JurisWay - Sistema Educacional Online
 
Será o fim do JurisWay?
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

Desaposentação


Autoria:

Valmir Pinto Da Cruz Junior


Advogado -Pós-Graduado em Direito e Administração Pública pela Universidade Gama Filho- UGF- .

envie um e-mail para este autor

Outros artigos da mesma área

EXCLUSÃO DO FATOR PREVIDENCIÁRIO NO CÁLCULO DA RENDA MENSAL INICIAL NOS BENEFÍCIOS DE APOSENTADORIA DO PROFESSOR.

BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS: APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

Presunção de dependência econômica na pensão por morte: uma análise da jurisprudência

BENEFÍCIO DE PRESTAÇÃO CONTINUADA PARA DEFICIENTE

DO CANCELAMENTO ADMINISTRATIVO REALIZADO PELO INSS NOS BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS POR INCAPACIDADE CONCEDIDOS JUDICIALMENTE

APOSENTADORIA POR IDADE HIBRIDA

Como conseguir seu Auxílio-Doença ou sua Aposentadoria por Invalidez

SÍNTESE DA PALESTRA-AULA SOBRE A ESTRUTURA DO PROCESSO JUDICIAL PREVIDENCIÁRIO

OS IMPACTOS DAS ALTERAÇÕES LEGAIS NOS BENEFÍCIOS POR INCAPACIDADE E A PRÁTICA DA ADVOCACIA PREVIDENCIÁRIA

Breve explanação acerca da apropriação indébita previdenciária

Mais artigos da área...

Resumo:

Desaposentação -Só falta o STF decidir !!

Texto enviado ao JurisWay em 26/07/2013.

Última edição/atualização em 02/08/2013.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

DESAPOSENTAÇÃO

 

A desaposentação é o ato  do segurado de renunciar a aposentadoria que recebe com a intenção de requerer uma nova aposentadoria, mais vantajosa, que poderá ocorrer no mesmo regime ou em outro regime previdenciário.

 

É viável  nos casos em que o segurado aposentado continua trabalhando e contribuindo. Destarte, o tempo de contribuição referente à aposentadoria computado às contribuições que o segurado verteu ao INSS no período em que continuou a trabalhar e contribuir irá aumentar o valor do benefício. Para tanto, deve o segurado renunciar ao benefício que está recebendo e requer novo pedido de aposentadoria.

 

É importante destacar que o INSS é contrário à desaposentação, uma vez que, o referido é  vedado pelo § 2º do art. 18 da Lei n.° 8.213/91 e pelo art. 181-B do Regulamento da Previdência Social. Em razão de a autarquia estar submetida à legalidade estrita, os pedidos formulados são indeferidos.

 

Então àqueles que se aposentaram e continuaram a exercer atividades laborativas  contribuindo à previdência social, só resta a via judicial: ação de desaposentação.

 

Como os tribunais estão enfrentando a tese da desaposentação:

 

Consoante já explanado, o INSS não aceita a tese. Já as turmas nacionais de uniformização dos juizados federais, a admitem, entretanto, desde que o segurado devolva os preventos recebidos quando da aposentadoria.

 

Por outro lado, o STJ é a favor da desaposentação, desde que pleiteada no prazo decadencial de 10 anos, sem que o segurado seja obrigado a devolver a quantia recebida na aposentadoria, uma vez que a aposentadoria é um direito patrimonial disponível e, portanto, suscetível de desistência pelos seus titulares.

 

 Por derradeiro, registre-se que o STF ainda não decidiu a questão. É que  em que pese o Min. Marco Aurélio ter proferido voto favorável à desaposentação, o julgamento foi suspenso em virtude de pedido de vista do Min. Dias Toffoli (RE 381.367/RS).

 

 

Assim, esperamos que a suprema corte decida pela constitucionalidade da desaposentação, sem que os segurados tenham que devolver à fazenda pública os valores recebidos (verba de caráter alimentar)  a título de aposentadoria.

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Valmir Pinto Da Cruz Junior) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados