JurisWay - Sistema Educacional Online
 
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Fale Conosco
 
Email
Senha
powered by
Google  
 
 Defesa do Consumidor
 

Golpes com cartões bancários

Texto enviado ao JurisWay em 18/09/2006.

indique está página a um amigo Indique aos amigos

A Federação Brasileira das Associações de Bancos – Febraban – divulga uma série de dicas para que os clientes evitem golpes, cada vez mais freqüentes, envolvendo operações com cartão bancário. Veja algumas:
Tome especial cuidado com esbarrões e encontros acidentais, que possam levá-lo a perder de vista, temporariamente, o seu cartão magnético. Se isso ocorrer, verifique se o cartão que está em seu poder é realmente o seu. em caso negativo, comunique o fato imediatamente ao banco.
Em caso de retenção do cartão no caixa automático, aperte as teclas "anula" ou "cancela" e comunique-se imediatamente com o banco.
Tente utilizar o telefone da cabine para comunicar o fato. Se ele não estiver funcionando, pode tratar-se de tentativa de golpe. Nesses casos, nunca aceite ajuda de desconhecidos, mesmo que digam trabalhar para o banco, nem digite senha alguma, na máquina ou aparelho telefônico de terceiros.
Se alguém lhe telefonar dizendo-se funcionário do banco e pedir-lhe para dizer ou digitar sua senha, não o faça em hipótese alguma.
Ao digitar a senha mantenha o corpo próximo à máquina para evitar que outros possam vê-lo ou descobri-lo pelo movimento dos dedos no teclado. As pessoas atrás de você devem respeitar as faixas de segurança.
Se o caixa eletrônico estiver inoperante, não aceite a oferta de estranhos de passar seu cartão em terminal avulso, mesmo que se apresentem como funcionários do banco. Fraudadores têm utilizado esse golpe para clonar cartões e obter senhas.
Nunca aceite ou solicite ajuda de estranhos, mesmo que não lhe pareçam suspeitos. Fique atento à presença de pessoas suspeitas ou curiosas no interior da cabine ou nas proximidades. na dúvida, não faça a operação.
Caso não consiga concluir uma operação aperte as teclas "anula" ou "cancela", conforme a opção do teclado.
Cuidado ao utilizar telefones de desconhecidos para comunicar-se com o banco, pois os dados de sua conta e senha poderão ficar registrados na memória do aparelho. Além disso, você poderá não estar falando com representantes do banco.
Ao efetuar pagamentos com seu cartão, não deixe que ele fique longe de seu controle e tome cuidado para que ninguém observe a digitação da sua senha. Se estiver efetuando o pagamento com cartão de crédito e alegarem que a fatura não ficou bem decalcada, exija que a mesma e a cópia carbono sejam rasgadas e inutilizadas.
 
 
Clonagem de Cartão de Crédito
(Fonte: - Procon-PBH)
 
Como funciona
O cartão é clonado a partir dos papéis-carbonos usados em leitoras manuais. São também usados aparelhos que gravam as informações da tarja magnética: numa compra, o cartão da vítima passa por duas máquinas, uma da empresa e outra de leitura clonadora
Precauções
Rasgue o carbono dos boletos. Procure estar sempre presente na hora em que o funcionário do estabelecimento comercial passar seu cartão na leitora. Avise a administradora assim que notar cobranças indevidas.
Outro cuidado é não receber o envelope de envio do cartão (via Correios ou empresa de transporte) caso apresente indicio de violação.
 
Cartão Bancário Retido em Máquinas de Auto Atendimento
Como funciona
O golpista implanta na máquina algum mecanismo para prender o cartão. Gentilmente, ao perceber que alguém teve o cartão retido, se aproxima e oferece o celular dizendo que é só ligar para um número 0800 e digitar o número da senha para cancelar o cartão. Ou então, o golpista afirma que está ligando para o auto atendimento do banco e coloca o usuário para falar com um atendente, que na realidade é um parceiro do golpe. ao passar os dados, inclusive a senha, o usuário é informado que receberá outro cartão em 48 horas e que o retido está cancelado. Feito isto, o usuário fica despreocupado e vai embora. O golpista retira o cartão da máquina e, de posse da senha, efetua saques na conta do correntista. Esse golpe acontece geralmente sexta-feira. Mesmo não tendo saldo, a conta é utilizada para aplicar golpes em terceiros. O golpista oferece consórcio de carro, imóveis e outros bens por telefone para outras vitimas e utiliza a conta para receber o depósito. Nesse caso, são enviadas ao comprador notas fiscais falsas, eliminando dúvidas a respeito do negócio.
Outro golpe comumente aplicado, este em agências bancárias, é a troca do cartão, O golpista se oferece para auxiliar no saque ou outra transação qualquer e descobre a senha do cliente. ao término da operação, ele toca o cartão fornecendo um outro para a pessoa, que não se apercebe do fato. Posteriormente, são realizados vários saques na conta.
Precauções:
Nunca peça informações ou ajuda à pessoas estranhas, em caso de dificuldade na transação em caixas eletrônicos. Emergências bancárias, confie apenas em pessoas credenciadas pelo banco e não informe o número da senha para terceiros.
Nunca se afaste da máquina de auto atendimento sem ter a certeza que a operação está encerrada.
(Fonte: Procon-PBH)
Importante:
1 - Todos os artigos podem ser citados na íntegra ou parcialmente, desde que seja citada a fonte, no caso o site www.jurisway.org.br.

indique está página a um amigo Indique aos amigos

 
 
Copyright (c) 2006-2020. JurisWay - Todos os direitos reservados