JurisWay - Sistema Educacional Online
 
É online e gratuito, não perca tempo!
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Eventos
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

BENEFÍCIOS E MALEFÍCIOS DA GLOBALIZAÇÃO COM FOCO NO MUNDO JURÍDICO


Autoria:

Deivid Santos


Adm de Empresas, estudante do curso de direito da faculdade AGES.

envie um e-mail para este autor

Resumo:

A forma como a globalização está afetando o mundo jurídico, é que deve ser analisado, e por aí devemos levar em conta os dois lados, tanto a parte positiva da globalização, como a parte negativa que ela provoca na economia mundial.

Texto enviado ao JurisWay em 05/05/2015.

Última edição/atualização em 14/05/2015.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

BENEFÍCIOS E MALEFÍCIOS DA GLOBALIZAÇÃO COM FOCO NO MUNDO JURÍDICO.

 

            A forma como a globalização está afetando o mundo jurídico, é que deve ser analisado, e por aí devemos levar em conta os dois lados, tanto a parte positiva da globalização, como a parte negativa que ela provoca na economia mundial.

            É importante frisar, que a globalização como um todo, trás mais benefícios do que problemas, pois, sem ela, o processo de abertura de algumas economias não seria possível, tais como as economias da China e da Índia, portanto é necessário que se faça necessário um melhor entendimento da palavra globalização, e principalmente da palavra globalização econômica. Geralmente a palavra “globalização” está sendo associada a tudo que acontece no planeta sejam coisas boas ou ruins, ou seja, às transformações que estão acontecendo no mundo.

            Notamos que a “globalização” é responsável por algumas mudanças significativas, como por exemplo, a diminuição de distancias, na forma como as pessoas passaram a se comunicar, o advento da internet, e os seus mais variados meios de interação, portanto, o termo ora discutido, está influenciando sim a economia mundial, mas devemos ter sempre em mente a forma que essa influencia está sendo feita em nossas vidas, se está sendo de forma positiva ou negativa, e é a partir daí que começamos a nossa discussão.

            Se lembrarmos do mundo antes da guerra fria, onde existiam somente dois blocos econômicos, um capitalista, liderado pelos Estados Unidos, e outro socialista, bloco liderado pela extinta União Soviética, e que unia todos os ditos países socialistas e comunistas, portanto, levando em conta a questão da globalização, podemos dizer que ela trouxe benefícios, senão vejamos, os países do bloco socialista/comunista, tinham suas economias bastante fechadas, pois eram países que pouco, ou quase nada participavam do mercado econômico mundial, ou seja, pouco participavam do comercio de importação e exportação, sendo que viviam basicamente do que era produzido por seus moradores, principalmente China e Cuba, onde imperava o comunismo, mas após o fim da guerra fria, esses países ditos socialistas/comunistas, começaram a abrir suas economias, com exceção de Cuba, que até hoje é uma economia fechada, além de sofrer embargos econômicos por parte dos países do mercado capitalista mundial.

            Para comprovar isso, podemos ver o que diz Hobsbawm, quando ele afirma que a globalização “é uma divisão mundial cada vez mais elaborada e complexa de trabalho; uma rede cada vez maior de fluxos e intercâmbios que ligam todas as partes da economia mundial ao sistema global” (Hobsbawm apud Sader, 2003, p.19), portanto devemos salientar que esse processo, está diretamente ligado ao nosso dia a dia, onde de uma forma indireta, as economias estão interligadas, sendo que umas dependem das outras, ou seja, o processo de globalização está em todo o canto, agindo de forma direta ou indireta na economia do mundo.

           

 

            Podemos ainda citar Ianni, quando ele diz sobre a globalização no momento atual::

                                                           “toda economia nacional, seja qual for, torna-se       uma                                                     província da economia global. O modo capitalista de                                                         produção entra em uma época propriamente global, e                                                 não apenas internacional ou multinacional.” (Ianni,                                                            apud Sader, 2003, p.19)        

            Sendo assim, a globalização da economia, é um processo em estado avançado, ou seja, aquele país que de qualquer forma não se ajustar ao novo momento da economia mundial corre sério risco e sofrer algum tipo de problema com relação ao mercado mundial, pois como foi citado anteriormente, o modo capitalista hoje não é mais internacional, e sim global, e é essa uma das formas que a globalização está influenciando na economia mundial.

            Devemos sempre salientar que a globalização, da forma como está sendo conduzida, traz oportunidades e riscos, oportunidade de uma verdadeira mudança na forma de agir de determinadas nações, pois a globalização econômica, ajudou muitos países a saírem de uma forma de economia quase artesanal, e se tornarem potencias mundiais, tendo como exemplo, Brasil, Rússia, Índia e principalmente a China, que após a abertura de sua economia, se tornou a segunda maior economia do mundo, e com grande possibilidade de se torna a maior economia em poucos anos, ultrapassando inclusive os Estados Unidos, e isso tudo tem a ver com o processo de globalização, que ajuda a China a ter um crescimento médio entre 9 e 11 % ao ano, um caso excelente, se levarmos em conta as últimas crises financeiras pelo qual o mercado econômico mundial passou nos últimos anos.

            A globalização econômica pode ser entendida pela ocorrência de três processos, onde o primeiro é o aumento excelente do fluxo de bens, serviços e capital, o segundo processo é o acirramento da concorrência internacional, onde podemos ter como exemplo as constantes discussões na OMC – Organização Mundial do Comércio, para que países quebrem as barreiras para impedir a exportação de produtos de outros países, e o terceiro processo, é a maior dependência entre agentes econômicos e sistemas econômicos nacionais, onde a economia está sempre dependendo de vários fatores, para que o país se torne competitivo no concorrido e difícil mercado econômico mundial.

            Podemos ainda lembrar que o processo de globalização, é praticamente irreversível, seja em qual campo for, senão vejamos o que disse Alfredo Rizkallah, então Presidente da Bolsa de Valores de São Paulo, no ano de 1996, “precisamos estar inseridos no processo de globalização. Não dá para escolher entre participar ou não”, ou seja, ou nos envolvemos diretamente no processo, ou ficaremos para trás, onde as economias que estão participando desse processo, com certeza levará vantagem sobre as outras, principalmente devido a competitividade que hoje impera no mundo financeiro.

            Ainda sobre a questão da globalização econômica, podemos dizer que a mesma possui quatro dimensões, sejam elas, comercial, produtiva, tecnológica e financeira, e isso influencia diretamente na economia do mundo, pois se analisarmos cada uma delas notamos que a comercial demonstra o comercio mundial de bens e serviços, já a produtiva, envolve as operações de empresas que controlam subsidiárias e filiais em outros países, a tecnológica envolve a transferência de know-how, e por ultimo a financeira que envolve os fluxos internacionais de capital de empréstimos, financiamento e investimento externo indireto.

            Mas temos que salientar, que nem tudo são benesses quando falamos de globalização da economia, pois apesar de tudo, existem também problemas que são trazidos por esse processo, pois com o advento da tecnologia, ligado diretamente à globalização, em determinadas localidades houve um aumento considerável de desemprego, e por conseqüência, das taxas de criminalidade, portanto, quando falamos de globalização econômica, devemos ter sempre em mente que podemos ter, juntamente com os ganhos, prejuízos que podem ser difíceis de resolver no futuro, senão vejamos o que diz Bairoch “ o comercio internacional tem uma história rápida de internacionalização, alternando com retrocessos” (Bairoch apud Sader, 2003, p. 39), portanto levamos sempre em conta que nem todo avanço tecnológico é benéfico em sua totalidade para a sociedade em si, pois sempre haverá problemas, e por mínimo que ele seja, pode ser que tenham uma abrangência muito grande.

            Podemos dizer ainda, que de acordo com o PNUD – Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento,:

                                                                               “os criminosos estão colhendo os benefícios da                                                                                                        globalização. Os mercados de capitais desregulados,                                                                                      os avanços nas tecnologias de informação e                                                                                                       comunicações e transportes mais baratos, tornaram                                                                                                os fluxos mais fáceis, mais rápidos e menos                                                                                                               limitados” (PNUD, 1995, P.5)

            Portanto, está aí mais uma demonstração, de como a globalização pode ser uma tanto quanto prejudicial as sociedades onde podemos dizer, que nada é bom 100%, nem ruim também 100%, o interessante é que tenhamos sempre em mente que o processo de globalização da economia, é de fato algo que veio para ficar, ou será que, há cerca de vinte anos atrás, imaginaríamos, um morador da China, ou da extinta União Soviética, hoje Rússia, consumindo produtos genuinamente fabricados nos Estados Unidos, portanto, isso faz parte do processo de globalização da economia, onde temos uma grande diversificação de transações econômicas entre os diversos países do mundo, e tudo isso de forma muito rápida e prática, pois com a globalização todos os meios de comunicação se tornaram mais rápidos e mais acessíveis a boa parte da população mundial.

            Dessa forma podemos dizer que, a globalização econômica, é um fator muito complexo no cenário econômico mundial, pois mesmo com todas as mudanças e os avanços aqui demonstrado, vemos que tem falhas, e essas falhas só poderão ser sanadas com uma certo tempo e uma boa dose de paciência, ou seja, já tivemos muitos avanços, principalmente com relação às economias mais fechadas, como China e Rússia, e que também traz alguns problemas para algumas economias emergentes, como é o caso de países com Brasil e Índia, portanto concluímos, que de certa forma a globalização econômica traz mais benefícios do que problemas para todos, pois é um processo que está em constate crescimento, e que de certa forma ajudou e ainda ajudará bastante a mudar o cenário da economia mundial, onde cada vez mais se torna necessário uma mudança de mentalidade e todos, para que possamos, quem sabe num futuro bem próximo, termos o mundo que realmente sonhamos para nós e nossos filhos viverem.

           

                                                          

           

                                                                      

REFERENCIAS:

GONÇALVES, Reinaldo. O nó econômico: os porquês da desordem mundial. Rio de Janeiro: Record, 2003.

PNUD – Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. 1999. Disponível em www.onu.org

 

 

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Deivid Santos) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2021. JurisWay - Todos os direitos reservados