JurisWay - Sistema Educacional Online
 
É online e gratuito, não perca tempo!
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Eventos
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

O novo Sócio Responde por dívidas anteriores a sua admissão?


Autoria:

Antonio Teixeira


Advogado. Mestre em Direito Constitucional. MBA Direito Tributário. Especializado em Direito Público e em Direito Previdenciário. Professor de Cursos de Graduação e Pós-graduação.

envie um e-mail para este autor

Outros artigos da mesma área

O CASO TELEMAR NORTE LESTE S.A. E A DECISÃO DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - CVM

De que forma ocorre a convolação da recuperação em falência?

O cadastro de emitentes de cheques sem fundo (CCF) não pode ser equiparado a bancos de dados públicos

Direitos e obrigações relativos à patentes de invenção e modelo de utilidade

Bens particulares de sócio podem ser alcançados na Justiça do Trabalho

A Possibilidade do devedor solicitar a sua Auto Falência

A recuperação judicial como solução para situações de crise econômica da empresa

A Integralização do Capital Social na Constituição da Empresa

A Possibilidade de publicação dos atos empresariais nos Diários Oficiais da União e nos Diários Oficias dos Estados

A cessão de quotas simulada

Mais artigos da área...

Resumo:

O direito empresarial adota o princípio da responsabilidade do novo sócio pelas dívidas anteriores a sua admissão, conforme fixado no artigo 1.025 do Código Civil.

Texto enviado ao JurisWay em 30/03/2017.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

 

 

            Consideremos que, hoje, ingressou novo sócio em determinada empresa. Sabemos que ele ficará sujeito aos direitos e obrigações aplicáveis aos integrantes do quadro societário. Por exemplo, terá direito à participação nos lucros, poderá se retirar da sociedade, fiscalizar a administração e votar nas deliberações societárias.  

Por outro lado, também responderá pelas obrigações sociais na proporção de sua participação social e de acordo com o tipo societário da empresa (limitada, em nome coletivo, etc). No entanto, podemos questionar se o novo sócio seria obrigado por dívidas anteriores a seu ingresso.

Imaginemos que o sócio A está ingressando agora em determinada sociedade limitada que já possui dívidas no valor de R$ 100.000,00 (cem mil reais). O quadro societário passou a ser composto pelos sócios A, B e C que são titulares respectivamente de 90%, 5% e 5% das quotas do capital social.

Poderíamos pensar que o sócio A se eximiria do pagamento desta dívida, já que ela é anterior a sua admissão. No entanto, o direito empresarial não afasta a responsabilidade do sócio que ingressa pelas obrigações pré existentes. Em consequência, A responderá observando a regra geral de proporcionalidade a sua participação no capital social. Portanto, 90 % da dívida recairá sobre as quotas de A.  

    Logo, o direito empresarial adota o importante princípio da “responsabilidade do sócio pelas dívidas anteriores a sua admissão”, que se contra fixado no artigo 1.025 do Código Civil:

Art. 1.025. O sócio, admitido em sociedade já constituída, não se exime das dívidas sociais anteriores à admissão.  

            Portanto, todo aquele que deseja ingressar em determinada sociedade, deverá previamente levantar o passivo existente. Para os credores, o legislador trouxe mais uma medida protetiva. Se, por exemplo, ocorrer o aumento do capital social em R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais) pelo ingresso de um novo sócio na empresa, este também responderá, com suas quotas, pelo adimplemento das obrigações já existentes.   

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Antonio Teixeira) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2020. JurisWay - Todos os direitos reservados