JurisWay - Sistema Educacional Online
 
JurisWay - Recursos no Novo CPC com Certificado
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

Advogados substituídos por robôs? Será mesmo? #DepartamentoasQuintas


Autoria:

Gustavo Rocha


Advogado Pós-Graduado Gerente jurídico por 4 anos Membro da comissão especial de Processo Eletrônico da OAB/RS Membro da comissão especial de Fiscalização e Ética Profissional da OAB/RS Membro da comissão permanente de Acesso a Justiça do Conselho Federal da OAB Implanta gestão e softwares jurídicos desde 1997 Sócio da Consultoria GustavoRochacom, inscrita no CRA/RS 003799/O Presta exclusivamente consultoria nas áreas de gestão, tecnologia, marketing jurídico e processo eletrônico. 10 anos de consultoria direcionada em escritórios e departamentos jurídicos no Brasil e Portugal Mais de 2000 artigos publicados no portal www.gustavorocha.com Canal no Youtube (gustavorochacom) com aulas, palestras e dicas práticas Palestrante e professor convidado de universidades e cursos de Pós-Graduação pelo país nas áreas de gestão, tecnologia, marketing jurídico e processo eletrônico Contato direto: gustavo@gustavorocha.com

envie um e-mail para este autor

Resumo:

Advogados substituídos por robôs? Será mesmo? #DepartamentoasQuintas

Texto enviado ao JurisWay em 07/06/2018.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

Há muitos anos mesmo se fala que a tecnologia irá substituir os advogados, que a profissão vai acabar, e por aí a fora.

Gerou inclusive o best seller The End of Lawyers, do Richard Sussikind. Já escrevi sobre isto em 2009, quase 10 anos atrás.

Entretanto, com o avanço dos robôs, sua inserção direta no mercado de trabalho, bem como automação, inteligência artificial, learning machines, e vários outros temas, os advogados começaram a repensar suas profissões de forma direta e com isto, o medo de que a tecnologia possa acabar com a advocacia ainda persiste em muitas mentes por aí.

Lá fora, principalmente Estados Unidos e Europa, há pesquisas bem avançadas neste sentido, tentando compreender o que esta revolução na advocacia está proporcionando.

Um site fez um parâmetro com várias profissões, inclusive as legais, trazendo uma expectativa de quanto em percentual, poderia ser substituída as profissões. Vejamos abaixo as jurídicas:

Possibilidades das profissões legais serem substituídas:

Paralegais: 94,5%

Oficiais de Justiça: 40,9%

Juízes e Magistrados: 40,1%

Advogados: 3,5%

Fonte: https://www.npr.org/sections/money/2015/05/21/408234543/will-your-job-be-done-by-a-machine

Aí você pode estar se perguntando: Por que a advocacia será menor que a de juízes, por exemplo?

A resposta é simples: Porque o judiciário padroniza seus julgados e com ideias de Common Law (Americana) de julgados anteriores, seria simples para inteligências artificiais decidirem casos análogos, tornando dispensáveis juízes para tais situações.

E no Brasil?

Alguns dizem que os números serão maiores por aqui, o que concordo. Numa proporção com a pesquisa Americana e tomando como base o avanço da jurimetria, bancos de dados estruturados e processo eletrônico, projetamos uma média de 30% dos advogados por aqui poderão ser substituídos por máquinas, sendo quase a totalidade dos paralegais e os juízes e magistrados numa proporção de 50% a 55%.

Volto a repetir o que sempre digo: A tecnologia substitui o que é repetitivo e o que ela pode aprender com o repetitivo. Ela não cria nada do zero, precisa do ser humano para aprender.

E devolvo e finalizo este artigo com uma pergunta: O que você tem criado ou pensado diferente para que a máquina não seja um calcanhar de Aquiles na sua profissão?

Nas palavras de Leon C. Megginson: Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas sim, aquele que melhor se adapta as mudanças!

____________________________________________________
Sou Gustavo Rocha
CEO da Consultoria GustavoRocha.com - Gestão, Tecnologia e Marketing Estratégicos
(51) 98163.3333  |  gustavo@gustavorocha.com  | www.gustavorocha.com

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Gustavo Rocha) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2018. JurisWay - Todos os direitos reservados