JurisWay - Sistema Educacional Online
 
JurisWay - Novo CPC com Certificado
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

Reforma da Previdência - O futuro da aposentadoria está em pauta


Autoria:

Adriano Silverio Luz


Marketing e estudante de direito Formado em Ciência da COmputação

envie um e-mail para este autor

Resumo:

O perigo que ronda a Reforma da Previdência

Texto enviado ao JurisWay em 09/11/2018.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

A reforma é um assunto em destaque no Governo Michel Temer, está sendo abordado desde 2016, todavia, ficou parado no Congresso Nacional por falta de consenso.

É necessário a aprovação no congresso para entrar  em vigência, as mudanças nas regras para aposentadoria são uma prioridade devido ao déficit previdenciário, já que a população brasileira está vivendo mais.

A conta não bate, atualmente, o País tem um déficit aproximado em torno de R$ 268 bilhões de reais. De acordo com alguns especialistas contra o projeto, esse rombo  foi causado pela má gestão dos recursos, uma vez que algumas projeções sobre o envelhecimento da população são considerados " exagerados".

O fato é que se nada for feito em caráter emergencial, as futuras gerações não vão conseguir se aposentar. Por isso, o Presidente eleito Jair Bolsonaro está demonstrando grande interesse em aprovar o mais rápido possível esse projeto.

Ele terá mais chances de conseguir essa aprovação no congresso, já que haverá renovação nesse âmbito e o perfil dos deputados demandam mais para a direita.

Mudanças nas propostas

Michel Temer sugeriu elevação na idade para aposentadoria do cidadão brasileiro. A principio, os homens que antes se aposentavam com 60 anos, passariam a ter direito ao benefício aos 65 anos.

As mulheres, de 55 anos passariam para 62 anos. No entanto, o Presidente eleito, Jair Bolsonaro pretende criar um formado mais brando, desse modo, ele conseguiria vencer a resistência à mudança.

Toda a equipe de Bolsonaro, defende uma reforma que incide um novo modelo de arrecadação, o então chamado de regime de capitalização.  O funcionamento seria simples, onde o trabalhador contribui com sua própria previdência, como se fosse uma poupança individual.

Esse regime é feito no Chile, onde apresentou grande sucesso. No entanto, o grande desafio para o Governo, está na transição desse plano, já que os trabalhadores de hoje, estão contribuindo para pagar a aposentaria dos mais idosos.

O fato é, como vai ficar quando esses trabalhadores ativos de hoje necessitarem receber a aposentaria?

Se instalado o regime de capitalização, cada trabalhador passará pagar a própria aposentaria e os demais que financiaram a  previdência por muitos anos, como iriam receber a sua aposentaria?

É justamente essa questão que está esbarrando em deputados resistentes as mudanças, além do aumento da questão da idade, é claro. Por isso, essa transição deve ser feita com muito cuidado.

A ideia do governo era aprovar a reforma da previdência ainda esse ano, pois segundo alguns especialistas, esse projeto é muito urgente e precisa ser colocado em prática o mais rápido possível para evitar um grande problema fiscal e previdenciário.

Informações atualizadas na Previdência - Fontes G1, BBC, Folha e UOL.


Modificado por http://hospedagemdesites.wiki.br/

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Adriano Silverio Luz) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados