JurisWay - Sistema Educacional Online
 
Será o fim do JurisWay?
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

O neoliberalismo na globalização da economia


Autoria:

Marciano Almeida Melo


Bacharelando em direito, cursando o 7º semestre na Faculdade Cenecista de Osório, com sede em Osório/RS.

envie um e-mail para este autor

Resumo:

Alguns pontos de vista sobre o neliberalismo e a globalização da economia de mercado.

Texto enviado ao JurisWay em 16/12/2011.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

            O  neoliberalismo na globalização da economia

 

          A globalização da economia é uma conseqüência de fatos que vêem se desenvolvendo historicamente, desde o século XVII, com o advento do Iluminismo. Sendo a origem e evolução  dos fatos transmitida através de filósofos, sociólogos e economistas que produziram teorias e conceitos sobre o mercado, bem como o comportamento deste com relação às políticas individuais e coletivas no decorrer do tempo. Entre eles, podemos destacar Karl Marx, Weber, Smith, Loeck, entre outros.

          A evolução histórica da economia, principalmente, após a segunda guerra mundial, com o inicio de uma grande demanda de consumo e, também, um rápido crescimento na tecnologia de produção, começou a delinear um mercado e uma política de produção altamente dirigida  ao consumismo.  Até então, havia liberdade na atuação da economia de mercado, independente da economia política.

          Na intensa necessidade de avançar no sentido de recuperar e produzir bens arrasados durante a guerra, surgiram novas idéias relativas à produtividade industrial, criando mais liberdade na economia de mercado e maior força para o capitalismo.

          Mais liberdade, deixando ela (economia) se recuperar, conforme determina a livre concorrência, veio agregar mais peso ao capital, dando origem a necessidade de intervenção política do Estado.

          O crescente progresso tecnológico dos últimos 20 anos, vem oportunizando à sociedade participar e usar  essa grande evolução produtiva.

          O consumo tornou-se crescente, formando uma verdadeira sociedade consumista, gerando a exigência de globalizar a economia, como forma de possibilitar  a fluência do capital e dos serviços para mundo todo.

          É o pensamento neoliberal, hoje, predominante na economia de mercado.

          O neoliberalismo abre a liberdade econômica regulada pelo próprio mercado, havendo em algumas situações a necessária intervenção política do Estado para disciplinar essas operações econômicas, assim, evitando o desequilíbrio, financeiro, entre as negociações.

          Atualmente o neoliberalismo é o sistema econômico mais utilizado em todo o mundo, e não poderia ser diferente numa civilização, hoje, totalmente globalizada.

          A economia e a política devem agir independentes uma da outra, com toda a liberdade, no entanto, em diversas oportunidades para evitar abusos é necessária a intervenção política na economia. Essa intervenção, tem na maioria das vezes, a finalidade de reduzir a pressão do capital sobre o trabalho e sua dependência social daquele.

          O pensamento neoliberal não aceita pacificamente essa participação política na economia. O neoliberalismo  quer o fator político cada vez menos participativo na economia de mercado. Mas, a total liberdade, ainda, é basicamente impraticável, tendo em vista as diferenças sociais e econômicas apresentadas entre os países ricos e pobres.

          

                                

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Marciano Almeida Melo) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados