JurisWay - Sistema Educacional Online
 
JurisWay - Produção de Textos com Certificado
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

IMPEACHMENT: O CAMINHO CERTO?


Autoria:

Glaucus Varagnat


Formação: Graduação em Direito (2013), pela Faculdade Anhanguera de Belo Horizonte, Assessor Jurídico (desde 2013), Assistente Técnico de Educação Básica (desde 2010), Autorizado para lecionar no Ensino Fundamental e Médio pela Secretaria de Educação de Minas Gerais, (Português, Filosofia e Sociologia), Credenciado pela Policia Federal (DEPESP) como Instrutor para Curso de Formação de Vigilantes. Curso de Perito,Auditoria Ambiental,Direito Penal, (IPED Instituto Politécnico de Ensino. De São Paulo-SP), Credenciamento de Instrutor 1/2015 -DELESP/DPF/MG: Noções de Segurança Privada, Legislação Aplicada e Direitos Humanos, Noções de Criminalística e Técnicas de entrevista Prévia, Relações Humanas no Trabalho

envie um e-mail para este autor

Outros artigos do mesmo autor

A Fuga
Direito Educacional

A CONSTITUCIONALIDADE DE ADOLP HITLER
Direito Constitucional

A SEGURANÇA PRIVADA TEM SEGURANÇA?
Desenvolvimento Pessoal

A SUPOSTA SEGURANÇA JURÍDICA
Desenvolvimento Acadêmico

A HORA E A VEZ DAS MULHERES
Direito Penal

Mais artigos...

Resumo:

Uma opinião sobre o processo de Inpeacment sofrido pela Presidente Dilma Roussef.

Texto enviado ao JurisWay em 02/02/2018.

Última edição/atualização em 07/02/2018.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

 

Muito natural nos dias atuais, se ouvir falar da proposta do impeachment em desfavor da nossa presidente Dilma Rousseff. O povo insatisfeito com os dissabores governamentais se reúne em uma só voz e manifesta contra toda desigualdade e falhas que são verificadas em várias estados, aumentadas por desvio de verba ou denuncias, etc., etc., etc.
           Mais fácil ainda, agir assim, escolher, dar o cargo político e depois simplesmente tirar do mesmo posto o candidato preferido em vantagem numérica, que significa a nossa forma de votar. Tudo isso nada mais é, do que um puro reflexo de péssimas escolhas feito pelo próprio povo, aliás, esse assunto ou tópico já está maçante. Portanto, o leque de erros é ainda maior, pois não temos na política o nosso melhor aprendizado, onde nós brasileiros não fazemos muita questão de nos iterarmos mais e caminhar para certo domínio da matéria. Trocamos voto por “mimos” ou vantagens de inúmeros fins. Trocamos votos como se estivéssemos praticando o antigo “escambo”, de forma natural e até prazerosa, diga-se de passagem.
          Se o erro vem da base eleitoral, que simplesmente representa o povo, não se pode depois que as “coisas” desandam atacar um ou outro político, e nem tampouco a presidente. Não faz sentido mesmo.

 

          Se forem as nossas escolhas que estão erradas, não se pode passar a bola para o outro lado, e fazer passeatas, parar o trânsito, colocar fogo em patrimônio público e alheio, enfrentar a polícia ativando os baderneiros que por acaso estão sempre à disposição para pequenos e enormes conflitos.

         Acordai nação brasileira, para os nossos próprios erros e escolhas. Somos nós que colocamos no poder, porém vale a pena avaliar essas escolhas antes do voto, não é mesmo? “Fica muito cômodo juntar um grupo de pessoas, fechar uma rua, quebrar isso ou aquilo, pintar a cara ou escondê-la e pedir impeachment” desse ou daquele político. Essa não é e nem nunca será a arma certa. O certo seria desenvolver uma paixão pela política e automaticamente um melhor conhecimento para futuras escolhas de candidatos. Raciocinem nobres patrícios sobre o nosso futuro, você também faz parte dele.

 

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Glaucus Varagnat) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2018. JurisWay - Todos os direitos reservados