JurisWay - Sistema Educacional Online
 
É online e gratuito, não perca tempo!
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

SEGURADORAS NÃO SÃO OBRIGADAS A INDENIZAR MOTORISTA EMBRIAGADO


Autoria:

Edna De Souza Almeida


Edna de Souza Almeida, 32 anos, advogada, formada pela USF - Universidade São Francisco SP, atuante na área do direito do consumidor e securitário.

envie um e-mail para este autor

Resumo:

O Artigo abaixo trata de uma inovação no direito securitário.

Texto enviado ao JurisWay em 23/06/2012.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

As seguradoras vêm conquistando, de forma tímida, uma vitória impar em alguns Tribunais do País, vitória essa merecida afinal coadunam com o que o ordenamento jurídico brasileiro denomina de responsabilidade civil.

Ao contrário do se vinha praticando, atualmente os Tribunais tem entendido que as seguradoras estão isentas de indenizar motoristas que conduzem embriagados e por conseqüência provocam acidentes, sendo que destes surge responsabilidade da Seguradora para indenizar o motorista, ora seu segurado, bem como eventuais vítimas envolvidas.

A partir do momento em que o motorista passa a ser o responsável pelo sinistro dentro desta ocasião, é evidente a aplicação da atual legislação de trânsito brasileira em seu artigo 28, vejamos:

Art. 28. O condutor deverá, a todo momento, ter domínio de seu veículo,   dirigindo-o com atenção e cuidados indispensáveis à segurança do trânsito.”

Artigo que vem reafirmado nas sábias palavras do Desembargador Luciano Rinaldi do Estado do Rio de Janeiro:

Diante da evolução da legislação de trânsito, que teve impacto direto na redução dos índices de acidentes, entendo que a circunstância de o condutor dirigir, comprovadamente, sob influência de álcool, importa na perda do direito ao seguro, por agravamento consciente do risco.”

Embora seja um conquista ainda tímida, é salutar que as Seguradoras sempre busque por meios que comprove a responsabilidade do condutor, ora seu segurado, afinal uma vez que este comece a ser punido pelo fato de causar danos a terceiros na condução de seu veículo, criar-se-á uma nova educação para o trânsito brasileiro com perspectivas de redução dos acidentes de trânsito.

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Edna De Souza Almeida) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados