JurisWay - Sistema Educacional Online
 
Kit com 30 mil modelos de petições
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Eventos
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

Repactuação do Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres


Autoria:

Carlos Eduardo Rios Do Amaral


MEMBRO DA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

envie um e-mail para este autor

Resumo:

Repactuação do Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres

Texto enviado ao JurisWay em 16/09/2011.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

repactuação do Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres

 

Por Carlos Eduardo Rios do Amaral

 

 

A cada 15 segundos uma mulher é espancada no Brasil, segundo dados da Fundação Perseu Abramo. Isto quer dizer, caro leitor, que após ler este singelo artigo pelo menos 4 mulheres terão sido alvo de algum tipo de violência no País.

 

Mas, nesta data, dia 16 de Setembro de 2011, finalmente temos um motivo para comemorar. Aliás, um grande motivo.

 

É que na manhã de hoje a Ministra titular da Secretaria de Políticas para Mulheres da Presidência da República, Iriny Lopes, esteve na Cidade de Vitória, no Estado do Espírito Santo, para fazer o lançamento da repactuação do Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres.

 

O Espírito Santo, assim, sagra-se como o primeiro Estado da Federação a retomar as discussões e ações relacionadas à violência contra a mulher. Por certo, o empenho do Governador Renato Casagrande e de seu Vice Givaldo Vieira tem sido decisivo na tentativa de se diminuir os elevados índices da violência de gênero no Estado, através do incremento de diversas políticas públicas para a mulher.

 

Ponto essencial e de destaque no lançamento da repactuação do Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres deve ser citado a criação pelo Defensor Público-Geral do Estado do Espírito Santo, Gilmar Alves Batista, do Núcleo Especializado de Promoção e Defesa dos Direitos Individuais e Coletivos da Mulher, o chamado “NUDEM”, que passará a ter a missão de promoção e efetivação dos direitos humanos da mulher.

 

Grande colaborador e incentivador da criação do NUDEM no Espírito Santo foi o presidente da Associação dos Defensores Públicos do Espírito Santo – ADEPES, Eliseu Victor Sousa, que sempre se mostrou preocupado com a grave e problemática estatística da violência contra a mulher nesse Estado, principalmente nos Municípios aonde concentrada a população mais carente, que apresentam elevados índices de assassinatos contra as mulheres.

 

Merece demorado aplauso a iniciativa da Defensoria Pública capixaba, que atendendo aos anseios da Secretaria de Políticas para Mulheres da Presidência da República cria um super-Núcleo de proteção e defesa das mulheres vítimas não só da violência doméstica e familiar mas de qualquer forma de violência, crueldade e opressão. Reportando-se ainda à tutela coletiva e difusa desse segmento vulnerável da sociedade, através do manejo de ações civis públicas e elaboração de termos de ajustamento de conduta pelo NUDEM.

 

Portanto, hoje o dia é de comemorar. Parabéns, Estado do Espírito Santo. Parabéns, Defensoria Pública capixaba.

 

E, principalmente, parabéns a você mulher.

 

__________________  

 

Carlos Eduardo Rios do Amaral é Defensor Público no Estado do Espírito Santo

 

 

 

 

 

      

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Carlos Eduardo Rios Do Amaral) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2020. JurisWay - Todos os direitos reservados