JurisWay - Sistema Educacional Online
 
Será o fim do JurisWay?
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

Arborização Urbana


Autoria:

Marcela Tereza Belizario Da Silva Do Prado


Sou servidora pública estadual, bacharel em Direito pela Universidade de Cuiabá, especialista em Direito Ambiental Urbano.

envie um e-mail para este autor

Outros artigos da mesma área

DA RESPONSABILIDADE CRIMINAL, DA PESSOA JURÍDICA NO DANO AMBIENTAL

A responsabilidade penal das pessoas jurídicas nos crimes ambientais

O PRINCÍPIO DA RESPONSABILIDADE NA EFICÁCIA DO DIREITO FUNDAMENTAL AO MEIO AMBIENTE COMO FUNDAMENTO JURÍDICO PARA A SUSTENTABILIDADE

DISPOSIÇÕES CONSTITUCIONAIS ACERCA DOS RECURSOS HÍDRICOS

RESPONSABILIDADE PENAL DA PESSOA JURÍDICA POR CRIMES AMBIENTAIS

Responsabilidade Penal da Pessoa Jurídica no Direito Ambiental

Considerações Gerais acerca do Direito Ambiental

COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA NA ALEMANHA, FRANÇA E HOLANDA

As implicações do Projeto de Emenda Constitucional nº. 341/2009 para a Política de Desenvolvimento Urbano.

GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA A PARTIR DE FONTES HÍDRICAS: A energia hidroelétrica e maremotriz no Brasil e Maranhão

Mais artigos da área...

Resumo:

E você sabia que a arborização urbana não é composta somente das árvores nas calçadas? Ela compreende àquelas que encontramos nos parques da cidade, nas praças, no jardim de uma casa, enfim, em toda a extensão de cada município brasileiro.

Texto enviado ao JurisWay em 28/11/2016.

Última edição/atualização em 08/12/2016.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

Arborização Urbana

 

Marcela Prado1

 

Em cidades quentes como Cuiabá é muito bom poder parar à sombra de uma árvore para uma pausa não é?

E você sabia que a arborização urbana não é composta somente das árvores nas calçadas? Ela compreende àquelas que encontramos nos parques da cidade, nas praças, no jardim de uma casa, enfim, em toda a extensão de cada município brasileiro.

A diferença é que as que estão no seu terreno são privadas, você é quem planta e cuida e as dos espaços comuns da população são públicas, a administração municipal é quem tem o dever de zelar por elas.

A finalidade da arborização urbana é reduzir o impacto causado pelas ilhas de calor que são formadas devido ao excesso de construções (concretos) nas cidades, melhorando assim a qualidade do ar que respiramos.

E para que isso ocorra, os órgãos públicos não podem sair plantando por aí sem qualquer planejamento. Algumas regras precisam ser obedecidas.

Devem ser observados espaços mínimos de 1,20m para que o pedestre possa circular, as árvores de pequeno porte poderão ser plantadas em calçadas com largura entre um metro e meio e dois metros, de médio porte entre dois e quatro metros e de grande porte somente em calçadas com largura superior a três metros.

Mas como saber se a árvore tem pequeno, médio ou grande porte? De acordo com a altura que aquela espécie venha a atingir. Serão de pequeno porte as árvores que crescem de três a cinco metros de altura; médio porte as compreendidas entre seis e dez metros de altura e grande porte àquelas acima de quinze metros de altura.

As mudas devem ser plantadas a pelo menos meio metro do meio-fio e a distância entre as árvores deve ser de cinco metros entre as árvores de pequeno porte, de oito metros as de médio e doze metros a de grande porte.

E as espécies? Primeiro devem ser observadas as espécies nativas da região, que devem compor 80% (oitenta por cento) do plantio e na sequência analisar quais as mais adequadas ao clima local, para depois decidir, entre elas, a mais adequada para o plantio.

Se plantada em áreas com rede de energia, TV a cabo ou rede e água e esgoto, deverão ser escolhidas as de pequeno porte e de acordo com o Decreto 5144/2012, da Prefeitura Municipal de Cuiabá, as espécies mais apropriadas são: acerola, pitanga, estremosa, ipê-branco, manacá, hibisco, entre tantas outras.

Em calçadas onde não hajam tais redes e com largura para as de médio ou grande porte podem ser plantadas jacarandá-caroba, ipê-amarelo, ipê-roxo, oiti (o campeão de plantação em Cuiabá) e muitas outras.

Considerando que esse tema daria um verdadeiro tratado, tantas as peculiaridades que devem ser consideradas em relação à arborização urbana, vamos finalizar esclarecendo que para um particular podar ou cortar as árvores públicas, deve ser requerida autorização da prefeitura, sob pena de responder civil, penal e administrativamente. A exceção é em casos de situação de risco, quando poderá ser solicitada a poda ou corte ao Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil.

Portanto, respeitada a arborização urbana pelos entes públicos e pelo cidadão que possui árvores em sua residência, estaremos ganhando em qualidade no ar que respiramos, afinal não são só os benefícios estéticos, mas também ecológicos e até mesmo sociais que passaremos a usufruir.

 

 

 





 

1 Especialista em Direito Ambiental Urbano pela UFMT.

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Marcela Tereza Belizario Da Silva Do Prado) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados