JurisWay - Sistema Educacional Online
 
É online e gratuito, não perca tempo!
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Eventos
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

Perguntas fazem muito mais do que respostas


Autoria:

Gustavo Rocha


Advogado Pós-Graduado Gerente jurídico por 4 anos Membro da comissão especial de Processo Eletrônico da OAB/RS Membro da comissão especial de Fiscalização e Ética Profissional da OAB/RS Membro da comissão permanente de Acesso a Justiça do Conselho Federal da OAB Implanta gestão e softwares jurídicos desde 1997 Sócio da Consultoria GustavoRochacom, inscrita no CRA/RS 003799/O Presta exclusivamente consultoria nas áreas de gestão, tecnologia, marketing jurídico e processo eletrônico. 10 anos de consultoria direcionada em escritórios e departamentos jurídicos no Brasil e Portugal Mais de 2000 artigos publicados no portal www.gustavorocha.com Canal no Youtube (gustavorochacom) com aulas, palestras e dicas práticas Palestrante e professor convidado de universidades e cursos de Pós-Graduação pelo país nas áreas de gestão, tecnologia, marketing jurídico e processo eletrônico Contato direto: gustavo@gustavorocha.com

envie um e-mail para este autor

Outros artigos do mesmo autor

Sejamos disruptivos!
Desenvolvimento Profissional

Cuidado com a centralização!
Desenvolvimento Pessoal

Ouvidoria: Muito além de um canal #DepartamentoasQuintas
Desenvolvimento Profissional

Soft skills para colaboradores
Desenvolvimento Pessoal

Advogados substituídos por robôs? Será mesmo? #DepartamentoasQuintas
Desenvolvimento Profissional

Mais artigos...

Resumo:

Perguntas fazem muito mais do que respostas

Texto enviado ao JurisWay em 17/07/2019.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

A grande maioria das pessoas quer respostas, e não se preocupa com as perguntas. Quanto mais aprendemos na vida, percebemos que as perguntas fazem muito mais sentido que a resposta pra mesma.

Compartilho algumas vivências que a prática jurídica por si só não traz, mas a gestão e tecnologia aliadas ao pensamento e foco no marketing jurídico podem alcançar.

Certa feita, numa banca com aproximadamente 60 colaboradores ao total, um dos sócios – orgulho da frase que proferia – assim afirmou: Aqui no escritório atendemos uma média de 100 pessoas por dia. Talvez ele esperasse espanto ou felicidade da minha parte, contudo, minha sequência de conversa foi bem direta: OK, mas destes, quantos são clientes novos?

A pergunta feita caiu como um raio na cabeça dele. Ele nunca havia monitorado tal fato, apenas monitorava quantos atendimentos tinha por dia. Em bom português, ele tinha o indicador, mas não fazia perguntas ao indicador.

Criamos um monitoramento mais adequado por 60 dias e qual não foi a surpresa dele ao perceber que dos 100 atendimentos médios por dia, mais de 90% eram de clientes atuais, ou seja, eram atendimentos para andamento processual e não novas possibilidades de negócio, o que nos leva a concluir que o negócio não estava tão bem assim, posto que o crescimento não vinha tão grandioso como se imaginava. 

E qual a solução do caso? Criar um time de atendimento separado para já clientes e outro para novos clientes, com foco no marketing jurídico estratégico e eletrônico para que pudessem avançar.

Outro fato curioso foi de um cliente da consultoria que questionou o porquê ele deveria deixar de usar agenda de papel, se era tão mais prático carregar agenda, caneta e anotar a mão mesmo, sem celulares, sem computadores ou tablets.

A pergunta que fiz é como ele dava baixa do que já tinha feito na agenda? A resposta dele era que riscava os compromissos já cumpridos. Daí, deixei três perguntas para que ele pudesse pensar: Uma, se ao riscar, ele se achava depois nos rabiscos que ficavam entre uma página e outra da agenda; duas, se ele não cumprisse tudo que estava na agenda, ele ficava reagendando (reescrevendo, portanto) de um dia para o outro cada compromisso não feito, já que deixar algo não riscado numa agenda de papel apenas não gera sentido de continuidade; e na terceira questionei como ele saberia o dia que ele foi numa audiência específica ou no dentista? Como ter indexação numa agenda de papel?

As perguntas demonstram a obviedade da resposta: Não há gestão numa agenda de papel…

E por falar em papel, há muito mais que podemos construir de gestão em processo eletrônico e softwares jurídicos do que podíamos fazer no papel…

Que tal começar a pensar em perguntas mais claras, objetivas que levem a um pensar mais cognitivo e com viés prático ao seu escritório?

 

#FraternoAbraço

Gustavo Rocha
Consultoria GustavoRocha.com | Gestão, Tecnologia e Marketing Estratégicos
Robôs | Inteligência Artificial | Jurimetria
(51) 98163.3333 | gustavo@gustavorocha.com | www.gustavorocha.com

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Gustavo Rocha) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2021. JurisWay - Todos os direitos reservados