JurisWay - Sistema Educacional Online
 
JurisWay - Novo CPC com Certificado
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

Você tem sede de quê?


Autoria:

Marcela Tereza Belizario Da Silva Do Prado


Sou servidora pública estadual, bacharel em Direito pela Universidade de Cuiabá, especialista em Direito Ambiental Urbano.

envie um e-mail para este autor

Outros artigos do mesmo autor

A arte urbana
Direito Ambiental

A Florada dos Ipês
Desenvolvimento Pessoal

Seu condomínio é verde?
Direito Ambiental

Vida descartável: o consumismo no meio ambiente urbano
Direito Ambiental

Arborização Urbana
Direito Ambiental

Mais artigos...

Resumo:

Esses dias estava ouvindo duas crianças cantando uma música que tem sido ensinada no jardim de infância e me chamou a atenção parte da letra: "...o sapo se mandou, o lambari morreu, porque o ribeirão secou..."

Texto enviado ao JurisWay em 09/12/2016.

Última edição/atualização em 13/12/2016.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

Você tem sede de quê?

 

Marcela Prado1

 

Esses dias estava ouvindo duas crianças cantando uma música que tem sido ensinada no jardim de infância e me chamou a atenção parte da letra: “...o sapo se mandou, o lambari morreu, porque o ribeirão secou...”

 

Perguntei de onde era essa música e elas me disseram que é da escola onde estudam e a professora falou que tem que cuidar do meio ambiente, principalmente da água, porque se ela acabar isso tudo vai acontecer.

 

Fiquei feliz ao ouvir a explicação. Crianças de três/quatro anos aprendendo o quão importante é a água em nossas vidas e mais, que sem ela todos os seres vivos morrerão.

 

Se essa conscientização ambiental se tornar prática cotidiana nas escolas desde as mais tenras idades, poderemos, com o passar dos anos, ensinar que a água é um direito de todos, que existe uma política nacional de recursos hídricos, que procura assegurar esse direito não só a nós, que estamos aqui hoje, mas também às gerações futuras, e isso só será possível se cada um de nós fizer sua parte, principalmente na economia de seu uso.

 

Você sabia que a água tem proteção jurídica mundial? Inclusive a ONU definiu que estamos na Década Internacional da Água, tamanha a preocupação que o planeta precisa ter face o risco de ficar desabastecido desse bem tão precioso.

 

E mais, a Terra é composta de 75% de água, porém pouco mais de 2% (dois por cento) é própria para consumo humano e com o crescimento da população, aumentam também os índices de poluição, o consumo desenfreado desse bem comum que, a princípio, seria mais do que suficiente para vivermos se houvesse conscientização do seu uso.

 

Nascemos, crescemos, estudamos e esquecemos tudo o que aprendemos quando crianças, a correria do dia a dia nos faz mais espertos para tanta situação e esquecemos do básico. Precisamos da água para sobreviver e a desperdiçamos em todas as oportunidades diárias, seja no momento de higiene pessoal, durante a lavagem de automóveis e utensílios, do jardim, da casa, das roupas...

 

Essas crianças que hoje aprendem sobre a educação ambiental estão nos lembrando que um dia também tivemos essa consciência e precisamos retomá-la.

 

Oxalá o mundo consiga acordar e ter o mesmo fim que a música a qual me referi lá no começo do texto...”O sapo então voltou, o lambari 'viveu', porque o ribeirão encheu...”

 

1 Especialista em Direito Ambiental Urbano pela UFMT.

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Marcela Tereza Belizario Da Silva Do Prado) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2017. JurisWay - Todos os direitos reservados