JurisWay - Sistema Educacional Online
 
É online e gratuito, não perca tempo!
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Eventos
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

RECUSA DO LOCADOR EM RECEBER AS CHAVES DO IMÓVEL


Autoria:

Rodrigo Bauerman Schunck


Advogado desde 2004, graduado pela Universidade Paulista em 2003. Pós graduado em Direito Ambiental pela PUC/SP, em 31/08/2012. Com forte atuação na área ambiental - advocacia consultiva e contenciosa, bem como na área mobiliária, e Leilões.

envie um e-mail para este autor

Resumo:

o presente artigo visa prestar informações de caráter geral, acerca da recusa do locador em receber o imóvel locado.

Texto enviado ao JurisWay em 06/12/2013.

Última edição/atualização em 13/12/2013.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

RECUSA DO LOCADOR EM RECEBER AS CHAVES DO IMÓVEL

 

Situação comum nos escritórios de advocacia que atuam na área imobiliária, são os casos em que o locatário quer devolver o imóvel e o locador se recusa a recebê-lo, alegando haverem reparos que devem ser previamente reparados pelo inquilino.

 

Tais casos se resolveriam facilmente, não fosse uma “terrível” cláusula contratual – muito comum – na qual o inquilino se responsabiliza pelo pagamento do aluguel, caso constatado avarias, durante todo o período em que perdurar a execução dos reparos no imóvel – às expensas do locatário, claro.

 

Não é raro encontrar locadores extremamente rigorosos quanto ao uso e conservação de seu imóvel por terceiros – eu próprio já senti na pele esta situação... Estes nobres senhorios muitas vezes esperam que o inquilino “trate” do imóvel melhor do que eles próprios – verdadeira utopia. Ignoram que a lei exime o locatário da responsabilidade pela deterioração decorrentes do seu uso normal (art. 23, III, da Lei do Inquilinato).

 

Assim sendo, sempre sensível e atento às demandas sociais, o Egrégio Tribunal de Justiça de São Paulo tem entendido que a entrega das chaves é direito do inquilino*, e o condicionamento à realização de reparos constitui injusta recusa, ou mesmo condição potestativa (pura, nos parece), portanto ilícita, autorizando desta forma, a consignação (depósito) das chaves em juízo a fim de que o locatário possa se exonerar da locação que já não lhe interessa mais.

 

Mas não pense o inquilino – ou os mais apressadinhos – que a legislação brasileira “como sempre” age apenas em benefício do infrator (contratual, no caso), que vivemos na “república da inadimplência”, etc...

 

O inquilino há de ser responsabilizado por TODAS as avarias causadas no imóvel, e eventuais prejuízos (perdas e danos) gerados ao proprietário, mas isso depende de um bom contrato de locação, de um termo de vistoria bem detalhado, e de um advogado que conheça os caminhos processuais mais adequados para se obter o ressarcimento.

 

Portanto, caso o respeitável leitor esteja vivenciando esta situação, em qualquer das pontas desta bela relação (locação), o importante é consultar um advogado de confiança e expertise, que possa lhe orientar com segurança, acerca dos melhores caminhos para a solução da questão.

 

À quem possa interessar*, muito cordialmente,

 

Rodrigo Bauerman Schunck

OAB/SP 221.468

 

 

OBS.:

1.        Apel., TJ/SP, p. 200776-80.2009.8.26.0008, Rel. Juiz Orlando Pistoresi, j. em 03/08/2011

 

2.        O presente texto tem caráter meramente informativo, e a melhor solução depende da análise do caso concreto.

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Rodrigo Bauerman Schunck) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2020. JurisWay - Todos os direitos reservados