JurisWay - Sistema Educacional Online
 
JurisWay - Servidor Público na Lei 8.112 com Certificado
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

Medidas cautelares do processo penal


Autoria:

Raphael M. Baccaro. Rodrigues


Cursando direito, turma do 10° ciclo na Faculdade Doutor Francisco Maeda (FAFRAM), cidade de Ituverava.

envie um e-mail para este autor

Outros artigos do mesmo autor

Você utiliza smartphone no Trabalho?
Direito do Trabalho

Aposentadoria por tempo de contribuição e o fator previdenciário.
Direito Previdenciário

Resumo:

A medida cautelar é um instituto confeccionado com o escopo de garantir o andamento regular do processo, mantendo a segurança jurídica necessária à colheita de provas. E que, por esse motivo, contém uma aplicabilidade taxativa.

Texto enviado ao JurisWay em 19/07/2017.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

 

Introdução

As medidas cautelares são procedimentos judiciais que tem como observância prevenir uma lesão a um direito. Elas são admitidas no sistema penal e recaem sobre a liberdade do indivíduo. Tal instituto foi recentemente revisado pelo legislador, que alterou de forma substancial a interposição dessas medidas no âmbito do processo penal, instituindo a lei n° 12.403/2011, apontando que a prisão provisória é uma medida de exceção, sendo como regra a liberdade.

Os fundamentos das medidas cautelares:

Detém previsão constitucional e apenas podem ser aplicadas pelo juiz, caso estejam expressamente apreciadas na lei. Devem ser tomadas sempre em caráter absolutamente excepcional e em situação de risco, fora desses casos a restrição de liberdade do indivíduo será sempre um constrangimento.

Os objetivos das medidas cautelares:

Em resumo, pode-se afirmar que o sistema de cautelares do processo penal tem como objetivo: aplicar medidas de restrição, conceder a garantia da ordem pública e preservação das várias formas de liberdade, das provas do processo e dos direito e interesses do ofendido, sendo todas com o desígnio de assegurar a efetividade do processo principal.

Os requisitos:

Pressupõe a presença de dois elementos fundamentais: o fumus boni iuris, previsto no art. 801, III, do CPC, que decorre do diagnóstico de indícios suficientes de autoria e de prova da existência do fato; e o periculum in mora, previsto no art. 801, IV, do CPC, que resulta no perigo da demora no provimento jurisdicional, e traduz-se no periculum libertatis, que se trata da ponderação entre a permanência do agente no convívio com a sociedade e a proteção que o Estado deve conceder a esta.

Classificação:

Existem duas classificações fundamentais de medidas cautelares no processo penal: as pessoais prisionais (prisão temporária, preventiva e flagrante delito) e as pessoais não prisionais (monitoração eletrônica e fiança).

O poder geral de cautela no processo penal:

No âmbito penal, o juiz atua dentro de determinada discricionariedade, ou seja, se certifica de que os pressupostos previstos na lei penal, in abstracto, encontram-se presentes no caso em concreto e, somente em caso positivo, poderá se valer do instrumento cautelar.

Conclusão:

 

O encarceramento fora dessas hipóteses será não só ilegal, mas, inconstitucional. Portanto, sem o trânsito em julgado, qualquer restrição à liberdade terá intuito meramente cautelar, pois o processo penal admite o sistema de cautelares com o objetivo único de assegurar o resultado útil do processo principal. 

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Raphael M. Baccaro. Rodrigues) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados