JurisWay - Sistema Educacional Online
 
É online e gratuito, não perca tempo!
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Eventos
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

Recuperação judicial e extrajudicial


Autoria:

Celeste Oliveira Silva Camilo


Advogada, Bel. em Direito pelo Centro Universitário Adventista -Unasp, Ciências Contábeis na Faculdade Católica Dom Bosco - UCDB, Pós Graduada em Direito do Trabalho e Previdência Social - PUC-Minas.

envie um e-mail para este autor

Outros artigos da mesma área

Alienação de unidade produtiva na Recuperação Judicial e a não-sucessão tributária e trabalhista.

Possibilidade de sociedade empresarial entre pais e filhos

MICROEMPRESA E EMPRESA DE PEQUENO PORTE:o regime especial da nova lei de falência

O CASO TELEMAR NORTE LESTE S.A. E A DECISÃO DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - CVM

Sociedades empresárias excluídas do SIMPLES

Recuperação extrajudicial - Questões Relevantes

O PRINCÍPIO DA CARTULARIDADE DOS TÍTULOS DE CRÉDITO DIANTE DOS AVANÇOS TECNOLÓGICOS DOS MEIOS ELETRÔNICOS NA EMISSÃO DA DUPLICATA MERCANTIL VIRTUAL.

DA NÃO OBRIGATORIEDADE DA ACEITAÇÃO DO CHEQUE NO ESTABELECIMENTO EMPRESARIAL

Noções básicas acerca do Direito Empresarial

A CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988 E O DIREITO COMERCIAL

Mais artigos da área...

Resumo:

A fim de preservar a atividade produtiva, a lei estabelece duas alternativas para prevenir a falência: a recuperação judicial e extrajudicial, disponibilizando ao devedor uma chance de readquirir a capacidade de cumprir suas obrigações.

Texto enviado ao JurisWay em 27/05/2011.

Última edição/atualização em 30/05/2011.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

 
A Lei de Falências, a fim de preservar a atividade produtiva, estabelece duas alternativas para prevenir a falência, colocando no sistema jurídico a recuperação judicial e extrajudicial., ou seja, a lei disponibiliza ao devedor uma chance de readquirir a capacidade de cumprir suas obrigações. Essa oportunidade é chama de recuperação. [1]
Vale destacar que estão sujeitas à recuperação judicial, recuperação extrajudicial e falência a sociedade empresária e o empresário individual por força do artigo 1º da LRE.
Lembrando que estão excluídas da recuperação e da falência, empresas públicas, sociedade de economia mista, instituições financeiras, cooperativas de crédito, consórcios, entidades de previdência complementar, sociedades operadoras de planos de assistência à saúde, sociedades de capitalizadoras e outras equiparadas por lei a essas espécies societárias. A recuperação deve ser concedida somente às empresas viáveis, às inviáveis a falência.
A recuperação judicial  tem como principais objetivos reorganizar a empresa que esteja passando por uma crise econômico financeira; aumentar o âmbito das negociações entre devedores e credores; preservar a relação de emprego; regular a convolação da recuperação em falência; fixar mecanismos de alteração do plano; estabelecer limites da supervisão judicial da execução do plano de recuperação, e outros. [2]
A ação de recuperação judicial está prevista no art. 47 e seguintes da nova lei, onde o autor postula ao Poder Judiciário o deferimento da pretensão de colocar em prática um plano de reorganização da empresa, ou seja, o plano de recuperação judicial, conclamando os credores a concordância ou não com a proposta. [3]
Tanto o Ministério Público quanto qualquer credor envolvido, poderá interpor agravo contra a decisão que conceder a recuperação judicial.
A recuperação judicial será encerrada, quando todas as obrigações vencidas até dois anos após sua concessão de recuperação estiveram cumpridas, sendo decretada por sentença judicial.
No plano de recuperação extrajudicial, o devedor, apresenta a proposta aos credores, e após leva ao judiciário para homologar e deve ser instruído com documento que contenha seus termos e condições devidamente assinado pelos credores anuentes.
Conforme estabelecido no artigo 161 da LRE, cabe observar que a homologação no judiciário é uma faculdade, e não uma obrigação,
 
 
 
 
 
 
 
Bibliografia:
 
FAZZIO JÚNIOR, Waldo, Lei de falência e recuperação de empresas, 4° Ed, São Paulo: Atlas, 2008
MAMEDE, Gladston, Direito Empresarial Brasileiro: Falência e Recuperação de Empresas, Vol 4, 2° Ed, São Paulo: Atlas, 2008
REQUIÃO, Rubens Edmundo. Curso de Direito Comercial. 24a ed. São Paulo: Saraiva, 2000
BRASIL LEIS, Nova Lei de falências e Recuperação Judicial e Extrajudicial, São Paulo: Quatier Latin,  2005
 
 
 


[1]  FAZZIO JÚNIOR, Waldo, Lei de falência e recuperação de empresas, 4° Ed, São Paulo: Atlas, 2008, p 84-85
[2]  FAZZIO JÚNIOR, Waldo, Lei de falência e recuperação de empresas, 4° Ed, São Paulo: Atlas, 2008, p 111
[3]  BRASIL LEIS, Nova Lei de falências e Recuperação Judicial e Extrajudicial, São Paulo: Quatier Latin,  2005
 
 
Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Celeste Oliveira Silva Camilo) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Comentários e Opiniões

1) Luiz (15/06/2013 às 20:30:21) IP: 186.221.48.64
Gostei por ser simples e objetivo ao fim que se propõe, ou seja esclarecer conforme os ditames legais sem juízo de valor.


Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2024. JurisWay - Todos os direitos reservados