JurisWay - Sistema Educacional Online
 
É online e gratuito, não perca tempo!
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

Perigo:animais na via


Autoria:

Gustavo Fonseca


Fundador do Doutor Multas, especialista em direito de trânsito, formado na Faculdade de Direito da Universidade Federal de Pelotas (UFPEL) Empresário e investidor.

envie um e-mail para este autor

Resumo:

Animais na via podem ocasionar muitos acidentes, portanto, você deve saber como agir nessa situação e também como alertar as autoridades e informar outros motoristas.

Texto enviado ao JurisWay em 11/06/2018.

Última edição/atualização em 15/06/2018.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

Saiba como agir em caso de animais na via para evitar acidentes.

Animais na via podem ocasionar muitos acidentes, portanto, você deve saber como agir nessa situação e também como alertar as autoridades e informar outros motoristas.

Lidar com esses animais é uma tarefa complicada, já que você deve avaliar cada situação para entender como sair dela sem se prejudicar e sem machucar o animal.

Neste artigo, veremos mais sobre como agir no caso de animais na via para evitar acidentes e também sobre como alertar as autoridades para que elas resolvam o problema e evitem o risco à segurança de outras pessoas.

Como lidar com animais na pista?

Animais na pista podem ser um grande problema, pois podem ocasionar muitos acidentes, confusões no trânsito e congestionamentos. Todas essas situações devem ser analisadas com cuidado para a tomada das melhores decisões.

Sempre devemos analisar as situações e como é possível agir para que a situação não se agrave, já que podemos agitar o animal ou machucá-lo, provocando alguma reação que pode gerar um acidente de trânsito.

Antes de pensar sobre o que deve ser feito para que não tenha problemas com os animais no trânsito, é necessário avaliar quais são as atitudes que não devem ser tomadas.

Para começar, não devemos buzinar ou ligar o farol alto em direção ao animal, pois, assim, ele pode ficar agitado, agindo por impulso, podendo bater contra o seu veículo ou contra o veículo de outra pessoa.

Além disso, realizar manobras bruscas, para evitar o animal, pode não ser uma boa escolha, pois você pode acabar provocando outro acidente e criando uma situação pior.

A primeira atitude que você deve tomar quando ver um animal na pista é reduzir a velocidade e lembrar de não utilizar, em hipótese alguma, o farol ou a buzina para espantá-lo.

Se for ultrapassar o animal, é recomendado que o faça por trás, pois, assim, será mais difícil haver uma reação inesperada do animal, o que poderia ocasionar um acidente.

Se for passar por um grupo de animais, sempre é recomendável manter os seus vidros fechados e reduzir a velocidade, para manter a sua segurança.

Em casos de animais pequenos, você pode fazer uma manobra para passar por eles. Porém, não se esqueça de olhar pelo retrovisor para verificar se não há outro carro vindo, evitando, assim, possíveis acidentes.

Não se esqueça de piscar os faróis e de fazer um sinal com 4 dedos para baixo, avisando os outros motoristas que estão vindo em sentido contrário ao seu da presença de animais na pista.

Deve-se evitar ao máximo jogar lixo e alimentos nas estradas, pois isso pode atrair os animais e fazer com que eles causem algum tipo de confusão na via.

Quais estradas brasileiras apresentam maior risco de animais na pista?

Muitas estradas brasileiras apresentam incidência de animais na pista. Porém, alguns pontos podem apresentar mais acidentes e mortes de animais do que outros.

As pistas com maior número de acidentes podem mudar a cada época do ano, por conta da migração dos animais, mas, geralmente, demonstram o mesmo grande número em incidências.

Um exemplo de rodovia que possui uma alta taxa de mortalidade animal em razão de acidentes é a BR-050, entre Uberaba e Uberlândia, no estado de Minas Gerais. Lá, foram 690 animais silvestre mortos, no período de abril de 2012 a março de 2013.

Esse é um número muito alto e preocupante e se soma aos 475 milhões de animais que morrem todos os anos, nas rodovias brasileiras, segundo o Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas (CBEE). Portanto, devemos tomar todo o cuidado nas estradas para que os animais não sejam afetados dessa maneira e para que possamos reduzir o número de mortalidade.

A recomendação é que você faça uma pesquisa sobre a rodovia que vai percorrer em suas viagens. Verifique se há alguma notícia de acidentes envolvendo animais ou se há algum tipo de mata por perto e, assim, tome mais cuidado.

Como avisar e alertar as autoridades?

Não devemos esquecer de alertar as autoridades quando encontrarmos animais nas rodovias, pois é nosso dever facilitar tanto o nosso percurso como o de outros motoristas que podem passar pelo mesmo local.

Devemos tentar entrar em contato com a Polícia Rodoviária Federal, no caso de estradas federais, ou com a Polícia Militar Rodoviária, no caso de rodovias estaduais. No caso de estradas privatizadas, entre em contato com a concessionária que administra o trecho. Alerte sobre o encontro com o animal e solicite que algo seja feito para removê-lo das estradas.

Não devemos maltratar os animais ou fazer algo para deixá-los nervosos, pois, assim, o trabalho das autoridades pode ser dificultado, fazendo com que outros motoristas acabem presos na mesma situação.

Não se esqueça das dicas que viu aqui, pois ter mais cuidado no trânsito é essencial para que forneça a segurança necessária para a sua família e também para os animais que poderá encontrar em suas viagens.

Deixe nos comentários alguma dúvida que possa ter restado sobre este assunto e relate algum encontro que você tenha tido com animais nas rodovias.

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Gustavo Fonseca) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados