sistema Educacional Online
 
Kit com 30 mil modelos de petições
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Eventos
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

Seu condomínio é verde?


Autoria:

Marcela Tereza Belizario Da Silva Do Prado


Sou servidora pública estadual, bacharel em Direito pela Universidade de Cuiabá, especialista em Direito Ambiental Urbano.

envie um e-mail para este autor

Outros artigos do mesmo autor

O meio ambiente do trabalhador
Direito Ambiental

Educação Ambiental nas Escolas
Direito Ambiental

Crianças sustentáveis na era consumista
Desenvolvimento Pessoal

Você tem sede de quê?
Desenvolvimento Pessoal

Democracia Interna
Direito Constitucional

Mais artigos...

Resumo:

Se seu condomínio ainda não for verde (sustentável), interessante estudar, planejar e começar a implantar algumas dessas ideias. O meio ambiente agradece!

Texto enviado ao JurisWay em 18/11/2016.

Última edição/atualização em 23/11/2016.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

SEU CONDOMÍNIO É VERDE?

 

Marcela Prado1

 

Há alguns anos trocamos nossas moradias em bairros abertos por condomínios fechados, principalmente por questão de segurança, o que nos tornou de certa forma, prisioneiros na própria casa, cercados de grades e segurança 24h, burocracia demasiada para receber uma visita, porém, algo necessário para nosso bem-estar.

 

Mas diante de tal substituição, não podemos esquecer que os condomínios possuem áreas verdes que devem ser cuidadas pelo seu administrador, mas também, devemos ter consciência ambiental para praticar a preservação e implementar meios sustentáveis que ensinem seus moradores o princípio de educação ambiental.

 

Interessante começar pela teoria 3Rs – Reduzir, Reutilizar e Reciclar. Rezudir implica na diminuição da quantidade de lixo produzido, e, consequentemente, da emissão de poluentes produzidos pelo homem no meio ambiente. Reutilizar é reaproveitar algo que seria jogado fora, reutilizando-o. E, por fim, reciclar, que é transformar aquele produto que seria descartado em algo útil.

 

A primeira mudança pode ocorrer na coleta seletiva, a fim de destinar de forma correta os resíduos sólidos do condomínio (lixo), aprendendo que devemos reduzi-la e por meio da coleta seletiva ele pode ser reciclado, há, no Brasil, condomínios que reciclam as latas de bebidas e refrigerantes o ano todo, e o valor da venda daquele material é utilizado em benefício dele próprio e, ainda, a reutilização, também pode trazer inúmeros benefícios, pois garrafas Pet's podem ser transformadas em assentos nas brinquedotecas e áreas infantis do local, o mobiliário de uso comum pode ser consertado ao invés de descartado, entre tantas outras medidas sustentáveis.

 

Interessante também a reutilização da água da chuva nos condomínios, que pode ser feita por meio da criação de um sistema de captação, onde diversas caixas de água armazenariam a água da chuva, que seria na lavagem das áreas comuns do condomínio, irrigação do jardim, trazendo uma grande economia nas contas de água.

 

Outra medida sustentável seria a remessa do boleto do condomínio diretamente no e-mail dos proprietários, afinal a maioria efetua os pagamentos diretamente pela internet, sendo totalmente desnecessário o gasto dispendido com papel e tinta de impressora.

 

E como últimas sugestões temos as luzes com temporizador para as áreas comuns do condomínio; instalação de medidores individuais de gás e água, pois a ideia do coletivo faz com que muitos utilizem tais serviços de forma desregrada; e, por fim, utilizar de energia solar para aquecer a água do chuveiro, reduzindo assim, o custo com energia elétrica.

 

Se seu condomínio ainda não for verde (sustentável), interessante estudar, planejar e começar a implantar algumas dessas ideias. O meio ambiente agradece!

 

 

 

1 Especialista em Direito Ambiental Urbano pela UFMT.

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Marcela Tereza Belizario Da Silva Do Prado) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2024. JurisWay - Todos os direitos reservados