JurisWay - Sistema Educacional Online
 
JurisWay - Servidor Público na Lei 8.112 com Certificado
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

Eu não quero pedir perdão para os meus filhos amanhã, e você?


Autoria:

Danilo Santana


Advogado, OAB 32.184 MG, graduado em Direito pela PUC-MG, membro efetivo do Instituto dos Advogados. Especialização em Marketing Internacional e Pós-Graduação em Direito Público. Professor de Direito Empresarial e autor literário.

Resumo:

A vida é assim, as escolhas definem o nosso mundo particular e coletivo.

Texto enviado ao JurisWay em 12/10/2010.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

 

Danilo Santana

 

 

 

Eventualmente em algumas situações do nosso cotidiano podemos apenas dizer  SIM e tudo correr bem,  sem  maiores conseqüências danosas.

 

Todavia,  em momentos outros  temos que dizer  NÃO,  com toda veemência,  sob pena de sermos  atropelados pelo infortúnio.   

 

A vida é assim, as escolhas definem  o nosso  mundo particular e coletivo.

 

O maior problema é que às vezes somos omissos, e o resultado da nossa leniência, que  não se reflete de imediato, vai desaguar em algum ponto do futuro, inexoravelmente.

 

É o retorno natural das nossas escolhas ou não escolhas. Felizmente ou infelizmente não há ações ou omissões que resultem em zero.

 

No exercício da cidadania isso também acontece.  Em momentos cruciais temos ímpetos de fingir que não existimos, é a peste da omissão por excelência.

 

Se as coisas estão difíceis de entender, o mais comum é optamos pelo silêncio, seguirmos omissos e alheios,  para depois, nos envergonharmos  da nossa cômoda  inércia, da nossa humildade despojada e da nossa covardia pronunciada.

 

Contudo, tardiamente.

 

As conseqüências dos nossos atos, ativos ou passivos, um dia aparecem.  Pode ser que  se manifestem  graves, fortes, agressivas, ou que apenas nos provoquem  um mal estar moral. Não importa, teremos que suportá-las, é o preço previsto.

 

Sabemos de antemão,  não raro,  que muitas vezes tentamos enganar o mundo e a nós mesmos ,   com palavras  silenciosas,  balbuciadas nos nossos momentos mais solitários,   repetindo  frases  soltas como:  uma andorinha só não faz verão;  é o destino;  eu não iria fazer diferença,  etc.

 

Estes são os sinais inequívocos da covardia.

 

Mas agora, justo agora, é hora de escolher o nosso representante político mais importante. O Presidente da República do Brasil.

 

É um momento do exercício de cidadania do qual  não temos o direito de nos esconder  e esperar para ver como se resolvem os candidatos.

 

A responsabilidade é nossa.

 

Os corruptos contam certo com a nossa omissão.  Os ladrões e marginais que assolam a política pública brasileira  torcem para que continuemos  a  imaginar que aos bens morais e materiais do país não nos pertencem.

 

As rapinas do poder  se realizarão se o nosso  desprezo pela política se mantiver incólume.

 

Mas, é  nosso dever, não só cívico, mas essencialmente familiar,  dizer  SIM ou NÃO, com toda convicção,  para cada um dos candidatos a Presidente do Brasil.

 

É hora de escolher  qual deles tem realmente qualidades que  possam ser aferidas pelo seu passado e pelas suas idéias. É que só o passado de cada um poderá  nos oferecer uma referência segura das suas atitudes no futuro.

 

Não podemos decidir embalados pelo excesso de propaganda e pela algazarra com que tentam turvar a nossa consciência  e  induzir nossa opção.

 

O exercício do nosso direito de escolha deve ser marcado pela responsabilidade, portanto, embasado na análise fria da realidade, senão vejamos:

 

Qual candidato tem uma melhor bagagem  política?

 

Qual candidato tem um passado mais limpo e confiável?

 

Qual candidato se encontra cercado de parceiros mais sérios e honestos?

 

Qual candidato é menos comprometido com a criminalidade reinante?

 

Qual candidato é mais sincero e correto na sua trajetória política?

 

Portanto, tudo deve ser simples, claro e objetivo ...

 

Ora, considerando que o resultado das nossas decisões se refletirão para as próximas gerações,  o escolhido deve ser  aquele cujo passado não sinalize riscos de sobressalto no futuro.

 

Afinal, claro, um dia teremos que prestar contas dos nossos atos ou omissões, então é melhor ter cautela e coragem agora, afinal, eu não quero pedir perdão para os meus filhos amanhã, e você?

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Danilo Santana) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Comentários e Opiniões

1) Luiz (15/10/2010 às 12:15:38) IP: 189.82.83.50
Gostei das reflexões e acredito também que precisamos desenvolver uma cidadania ativa, participando cada vez mais da discussão e construção dos rumos que o país deve tomar, os cidadãos de bens precisam ocupar os espaçaos na vida política, ao invés de por repulsa aos vícios e prática política, permitir que pessoas e interesses desonestos continuem a manipular a nosa vida política. Precisamos de uma reforma política e tributária urgente e isso deveria ser pauta da eleição, mas foram ignoradas.
2) Maria (18/10/2010 às 11:41:54) IP: 187.113.46.135
Texto pobre e tendencioso!!!
3) Wilmar (19/10/2010 às 11:07:32) IP: 187.65.198.58
Na forte omissão do passado (ditadura) fomos cobaias da tansformação, creio que agora, nossos filhos&netos terão a oportunidades de melhorar este grandioso país.


Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2018. JurisWay - Todos os direitos reservados