JurisWay - Sistema Educacional Online
 
É online e gratuito, não perca tempo!
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

ACENTUAÇÃO DESCONHECIDA DO GRANDE PÚBLICO


Autoria:

Genivaldo Salgado


Professor Genivaldo Salgado há 33 anos é professor de Língua Portuguesa para concursos. Considerado pelos alunos um dos melhores professores de concurso do Brasil. Atualmente escreve para sites na internet. Assista às aulas dele no YouTube.

envie um e-mail para este autor

Outros artigos do mesmo autor

Presidente ou presidenta?
Língua Portuguesa

Texto enviado ao JurisWay em 04/05/2012.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

Existe uma regra de acentuação que não é ensinada, na maioria das vezes, em sala de aula. Os mestres preferem não citá-la, devido ao seu pouco uso, e, antes do novo Acordo Ortográfico, a uma incoerência em sua aplicação. Incoerência corrigida com a adoção do novo Acordo. Acompanhe.

O Formulário Ortográfico, que traz as “Instruções para a Organização do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa e aprovadas unanimemente pela Academia Brasileira de Letras, na sessão de 12 de agosto de 1943”, diz, em seu item XII, Acentuação Gráfica, regra 12ª., observação 1ª., “Não se põe acento agudo na sílaba tônica das formas verbais terminadas em qüe, qüem (então com trema): apropinqüe, delinqüem, etc.”

O novo Acordo Ortográfico trouxe em sua Base X, 7ª. Regra: “... Os verbos do tipo de aguar, apaniguar, apropinquar, averiguar, desaguar, enxaguar, obliquar, delinquir e afins, por oferecerem dois paradigmas, ou têm as formas rizotônicas igualmente acentuadas no u, mas sem marca gráfica (a exemplo de averiguo, averiguas, averigua, averiguam; averigue, averigues, averigue, averiguem; enxaguo, enxaguas, enxagua, enxaguam; enxague enxagues, enxague, enxaguem, etc., delinquo, delinquis, delinqui, delinquem); ou têm as formas rizotônicas acentuadas fônica e graficamente nas vogais a ou i dos radicais (a exemplo de averíguo, averíguas, averígua, averíguam; averígue, averígues, averígue, averíguem; enxáguo, enxáguas, enxágua, enxáguam; enxágue, enxágues, enxágue, enxáguem; delínquo, delínques, delínque, delínquem; delínqua, delínquas, delínqua, delínquam).”

Explicando: antes, não se acentuavam as formas verbais paroxítonas terminadas em que e quem (com q); mas acentuavam-se as formas verbais paroxítonas terminadas em gue e guem (com g); agora, corrigida a incoerência, fica assim definido: acentuam-se todas as formas verbais paroxítonas terminadas em gue, guem, gua, guam; que, quem, qua, quam.

Para melhor compreensão, formas rizotônicas são aquelas que têm a sílaba tônica dentro do radical (encontra-se o radical dos verbos, retirando-se-lhes as desinências ar, er, ir de suas formas infinitivas).

Concluindo: acompanhe, no quadro abaixo, as duas formas corretas de grafar, pronunciar e acentuar as formas verbais acima citadas, de acordo com o novo Acordo Ortográfico. Como exemplo os verbos aguar e obliquar. (A sílaba tônica foi escrita com letras maiúsculas.)

 

Presente do Indicativo                                  Presente do Subjuntivo

aGUo                  Águo                                    aGUe                  Águe                

aGUas                Águas                                   aGUes                Águes                      

aGUa                  Água                                    aGUe                  Águe    

aGUAmos          aGUAmos                           aGUEmos         aGUEmos               

aGUAIS               aGUAIS                               aGUEIS             aGUEIS                            

aGUam              Águam                                 aGUem              Águem       

 

obliQUo              oBLÍquo                             obliQUe              oBLÍque

obliQUas            oBLÍquas                            obliQUes             oBLÍques

obliQUa              oBLÍqua                             obliQUe              oBLÍque

obliQUAmos       obliQUAmos                    obliQUEmos      obliQUEmos

obliQUAIS           obliQUAIS                         obliQUEIS           obliQUEIS

obliQUam          oBLÍquam                          obliQUem          oBLÍquem

 

Para encerrar, não se esqueça de que estas formas não mais recebem trema no u átono seguido de e ou i e nem acento agudo no u tônico seguido de e ou i, nos grupos qu e gu. Exemplificando, antes: averígüe, averigúe; agora: averígue, averigue.

Esclarecimentos feitos, façamos nossa tarefa social, repassando-os, então.

Genivaldo Salgado

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Genivaldo Salgado) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados