JurisWay - Sistema Educacional Online
 
JurisWay - Ortografia Oficial 2016 com Certificado
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

Não Quero Viver Para Sempre, Só Quero Ser Imortal


Autoria:

Alexandre Motta


Consultor e Sócio Diretor da Inrise Consultoria em Marketing Jurídico, empresa atuante em São Paulo. Com formação e pós-graduação em marketing pela ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing) e experiência prática em marketing jurídico.

envie um e-mail para este autor

Resumo:

Este artigo são para os advogados que desejam ser imortais na área da advocacia, o que devem fazer para serem lembrados a partir do seu trabalho e ganhar grande reconhecimento no mercado jurídico.

Texto enviado ao JurisWay em 05/03/2018.

Última edição/atualização em 07/03/2018.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

Não Quero Viver Para Sempre, Só Quero Ser Imortal

 

Apesar do título do artigo parecer contraditório, ele não é.

 

Pense, neste exato momento, em um jurista ou advogado que você admira e que teve impacto em sua vida, seja pessoalmente ou através de seu trabalho. Pensou? Essa personalidade é imortal. Os outros milhares de profissionais que você eventualmente cruzou em sua vida, mas que nem passaram em sua cabeça nesse momento, não o são. A verdade é que você pode morrer (assim como todos vamos eventualmente), mas se manter imortal na vida das pessoas (e não só da sua família) através do que você viveu e desbravou em seus dias ativos.

 

Vejo muitos advogados atualmente que só se interessam em fazer modestamente seu trabalho e não veem a hora de chegar sexta feira para ir aproveitar o happy hour com os amigos. Não que isso seja ruim, o problema é quando o advogado faz isso. Vejo advogados que não fazem nada para marcar seu nome e sua presença no mercado. Aparentemente o foco é sempre na reclamação, nunca na ação para mudar. Sei que a criação de um nome ou marca jurídica não acontece do dia pra noite e muitas vezes leva anos, mas a pergunta é: você já começou a trilhar esse caminho? O que você pode falar sobre si mesmo que, com certeza, geraria uma impressão positiva definitiva depois que você deixasse esse mundo? Se você tem dificuldade em responder essa pergunta, imagine o resto das pessoas.

 

Quero propor outro exercício rápido. Você se lembra daquela sensação de querer mudar o mundo quando estava na faculdade? Aquela vontade de usar o Direito para fazer as coisas da maneira certa e trazer justiça ao maior número de pessoas em sua vida? Tenho certeza que pelo menos uma vez na vida de qualquer advogado esse sentimento já o fez encher o peito e pensar que ele poderia representar algo, uma força para o bem no mundo. Onde está esse sentimento nos dias de hoje e o que você fez com ele?

 

Lembre-se agora dos grandes do Direito, como Rui Barbosa, Pontes de Miranda, Clóvis Beviláqua, Luís Gama, Heráclito Fontoura Sobral Pinto, Evandro Lins e Silva, apenas para citar alguns. Você acha que estas personalidades criaram seus nomes, respeitados e consagrados até hoje, sem muito estudo, luta, esforço e principalmente ação? Eles não ficaram apenas na teoria e efetivamente usaram seus conhecimentos para mudar a percepção das pessoas ao seu redor. Para eles, aquela paixão em mudar o mundo através do Direito se concretizou. E por que isso aconteceu? Simplesmente pelo fato de que o foco deles era fazer e não reclamar. O propósito foi maior do que as dificuldades (e tenham certeza que eram muitas) desses ilustres advogados.

 

Existe uma expressão americana que diz “go big or go home”, que quer dizer, mais ou menos, “vá com tudo ou vá para casa”. Essa seria a tradução livre. A minha tradução ficaria mais ou menos assim “se é para se fazer, faça no nível máximo, não seja medíocre”.

 

Então, baseado no que falamos neste artigo, ficam aqui alguns pontos para o advogado moderno (muitos podem ser clichês, mas não deixam de ser verdadeiros):

 

  • Tenha um propósito em sua vida.
  • Atue.
  • Trabalhe duro.
  • Estude muito.
  • Foque na criação de uma vida digna.
  • Defenda o que você acha correto.
  • Nunca pare de tentar mudar o mundo.
  • Não foque no erro, mas no aprendizado que o erro te trouxe.
  • Pare de dar desculpas e comece a agir.
  • Tenha responsabilidade sobre sua vida, inclusive financeira.
  • Tente evoluir e evoluir as pessoas à sua volta.
  • Entenda que tudo que você faz, volta pra você.
  • E por fim, tenha um coração com bondade de anjo mas com uma vontade dos infernos de crescer e criar seu nome no mercado.

 

Que vamos morrer um dia, isso é certo. Você escolherá como as pessoas vão lembrar-se de você. Você deixará sua marca como um lutador, aquela pessoa digna que saiu de cena lutando contra as intempéries do mundo e que criou, através de sua postura e trabalho, um alicerce e exemplo para futuras gerações ou aquele que tentou fugir da raia, correndo do trabalho para focar exclusivamente no lazer?

 

Você vai simplesmente morrer ou vai ser imortal? Você escolhe.

 

Bom crescimento!

 

Alexandre Motta

 

Alexandre Motta é consultor da Inrise Consultoria em Marketing Jurídico, autor dos livros “O Guia Definitivo do Marketing Jurídico” e “Marketing Jurídico: os Dois Lados da Moeda” e através de sua experiência prática em marketing jurídico, atualmente mantém inúmeros escritórios sob sua responsabilidade de atuação e crescimento ético.

 

www.grupoinrise.com.br

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Alexandre Motta) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2018. JurisWay - Todos os direitos reservados