JurisWay - Sistema Educacional Online
 
É online e gratuito, não perca tempo!
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

POLITICOS OS MAL EXEMPLOS


Autoria:

João J. De Azevedo Filho


advogado, pós graduado em direito constitucional pela UNITINS-TO.

envie um e-mail para este autor

Resumo:

porque ser candidato já que o custo de uma campanha é muito alto e as contas não fecham??

Texto enviado ao JurisWay em 22/04/2016.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

 

POLITICOS OS MAL EXEMPLOS

 

            No Brasil quando se chega para um cidadão de bem que não conhece o que sãopolíticas públicas, se assusta e, rejeita de imediato quando o tema da conversa pende para política, logo você ouve os variados álibis como: política, futebol e religião eu não falo, não comento ou discuto, e obviamente estes cidadãos por não conhecerem o que sãopoliticas públicas e, só ouvir falar das podridões dos políticos ladrões e picaretas não estão errados, em se afastar de algo tão contaminado quanto os políticos perniciosos.

            A política ela estar em todos os momentos de nossas vidas, e a política do bem é algo de suma importância no dia a dia e, na convivência em comum como seres humanos, seja em casa com a família, em seu Bairro, na sua rua, no trabalho etcs.

            Mas se a política é tão importante em nossas vidas porque em geral a população a rejeita? Embora compareça para votar em um ato obrigatório.

            E, tem uma razão de ser, se você fizer um levantamento da vida dos que se entranham na política, dada as exceções, você vai descobrir que são envolvidos em falcatruas e armações das mais sórdidas para se elegerem ou se manter no poder.

            As falcatruas, elas tomam uma proporção tão grande quando, se trata de politicagem, que nos causa nojo, é só vê, o que a população já sabia mais não tinha a certeza que hoje é estampada no dia a dia pelas varias operações que são realizadas sendo que a mais conhecida é a lava jato, tirando a mascara dos conluios formados pelos agentes políticos, públicos e os privados,envolvidos no jogo de interesse e, não é um jogo de interesse de levar algo de melhor a população, é de levar e ter uma vida de luxo lograda em cima do dinheiro do contribuinte.

            Se tudo isso é sabido por todos, como é, que pessoas consideradas de bem entram nesse mundo escuso da politicagem? Se, ser candidato ou investir em uma candidatura é um custo muito alto. Só para se ter uma ideia o custo de uma campanha para deputado federal no do Rio Grande do Sul, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral, o candidato gasta em media quase R$ 2.000,000 (dois milhões de reais), porque colocar um valor tão alto como este para ficar durante 4 (quatro) anos, e quem perde a eleição como recuperar essa quantia tão significativa?

            Se pegarmos R$ 2.000,000 (dois milhões de reais), e colocarmos em caderneta de poupança com rendimento mensal de 0,6612%, o cidadão tem uma renda mensal de R$ 13.224,00 (treze mil e duzentos e vinte e quatro mensais), enquanto um salário de Deputado Federal é R$12.800,00 (doze mil e oitocentos reais) isso quando o candidato se elege e quando perde?

            No caso de vencer nas urnas o político eleito para o cargo de Deputado Federal tem quatro anos de mandato, com este salario mensal de R$12.800,00 (doze mil e oitocentos), ele não consegue recuperar o que gastou na campanha, é só fazer uma pequena conta, pegar os R$ 12,800. 00 e multiplica por 12 meses que dar R$ 153. 600,00 (cento e cinquenta e três mil e seiscentos reais) multiplica este valor pelos quatros anos, temos um valor final de R$ 604.400,00 (seiscentos e quatro mil e quatrocentos reais), mas você que conhece um pouco mais do sistema devem dizer, você estar equivocado, eles recebem dinheiro adicionais como verbas de gabinete no valor de R$ 50.800,00 (cinquenta mil e oitocentos reais), mais verbas indenizatórias de R$ 15.000,00 (quinze mil reais) para hospedagem, combustível e consultoria, e R$ 3,000. 00 (três mil reais) de auxilio moradia, correto, mas a verba já vem com finalidades definidas, mas suponhamos que o senhor deputado, como é de conhecimento a prática entre alguns que, ele pegue 50% de todas estas verbas, mesmo assim não cobre os gastos, são contas que não fecham.

            Oras, se esta conta não fecha, porque os que passaram por esta experiência mesmo sem se eleger voltam a campanhas de novo?

            Esta pergunta que antes se respondia com receio agora a clareza é absoluta, são as armações, que funcionam através das nomeações para os primeiros, segundos, terceiros, quarto e quinto escalões, que tem suas compensações, só na Petrobrás tinha vários setores comandados por ladrões indicados por diversos partidos políticos.

            E estas armações que são o jogo de bastidores para roubar, são efetuadas incluindo o candidato perdedor desde que este demonstre ter uma boa votação.

            Para se ter uma ideia de como parte dos políticos são sem escrúpulos, os mesmos ficam barganhando o voto do cidadão de bem para tirar proveito para si e toda sua quadrilha partidária exemplo, claro o PT, aliás diga-se de passagem que grande grupo de mal exemplos, usando um discurso em defesa dos trabalhos e, dos menos favorecidos para surrupiar os cofres da Nação.

            Este vírus chamado politicagem cujo grande mal que afeta é a roubalheira, vem acompanhado de outro mal que é o mau-caratismo, onde, os fatos são notórios e eles ainda querem convencer os cidadãos de bem que todas as armações e roubalheiras são legais, quando ouço eles falando que todos estão errados como: revistas, jornais, televisões, Ministério Publico, Policia Federal e o povo que vão as ruas pedir punição, me faz lembrar uma frase do oeste goiano usadas nas brincadeiras de esquina sobre os garimpeiros diz que é fácil um homem se tornar garimpeiro, mas, ao contrario é muito difícil.

            Sendo assim, quando um homem de bem entra na politicagem e ele, é corrompido isso vira nele uma grande dependência como a droga, só que no político que se vicia o vício é de roubar, lógico que tem as exceções.

            Esta arte das armações e falcatruas tem situações que são interessantes, e aos olhos dos leigos, e desinformados e ate mesmo aos olhos dos que tem conhecimento, chega a ser algo para reflexão, neste caminho tem políticos que se vestem de bonzinhos e tem até nome pai dos pobres, situação que em geral que acontece muito com prefeitos, isso não quer dizer, que não aconteçam com os deputados Estaduais, Federais, Senadores, o que fazem os malandrões, pegam as verbas públicas colocam no bolso e saem perambulando pela sede do Município, distritos e zona rurais, visitando bares, pagando rodada de cervejas, tiras gostos, sinucas e distribuindo para os que lhe pedem notas de um, cinco e até de dez reais, e, o que é mais interessante, eles mesmo dizem não consigo vê meu povo sofrer, e aos olhos de muita gente ele é bom, e pai dos pobres, mete a mão no próprio bolso e dividi o que tem esta espécie de mal feitor é o que mais afana os cofres públicos, e tudo em nome de uma população que usa para mantê-lo no poder e faz barbaria com o dinheiro público.

            Estes que usam deste subterfugio de alto se intitular pai dos pobres, usando das verbas públicas para se mostrar bonzinho, em geral estes Municípios são desprovidos das necessidades mais básicas, para atender seus munícipes, estes coronéis do poder que as pessoas pensavam que só existiam no passado nas pequenas unidades da federação ou nos livros de ficção, se elevaram a nível nacional, quando o facínora para demonstrar que tinha o povo no cabresto, colocou na presidência sua imagem semelhança, uma total incompetente e incapaz para administrar, mas,com alto grau de capacidade de se dissimular e se fazendo de vitima, quando na realidade a mesma, que se parece inocente, é de alta periculosidade, e esta é a imagem do político ladrão malfeitor e de mal exemplo. 

 

 

           

 

 

             

           

           

 

 

 

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (João J. De Azevedo Filho) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados