JurisWay - Sistema Educacional Online
 
É online e gratuito, não perca tempo!
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

População Julga Políticos.


Autoria:

Luís Gustavo Bruno Piacesi


Bacharel Advogado, consultor jurídico, formado em 2004. Técnico em Transações Imobiliárias - Corretor de Imóveis, formado em 2011.

envie um e-mail para este autor

Resumo:

Em caso de crimes cometidos por políticos durante seus mandatos, a população é quem decide sobre o crime.

Texto enviado ao JurisWay em 13/01/2010.

Última edição/atualização em 19/03/2018.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

Muita corrupção envolve o "mundo político". Cada dia que se passa novos casos de corrupção assustam, ou melhor, não mais assustam o país e sim, alimentam ainda mais as manchetes jornalísticas já bastante saturadas de notícias ruins. Escandalos  políticos que ficam em destaque por algum tempo até que surjam novos (velhos) casos envolvendo os políticos que, perante Deus, têm um papel muito importante na sociedade.

Uma vez que acontece uma corrupção num Estado, num Município, as verbas que seriam aplicadas em favor de desabrigados, de famintos, de doentes, são desviadas, sabe-se lá para onde e por qual razão, ocasionando, com isso, mais desabrigados, mais famintos, mais doentes nas intermináveis filas de espera daquelas pessoas que necessitam de auxílio imediato e direto do governante que está eleito para representar o povo.

Assim sendo, seria justo que os políticos envolvidos em escandalos de corrupção tivessem o povo - seu eleitorado - como conselheiro de seus atos. O que o povo decidisse os políticos cumpririam. Se há um escandalo político e outros políticos são os "conselheiros" uns dos outros, o resultado quase sempre é o mesmo. Quem sabe, tendo cada político, o seu eleitorado de seu Estado ou Município, o povo como conselheiro, muitos desses problemas fraudulentos, de desvios de verbas, de corrupção passassem a ser significativamente reduzidos.

As notícias de escandalos de corrupção seriam recontadas como: "- Mais casas construídas para desabrigados com apoio total dos políticos." Ou então: "- Mais restaurantes populares abertos nos Municípios de baixa renda." Ou ainda: "- Mais leitos hospitalares construídos... mais hospitais para atender às pessoas de baixa renda ou sem renda alguma... mais doentes sendo atendidos."

Quem não possui condições de pagar ao governo pela ajuda, ou ficará isento ou pagarão de maneira bastante facilitada.

Certamente a população conhece os problemas de seus bairros, de suas cidades. Certamente a população auxiliando diretamente os seus governantes e tendo a mesma condições de colocar e retirar os representantes do povo do poder em casos de aprovação ou reprovação dos trabalhos daqueles eleitos, os resultados poderiam ser diferentes e para o bem da maioria absoluta da população.

Nos anos em que há eleições, todos votariam normalmente e, os políticos eleitos, fariam seus trabalhos. Havendo aprovação da maioria absoluta da população continuariam nos cargos. Havendo reprovação pela maioria absoluta da população, a mesma poderia, justificadamente, substituí-los.
Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Luís Gustavo Bruno Piacesi) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados