JurisWay - Sistema Educacional Online
 
É online e gratuito, não perca tempo!
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

Ordem e Progresso


Autoria:

Nelson Olivo Capeleti Junior


Bacharel em Direito pela Faculdade Cenecista de Joinville. Aprovado no XX Exame de Ordem. Advogado - OAB/SC 51.501 Contato: capeleti.legis@gmail.com Rede Social: Nelson Capelletti

envie um e-mail para este autor

Resumo:

A ordem e o progresso é obra humana, e o sendo, cabe-nos corroborar com a construção de uma sociedade justa pacífica.

Texto enviado ao JurisWay em 28/09/2018.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

 

Laura ascendia serenamente nos degraus das experiências humanas, vislumbrando com entusiasmo o futuro luminoso, que mais a frente, no horizonte próximo, relevaria experiências de maiores responsabilidades nas paisagens de vida.

 

Cada degrau ser-lhe-ia um estágio da vida imatura. Por vezes, ásperos aos pés sensíveis, ou imperceptíveis diante da paisagem a sua volta, que deslumbrando-a, fazia-a esquecer-se da rudeza sob seus pés descalços.

 

O ambiente é essencial para a formação da criatura humana. Para que cresça com as mais nobres qualidades, necessário é que esteja protegida das convulsões sociais. A semelhança dos materiais perecíveis que, quando não armazenados adequadamente, deterioram-se diante do ambiente inadequado, assim é a criança, a qual, a semelhança da flor, precisa do amparo adequado, para que floresça e embeleze o jardim da convivência humana.

 

Os problemas da vida adulta, devem ser tratados e discutidos em um ambiente próprio, afastado dos pequenos, que devem dividir suas preocupações entre os brinquedos e os estudos.

 

Os problemas afetivos do casal, de igual forma, nunca devem ser discutidos diante das crianças, para que as mesmas não sintam estremecer a segurança ofertada pela união dos cônjuges.

 

A vida sexual do casal, de igual forma, deve ser desenvolvida longe dos olhares e dos ouvidos dos pequenos, para que a imaginação não povoe a mente destes, em idade inadequada.

 

Dever-se-ia proporcionar um ambiente lúdico, prenhe de ilusões próprias da infância. As ilusões devem ser estimuladas, pois ao crescerem, abrindo paulatinamente as cortinas das fantasias lúdicas, as quebras de paradigma, pelo choque com a realidade, as quais serão submetidas, lhes forjarão a tranquilidade necessária para lidar com as ilusões da fase adulta. A criatura humana precisa livrar-se das ilusões por si mesma, desde tenra idade até a queda do último fio de cabelo e do último sopro de vida.

 

A criança é a esperança de uma sociedade justa. Da mesma forma que se espera um novo bosque, pelo reflorestamento, purificando o ar, e dando ensejo a diversidade nas formas de vida, em sentido análogo, deve ser compreendida a renovação no lar, pois as crianças serão o bosque social de amanhã, enriquecendo o solo da comunidade pelos frutos de suas realizações.

 

Quem tem uma criança em seu ninho doméstico, deve zelar pelo seu crescimento saudável, não apenas dando-lhe o remédio salutar contra as doenças próprias da infância, mas cuidando da sua psique, pois a consciência é uma rosa, que para desabrochar, bela e perfumada, precisa do ambiente próprio para o tentame.

 

A luz que neste momento cega o horizonte de laura, é a incógnita do amanhã. Todavia, a depender de como manipulamos o ambiente de hoje, ela terá maior ou menor dificuldade para lidar com o ambiente que lhe espera, no horizonte, prenhe de luz.

 

Portanto, quando se estende a destra a uma criança, facultando-lhe o crescimento saudável, concedendo-lhe a instrução nos saberes científicos e filosóficos, e permitindo-lhe crer nos mitos simbólicos, estar-se-ia a corroborar com o progresso da humanidade, motivo pelo qual, toda pessoa pode tornar o mundo um lugar melhor.


Aprimorando a sua sociedade familiar, aprimora-se, por conseguinte, a civilização humana, que ascende, justa e pacífica.

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Nelson Olivo Capeleti Junior) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados