JurisWay - Sistema Educacional Online
 
Kit com 30 mil modelos de petições
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Eventos
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

Algoritmos, jurimetria, lawtechs e o direito


Autoria:

Gustavo Rocha


Advogado Pós-Graduado Gerente jurídico por 4 anos Membro da comissão especial de Processo Eletrônico da OAB/RS Membro da comissão especial de Fiscalização e Ética Profissional da OAB/RS Membro da comissão permanente de Acesso a Justiça do Conselho Federal da OAB Implanta gestão e softwares jurídicos desde 1997 Sócio da Consultoria GustavoRochacom, inscrita no CRA/RS 003799/O Presta exclusivamente consultoria nas áreas de gestão, tecnologia, marketing jurídico e processo eletrônico. 10 anos de consultoria direcionada em escritórios e departamentos jurídicos no Brasil e Portugal Mais de 2000 artigos publicados no portal www.gustavorocha.com Canal no Youtube (gustavorochacom) com aulas, palestras e dicas práticas Palestrante e professor convidado de universidades e cursos de Pós-Graduação pelo país nas áreas de gestão, tecnologia, marketing jurídico e processo eletrônico Contato direto: gustavo@gustavorocha.com

envie um e-mail para este autor

Resumo:

Algoritmos, jurimetria, lawtechs e o direito

Texto enviado ao JurisWay em 31/07/2019.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

Há debates que mudam as variáveis e continuam tendo o mesmo objetivo e quiçá o mesmo resultado. Entre estes, a questão da tecnologia aplicada ao direito com seus algoritmos, jurimetria, startups jurídicas com serviços inovadores (lawtechs) e a possibilidade de esta tecnologia toda acabar com o trabalho do advogado.

Vamos esclarecer que o assunto não é novo, em 2009, há 10 anos atrás, Richard Susskind escreveu o livro The End of the Lawyers e já trazia no seu âmago este mesmo debate, onde tanto naquela época como agora, penso que o resultado é o mesmo: Quanto mais vejo a tecnologia, mais percebo que o trabalho do advogado mudou, mudará, mas permanecerá necessário, útil e indispensável na administração da justiça, como bem preceitua o artigo 133 da Carta Magna.

Um algoritmo não consegue pensar uma estratégia jurídica. 

A jurimetria pode até ajudar na estatística das demandas e trabalhar com um predizer de possibilidade de julgados neste ou naquele sentido, entretanto, somente o advogado consegue com seu pensar, seu conhecimento e vagar sobre o tema, alçar caminhos diferentes. 

Uma lawtech pode criar robôs que leiam peças, interpretem, façam peticionamentos automaticamente, daquilo que for repetitivo, que não exija um pensar maior.

A própria inteligência artificial pode construir ideias em cima de outras ideias, mas não cria nada do zero.

O direito e principalmente advogar é muito mais do que apenas peticionar: É pensar a melhor forma de resolver o problema do cliente, que inclusive – e cada vez mais – deve ter olhar para fora do judiciário.

O direito não é um produto de tecnologia que pode ser descartado por estar obsoleto, ultrapassado. As origens remontam há mais de 2 mil anos de conceitos, atualizações e melhorias – que ainda precisam de muito pensar e mudanças também para  sua própria evolução – para que possamos evoluir em conjunto com a sociedade.

Não é admissível querer de deixar de usar a tecnologia porque advogados perderão seus empregos, pois somente deixarão seus postos, aqueles que carinhosamente chamo de Advogados Google, advogados que somente fazem o ctrl + C, combinado com ctrl +V e quando avançados, usam também o ctrl + X! Os advogados que pensam e estão querendo a tecnologia como aliada do seu ofício, terão um caminho novo, inexplorado, mas nem por isso desinteressante para exercer a sua profissão.

A advocacia mudou! E precisamos colher os frutos da mudança, ao invés de reclamar dos novos ventos.

#FraternoAbraço

Gustavo Rocha
Consultoria GustavoRocha.com | Gestão, Tecnologia e Marketing Estratégicos
Robôs | Inteligência Artificial | Jurimetria
(51) 98163.3333 | gustavo@gustavorocha.com | www.gustavorocha.com

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Gustavo Rocha) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2021. JurisWay - Todos os direitos reservados