JurisWay - Sistema Educacional Online
 
JurisWay - Recursos no Novo CPC com Certificado
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

Animais ainda sem voz!


Autoria:

Carolina Salles


Mestre em Direito Ambiental

envie um e-mail para este autor

Outros artigos da mesma área

O PRINCÍPIO DA RESPONSABILIDADE NA EFICÁCIA DO DIREITO FUNDAMENTAL AO MEIO AMBIENTE COMO FUNDAMENTO JURÍDICO PARA A SUSTENTABILIDADE

O que é a CQNUMC?

A IMPORTÂNCIA DO PAINEL INTERGOVERNAMENTAL SOBRE MUDANÇAS DO CLIMA

LICENCIAMENTO AMBIENTAL: DESNECESSIDADE DE CONCESSÃO AOS EMPREENDIMENTOS E ATIVIDADES CAUSADORES DE IMPACTOS AMBIENTAIS POSITIVOS

Natureza Jurídica das Águas Minerais

DIREITO AMBIENTAL - EXTRAÇÃO MINERAL EM TERRAS DE PROTEÇÃO AMBIENTAL: OS DIAMANTES DA RESERVA INDÍGENA ROOSVELT E A LEGISLAÇÃO

A NATUREZA JURÍDICA DA LICENÇA AMBIENTAL

SUSTENTABILIDADE, SOBERANIA NACIONAL E A COMPRA DE TERRAS BRASILEIRAS POR ESTRAGEIROS

A POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS E A SUA APLICABILIDADE NO MUNICÍPIO DE LAURO DE FREITAS/BAHIA.

A Relação Entre Maus-Tratos Animais e a Violência Doméstica

Mais artigos da área...

Resumo:

Esse artigo é uma reflexão sobre o direito dos animais e a liberdade de expressão religiosa

Texto enviado ao JurisWay em 14/04/2015.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

Acesso as notícias e custo a acreditar no que leio. Mas infelizmente é verdade! Os animais foram sentenciados ao abuso, a barbárie e tiveram seus direitos rasgados no Rio Grande do Sul. Isso mesmo! Agora, a pretexto de rituais religiosos, os animais poderão ser vítimas de maus tratos, torturados e mutilados e, pasmem, tudo isso sem anestesia, a sangue frio, olho no olho com seus carrascos e sem direito a defesa.

E por falar em defesa, a mesma já foi negada aos animais na votação do projeto de lei do deputado Edson Portilho, que teria o seu projeto de lei apresentado para votação em julho e na verdade o apresentou em medida de urgência, avisando somente os deputados que apoiavam o seu projeto e sabem o motivo? Assim o deputado evitou a manifestação dos ativistas animais, que são as vozes do que não tem vozes e dos parlamentares que votariam contra tal medida

A comunidade religiosa que, pratica rituais com animais gostou da aprovação do projeto de lei 282/2003 de autoria do referido deputado que justificou que tal medida visa a garantir o direito de expressão livre de credo e que o sacrifício dos animais não constitui crueldade.

Como católica e ativista animal, acredito que toda a religião tem como seu pilar o amor ao próximo e venera o direito de todos os seres vivos, sem exceção e o maior direito que todos tem é o direito a vida!

A aprovação dessa lei pela assembléia do estado do Rio Grande do Sul é um retrocesso para o direito dos animais e para a raça humana.

E penso que a declaração universal dos direitos animais é desrespeitada continuamente e, pelos mais diversos motivos e assim os animais vão sendo explorados e sofrendo maus tratos por aqueles que deveriam protegê-los, os humanos, os racionais.

Os únicos rituais que os animais merecem são o do amor e do respeito. Como dizia Mahatma Gandhi: "A grandeza de uma nação pode ser julgada pelo modo que seus animais são tratados".

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Carolina Salles) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados