JurisWay - Sistema Educacional Online
 
É online e gratuito, não perca tempo!
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

Mulher evangélica indenizada por comprar CD da Aline Barros e receber mídia com músicas do cantor Fábio Júnior


Autoria:

Adriano Martins Pinheiro


Adriano Martins Pinheiro é advogado em São Paulo, articulista e palestrante / http://advocaciapinheiro.adv.br/ (11) 2478-0590 / (11) 99999-7566 / pinheiro@advocaciapinheiro.com

envie um e-mail para este autor

Resumo:

A gravadora "MK Publicitá" foi condenada a indenizar uma mulher evangélica que comprou um CD da Aline Barros, que, na verdade, continha músicas do cantor Fábio Júnior.

Texto enviado ao JurisWay em 16/09/2014.

Última edição/atualização em 07/04/2015.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

A gravadora "MK Publicitá" foi condenada a indenizar uma mulher evangélica que comprou um CD da Aline Barros, que, na verdade, continha músicas do cantor Fábio Júnior.

 

A consumidora adquiriu um CD, como sendo da Aline Barros, em uma cidade do Rio de Janeiro. Após a compra, emprestou o CD para sua sogra ensaiar na Igreja, onde ambas frequentavam, até então.

 

Quando a sogra voltou da Igreja, estava decepcionada, pois descobrira que o CD original da cantora gospel Aline Barros, na verdade, continha, apenas, músicas do cantor Fábio Júnior.

 

Sentindo-se lesada, a mulher promoveu ação judicial pleiteando uma indenização e a troca do CD.

 

A juíza de Primeiro Grau condenou a gravadora a pagar o valor de R$4.000,00 (quatro mil reais), à título de danos morais, bem como a restituir o valor de R$ 20,90 (vinte reais e noventa centavos), à título de danos materiais – valor pago pelo CD.

 

A gravadora recorreu ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, requerendo a reforma da sentença.

 

O Tribunal, por sua vez, reduziu a condenação à título de danos morais de R$ 4.000,00 (quatro mil reais) para R$2.000,00 (dois mil reais), fundamentando que “o CD trocado não afetou a honra da autora, por ser um CD de música romântica e não ter nenhum caráter ofensivo”.

 

(Processo 0005042-55.2011 - Rio de Janeiro, 27.09.2014 - Conselho Recursal dos Juizados Especiais Cíveis).

 

 

 

Adriano Martins Pinheiro é advogado, articulista e palestrante

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Adriano Martins Pinheiro) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.
 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados