JurisWay - Sistema Educacional Online
 
É online e gratuito, não perca tempo!
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

Direitos dos portadores de deficiência física


Autoria:

Daniele Rezende


Daniele Rezende, professora, especialista em direito do trabalho.

envie um e-mail para este autor

Outros artigos do mesmo autor

A gestante no mercado de trabalho
Direito do Trabalho

Aviso Prévio
Direito Coletivo do Trabalho

Vale Transporte
Direito Coletivo do Trabalho

Os novos direitos dos empregados domésticos
Direito do Trabalho

Texto enviado ao JurisWay em 06/01/2014.

Última edição/atualização em 10/01/2014.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

 

Vivemos em uma sociedade, onde tem se pautado em valores de não discriminação, em relação à sexo, raça, credo, cor, restando visível a luta pelo implemento da tão sonhada igualdade entre as pessoas. Porém, infelizmente, observa-se que ainda não se romperam as barreiras do preconceito, em relação ao acesso das pessoas portadoras de deficiência física ao meio ambiente, fato que lhes dificulta demasiadamente a qualidade de vida.

Não é recente a problemática vivida por essas pessoas, o portador de deficiência vem sendo discriminado há séculos, sendo considerado, na maioria das vezes como um ser humano anormal, incompleto, falho. Fatos que culminam contrários à Constituição Federal, que tem como um de seus objetivos à proteção e igualdade do ser humano.

A acessibilidade é direito expresso na Constituição Federal, constituindo o planejamento e discussões de programas ou ações com metas para facilitar a circulação e a interação das pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, almejando a inclusão destas, conforme art. 227, II: “criação de programas de prevenção e atendimento especializado para os portadores de deficiência física, sensorial ou mental, bem como integração social do adolescente portador de deficiência, e a facilitação do acesso aos bens e serviços coletivos, com a eliminação de preconceitos e obstáculos arquitetônicos. §2º - a lei disporá sobre as normas de construção dos logradouros e dos edifícios de uso publico e de fabricação de veículos de transporte coletivo, a fim de garantir acesso adequado às pessoas portadoras de deficiência.”

As barreiras arquitetônicas representam grande obstáculo às pessoas portadoras de deficiência, haja vista a arquitetura nacional ainda não atentou para a questão do deficiente, especialmente o problema de sua locomoção. As prefeituras municipais continuam autorizando a construção de edifícios públicos sem rampas de acesso, com degraus, impedindo a entrada de cadeiras de rodas.

Você já ouviu falar em prisão domiciliar? Consiste na detenção da pessoa em casa, por conta de ter cometido algum crime. Pois bem, essa é a realidade que vivem as pessoas portadoras de deficiência, “presos” em seu próprio ambiente, por falta de acessibilidade que garanta sua liberdade de locomoção. 

Já dizia Renato Russo, “ninguém respeita a Constituição, mais todos acreditam no futuro da nação, que país é esse?”

 

Assegurar a eliminação de obstáculos arquitetônicos e a obrigação da regulamentação acerca da construção dos logradouros e edifícios de uso público, permitindo que o portador de deficiência física transite nas ruas, parques e praças, é matéria de fundamental importância, pois o acesso adequado e a conscientização da sociedade, são os primeiros passos para que essas pessoas possam alcançar os demais direitos.

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Daniele Rezende) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados