JurisWay - Sistema Educacional Online
 
É online e gratuito, não perca tempo!
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

SPPREV INTERROMPE PENSÃO POR MORTE INDEVIDAMENTE DE FILHAS SOLTEIRAS DE MILITARES


Autoria:

Ana Luiza Tangerinofrancisconi


Advogada especialista com intensa atuação na área Cível, Familia e Previdenciário, realiza sustentações orais, bem como todo o andamento processual.

envie um e-mail para este autor

Resumo:

SPPREV simplesmente interrompe o pagamento da pensão por morte de filhas solteiras de militares falecidos entre 1998 e 2007, o que é abusivo e ilegal.

Texto enviado ao JurisWay em 21/10/2014.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

SPPREV SUSPENDE O PAGAMENTO DE PENSÃO POR MORTE DE FILHA DE MILITAR INDEVIDAMENTE!!!!

Em Outubro de 2013, a SPPREV, sem autorização judicial, iniciou a suspensão dos benefícios de pensão por morte das filhas solteiras dos militares do Estado de São Paulo.

A SPPREV está cortando os pagamentos dos militares que faleceram entre 1998 e 2007, sob a fundamentação de que havia sido instaurado um procedimento administrativo de invalidação do ato administrativo de concessão da pensão, alegando que as pensionistas (filhas solteiras) dos militares deveriam ser equiparadas as pensionistas do INSS, ou seja, ficariam sem o benefício após completar 21 anos de idade, conforme previsto na Lei nº 9.717/98, em seu art. 5º cumulada com a Lei nº 8.213/91, em seu art.16.

É importante dizer que as filhas de militares que faleceram antes de 1998, ainda não tiveram as pensões cortadas, porém, as filhas de militares falecidos após 1998, já estão sendo surpreendidas de maneira negativa, com a chegada de uma correspondência da SPPREV em suas residências comunicando o corte de seus benefícios, que até então seria com o advento do casamento, caso contrário, receberia até que viesse a falecer.

Tal atitude da SPPREV é ilegal e abusiva, não há lógica na argumentação desta Autarquia Previdenciária, vez que o Regime Previdenciário dos Militares possui regras próprias, com ressalva expressa da Constituição Federal, no que diz respeito às pensionistas (onde menciona que as pensões dos militares ficam de responsabilidade do Estado e não da União, logo somente ele, por expressa designação constitucional, poderá definir tais regras).

Inclusive o próprio art. 5º da Lei nº 9.717/98, norma utilizada pela SPPREV para cessar o pagamento das pensões, prevê a exceção constitucional.

Isso sem falar na Lei nº 1013/2007, em seu art. 3º que prevê o respeito ao direito adquirido dos pensionistas que ingressaram no regime antes o surgimento desta norma.

Portanto, se você é filha solteira de militar que faleceu entre 1998 e 2007, saiba que o benefício de pensão por morte é seu direito!

Fico à disposição para sanar quaisquer dúvidas.

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Ana Luiza Tangerinofrancisconi) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados