JurisWay - Sistema Educacional Online
 
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Fale Conosco
 
Email
Senha
powered by
Google  
 
 Defesa do Consumidor
 

Crédito ao consumidor sofrerá pouco com crise, diz Serasa

Indicador caiu 0,2% em agosto, o 1º recuo após 7 meses de altas. Apesar disso, o resultado sinaliza que crédito continuará crescendo.

Texto enviado ao JurisWay em 04/10/2011.

indique está página a um amigo Indique aos amigos

O Indicador Serasa Experian de Perspectiva do Crédito ao Consumidor registrou queda de 0,2% em agosto, atingindo o patamar de 101,0. Segundo levantamento divulgado nesta segunda-feira (3), essa foi a primeira queda após sete meses consecutivos de variações mensais positivas ou estáveis.

Apesar do recuo em agosto, o indicador ainda permanece acima do nível 100, sinalizando que o crédito ao consumidor deverá continuar crescendo ao longo dos próximos meses, ainda que em uma rtimo menos acelerado do que o observado em 2010, "devendo ser pouco afetado pelo agravamento da crise financeira mundial", disse a Serasa, por meio de nota.

"As perspectivas de normalização, a partir do final deste ano, das altas dos níveis de inadimplemento das pessoas físicas e a inauguração de um novo ciclo de relaxamento monetário (redução da taxa Selic), contribuirão para manter em rota de crescimento sustentável o ritmo de concessões de crédito aos consumidores", informam os economistas da Serasa Experian.

Para empresas
Nesta segunda, a Serasa ainda divulgou o Indicador Serasa Experian de Perspectiva do Crédito às Empresas. O recuo do índice foi de 0,4% em agosto - a nona queda mensal consecutiva, atingindo o valor de 99,4. "A atual trajetória de queda do indicador sinaliza que o processo de desaceleração das concessões de crédito às empresas ainda predominará no curto prazo."

De acordo com os economistas da Serasa, o cenário de crescimento mais moderado da economia, o enfraquecimento das economias mundiais seguirão exercendo impacto negativo sobre a procura por crédito pelas empresa, que deverá crescer em ritmo mais lento nos próximos meses



Fonte: G1 notícias
Importante:
1 - Todos os artigos podem ser citados na íntegra ou parcialmente, desde que seja citada a fonte, no caso o site www.jurisway.org.br.

indique está página a um amigo Indique aos amigos

 
 
Copyright (c) 2006-2020. JurisWay - Todos os direitos reservados