JurisWay - Sistema Educacional Online
 
É online e gratuito, não perca tempo!
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

PLANO DE NEGÓCIOS: MR. ALLEZIO - EMPRESA DE CONFECÇÃO


Autoria:

Rafael Blazius


Graduado em direito pela UNIPAR/Toledo-PR, MBA GESTÃO EMPRESARIAL/FGV-São Paulo-SP.

envie um e-mail para este autor

Outros artigos do mesmo autor

PLENÁRIO DO JÚRI UMA QUESTÃO DE DEBATES
Direito Penal

Resumo:

A Mr. Allezio utiliza como canal de venda: feiras de confecção, representantes comerciais. Onde, nas feiras de confecção são divulgados e comercializados os produtos das estações.

Texto enviado ao JurisWay em 06/10/2016.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

O Trabalho de Conclusão de Curso

 

PLANO DE NEGÓCIOS:

MR. ALLEZIO – EMPRESA DE CONFECÇÃO

 

Elaborado por Rafael Antonio Blazius e aprovado pela Coordenação Acadêmica foi aceito como pré-requisito para a obtenção do MBA em Gestão Empresarial, Curso de Pós-Graduação lato sensu, Nível de Especialização, do Programa FGV Management.

 

SUMÁRIO

 

1 RESUMO EXECUTIVO...........................................................................................09

2 DESCRIÇÃO DO NEGÓCIO...................................................................................09

2.1 APRESENTAÇÃO E HISTÓRICO DA EMPRESA...............................................09

2.2 DEFINIÇÃO DO NEGÓCIO..................................................................................11

2.3 DEFINIÇÃO DO CLIENTE-ALVO.........................................................................12

2.4 DECLARAÇÃO DA VISÃO, MISSÃO E VALORES.............................................13

2.4.1 Visão.................................................................................................................13

2.4.2 Missão..............................................................................................................14

2.4.3 Valores.............................................................................................................14

2.5 VANTAGEM COMPETITIVA...............................................................................14

2.6CENÁRIOS...........................................................................................................15

2.6.1 Cenários Capital/Trabalho..............................................................................15

2.6.2 Cenários Tecnológicos...................................................................................17

2.6.3 Cenários de Mercados e Produtos................................................................18

2.6.4 Cenários da Economia....................................................................................19

2.7 ANÁLISE AMBIENTAL.........................................................................................21

2.7.1 Análise SWOT..................................................................................................21

2.7.2 GUT...................................................................................................................22

2.7.3 Análise do Ambiente Externo Pelo Método de Porter.................................24

2.7.3.1 Rivais Tradicionais.........................................................................................25    

2.7.3.2 Novos Entrantes.............................................................................................25

2.7.3.3 Produtos Substitutos......................................................................................26

2.7.3.4Fornecedores.............................................................................................26

2.7.3.5Clientes......................................................................................................27

2.7.4 Análise do Ambiente Interno..........................................................................27

2.7.5 Definição dos Objetivos..................................................................................28

2.7.6 Estabelecimento das Estratégias Empresariais...........................................29

2.8 MODELO DE NEGÓCIO......................................................................................30

2.8.1 Fatores Críticos de Sucesso..........................................................................30

2.8.2 Produto.............................................................................................................30

2.8.3 Precificação.....................................................................................................33 

2.8.4 Área de Atuação..............................................................................................34

2.8.5 Diferenciais Competitivos..............................................................................34

2.8.6 Estrutura de Comercialização........................................................................34

2.8.7 Divulgação.......................................................................................................35

3 PLANOS DE AÇÃO................................................................................................35 

4 CONCLUSÃO.........................................................................................................37

5 BIBLIOGRAFIA.......................................................................................................38

6 ANEXO....................................................................................................................40

 

 

FIGURAS

 

Figura 1: Organograma Básico da Empresa...10

Figura 2: Estratégias Genéricas de Competição – Modelo Porter14

Figura 3: Matriz de Ansoff15

Figura 4: Modelo das Cinco Forças Competitivas de Porter24

Figura 5: Cadeia de Valores - Modelo Porter28

Figura 6: Calça social31

Figura 7: Calça sarja31

Figura 8: Calça jeans32

Figura 9: Bermuda em jeans e sarja33

 

GRÁFICOS

 

Gráfico 1: Distribuição do produto/serviço nos clientes13

Gráfico 2: Exame de Avaliação da Empresa43

 

TABELAS

 

Tabela 1: Cliente Alvo12

Tabela 2: Análise SWOT21

Tabela 3: GUT - Forças22

Tabela 4: GUT - Fraquezas22

Tabela 5: GUT - Oportunidades23

Tabela 6: GUT - Ameaças23

Tabela 7: Rivais tradicionais25

Tabela 8: Plano de Ação36

 

1 RESUMO EXECUTIVO

 

O presente Plano de Negócios foi realizado a partir das diretrizes e preceitos da disciplina de Estratégia Empresarial, a qual compõe a MBA de Gestão Empresarial da Fundação Getúlio Vargas. O objeto de trabalho foi uma empresa fictícia no ramo de confecção, com produtos acabados e serviços de produção de produtos. O principal objetivo da empresa no longo prazo é criar uma loja de franquia até 2027.

A empresa tem como diferencial a qualidade e diferenciação nos produtos, o que agrega valor e pode ser comercializado pelo cliente visando maior rentabilidade. No mercado o foco tem sido o volume e o preço, o que deixa a desejar em qualidade de produto e atenção á detalhes e conforto. Assim, o produto é voltado para a qualidade e possui opção de customização.

A Mr. Allezio utiliza como canal de venda: feiras de confecção, representantes comerciais. Onde, nas feiras de confecção são divulgados e comercializados os produtos das estações. As vendas através de representantes que dispõe das amostras e catálogos para apresentação aos clientes em determinadas regiões espalhadas pelo país. Além de produto acabado, a empresa comercializa serviços de confecção, com as matérias primas e marcas dos clientes, e ainda curso profissionalizante em parceria com a prefeitura do município.

A empresa tem como público alvo principal as lojas de varejo, as quais realizam seus pedidos a partir da coleção já desenvolvida e preços pré-determinados, facilitando a produção e agilizando o atendimento ao cliente.

 

2 DESCRIÇÃO DO NEGÓCIO

2.1 APRESENTAÇÃO E HISTÓRICO DA EMPRESA

 

A Mr. Allezio é uma empresa de pequeno porte fundada no ano de 2007, constituída na cidade de Toledo, Estado do Paraná, atuando no ramo de confecção com foco na linha masculina adulto. Iniciou sua atividades com uma pequena sala comercial de 50 m2, atendendo pela sua antiga forma de empresa individual. Há qual, após 3 anos de funcionamento, passou a ocupar uma estrutura própria, contando com 400 m2, em um barracão cedido pela prefeitura do município de Toledo, onde iniciou suas atividades. 

Atualmente conta com um maquinário especializado para corte e costura de alfaiataria em tecido social, cuja essência do material está na fibra sintética de poliéster; produz também em tecido de sarja, o qual trata-se de um tecido que tem, e maior quantidade, em sua base o algodão com estrias no sentido diagonal; e, produz calças em tecido índigo jeans, que é composto principalmente á base de algodão, tendo opções em mescla com poliéster.

Houve um investimento para realizar a ocupação das novas instalações estimado em R$ 200.000,00 (Duzentos mil reais) em seus maquinários, e, conseqüentemente, um aumento da produção em 1.000%, saltando de 1.000 para 10.000 peças mês com produção direta, além de 4.000 peças com produção terceirizada e mais 4.000 peças de facções para terceiros, totalizando de forma direta e indireta tanto na fabricação quanto na manipulação de 29.000 peças mensais.

A empresa ainda, maximiza a ocupação de seu parque industrial e de seu pessoal especializado, oferecendo cursos profissionalizantes em parceria com a prefeitura do município, acordo este que foi realizado em contrapartida de sua estrutura inicial ter sido disponibilizada através do erário do municipal. Prosperando desta reciprocidade, a cidade ganha em emprego, formação de mão de obra e desenvolvimento econômico.

Outrossim, a estrutura gerencial da empresa é composta conforme o organograma básico apresentado a seguir.

 

              Figura 1: Organograma Básico da Empresa.

A empresa é gerida através de seus sócios/diretores, os quais se dividem nas atividades gerências da empresa, onde um dos sócios realiza a parte administrativa, visando as vendas e o controle financeiro, e ao outro fica a incumbência de controlar os processos produtivos, a gerência de corte e da linha de montagem.

Já a atividade de Design de produtos é exercida por experiente design que busca a melhoria continua do caimento das peças; e os demais setores de corte, linha de montagem, controle  de qualidade e expedição dos produtos acabados são gerenciados por funcionários que se destacaram na empresa ao longo de sua existência, reconhecidos pela boa técnica e conhecimentos de seus setores.

Contando, assim, com 60 funcionários, os quais recebem remuneração fixa pré-estabelecida em Acordo coletivo das indústrias do vestuário da região oeste do Paraná e remuneração variável, de acordo com esforços coletivos e individuais para atingir as metas da empresa.

 

2.2 DEFINIÇÃO DO NEGÓCIO

 

Atuando sob a razão social Formal Indústria Têxtil Ltda., representada pela sua marca clássica e nome fantasia Mr. Allezio. A qual tem por finalidade a fabricação e comercialização de roupas masculinas. Sendo assim, a empresa utiliza seu parque industrial fomentando a sua linha de produção da seguinte forma:

a) Produção de calças sociais, desde o desenvolvimento do produto até sua expedição para o cliente;

b) Preparação do desenvolvimento do produto e realização do corte de calças e bermudas de sarja e jeans, terceirizando a montagem para fábricas externas, com maquinário especializado para fabricação deste produto;

c) Fabricação, com matéria-prima do cliente, realizando o fornecimento do desenvolvimento, corte e montagem de calças sociais com o tecido e com a marca do cliente, na forma de private label;

d) Prestação de serviços de acabamento, etiquetagem e expedição para fornecedores de confecção que atendem magazines que exigem inspeção de produtos e aprovação de qualidade;

e) Oferece curso profissionalizante á população local, em conjunto com a prefeitura do município de Toledo/PR.

Os serviços oferecidos pela Mr. Allezio, são planejados para aproveitar ao máximo os custos fixos da empresa, otimizando todo o seu parque industrial, reduzindo, conseqüentemente, os preços de seus produtos e serviço, além de oferecer melhoria na mão de obra e qualificação profissional para a população, já que possui boas relações com o governo municipal.

 

2.3 DEFINIÇÃO DO CLIENTE-ALVO

 

A Mr. Allezio posiciona-se no mercado como um fabricante de calças sociais de alto padrão, visando seu diferencial do produto em qualidade e em excelência de seus serviços prestados para outras indústrias, empresas e população da cidade de Toledo/PR. Abaixo apresenta-se a distribuição de sua produção em percentual estimado.

 

Tabela 1: Cliente Alvo

A tabela 1 demonstra que 62,07% dos negócios da Mr. Allezio são provenientes de todas as etapas de produção da empresa, desde o desenvolvimento até a expedição do produto. Sendo que a capacidade produtiva direta se encerra com este percentual, que chegamos á quantidade de 18.000 peças mês, sendo responsável por 91,22% do faturamento bruto mensal. Já a ociosidade da empresa é reduzida por conta de que 37,93% da participação na finalização de produtos o que representa 8,78% do faturamento bruto mensal. Analisando o gráfico a seguir. é possível ter uma dimensão do percentual do faturamento em relação ao tipo de serviço/produto oferecido pela empresa.

 

Gráfico 2: Distribuição do produto/serviço nos clientes.

 

Através do gráfico 1, podemos ter uma dimensão de quanto cada cliente alvo representa para a empresa em termos de faturamento. Deste modo, podemos verificar que 70,33% do faturamento da Mr. Allezio, é proveniente de recurso do capital de giro, posto que é somente nestas operações que a empresa precisa adquirir matéria-prima junto a fornecedores.

Além disto, podemos estimar que, devido a rentabilidade e a abrangência da empresa no mercado nacional, estima-se uma taxa de crescimento mensal de 30%. A partir desta base, podemos prever que serão fabricadas 23.400 peças e processadas 13.000 peças em 2013; aumentando para a fabricação de 30.420 peças e ao processamento de 16.900 peças em 2014; seguindo a fabricação de 39.546 peças e ao processamento de 21.970 peças em 2015; e chegando a fabricação de 52.000 peças e ao processamento de 29.000 peças em 2015, contando com a sucessiva forma de gestão da indústria.

 

2.4 DECLARAÇÃO DA VISÃO, MISSÃO E VALORES

 

2.4.1 Visão

 

A Mr. Allezio almeja tornar-se uma indústria referencial no ramo do vestuário clássico, exemplo de marca de valor, rentabilidade, eficiência e contribuição para o desenvolvimento regional no sul do país até 2020.

2.4.2 Missão

 

Garantir um produto de excelente qualidade e caimento, sendo uma marca que transmite segurança e exceda as expectativas do cliente.

 

2.4.3 Valores

 

Honestidade e transparência em todas as etapas de produção e negociação;

Preparando e motivando toda a equipe interna para assumir desafios e buscar realizar as melhores técnicas de produção e serviços;

Solidez na estrutura econômica, sempre honrando compromissos com fornecedores e proporcionando atendimento fiel e continuado aos clientes.

 

2.5 VANTAGEM COMPETITIVA

 

A estratégia competitiva adotada pela Mr. Allezio, seguindo o Modelo Porter, será a diferenciação, em função do alto controle de qualidade que a empresa tem em seus produtos e seus detalhes de diferenciação, como modelagem bem pesquisada, acessórios que os compõe e parceria com os clientes.

 

Vantagem Estratégica

Unicidade observada pelo clientePosição de baixo custo

Alvo estratégicoNo âmbito de toda a indústriaDiferenciaçãoLiderança em custo

Apenas no segmentoFoco

         Figura 2: Estratégias Genéricas de Competição – Modelo Porter

Desta forma, a empresa ao priorizar em sua estratégia a qualidade como seu fator diferencial estará, com o passar do tempo, ganhando credibilidade no mercado e gerando confiança ao cliente, por proporcionar um produto de qualidade e diferenciação percebíveis, os quais dão segurança a relação negocial e geram rentabilidade ao cliente, posto que o produto, ao se distinguir dos demais encontrados no mercado, pode custar mais caro.

 

         Figura 3: Matriz de Ansoff

Ao analisar a matriz de Ansoff, fica claro o planejamento estratégico da empresa, sendo o seu principal foco no desenvolvimento de mercado, o que se espera atingir através da apresentação de uma nova marca, um novo referencial de produto, o qual foge do básico que ora é apresentado pela grande maioria do mercado.

Os produtos são elaborados tendo em vista a superação do modelo médio existente, visando competir até mesmo com produtos tradicionais há mais tempo no mercado, onde a empresa visa inovação e introdução de seus produtos nos clientes atendidos pela concorrência.

 

2.6 CENÁRIOS

2.6.1 Cenários Capital/Trabalho

a) Sindicalismo

O representante da categoria dos trabalhadores na indústria do vestuário, o qual abrange a Mr. Allezio é o chamado Sindwest, o qual tem as mesmas funções dos demais sindicatos nacionais, quais sejam, representar, através de uma pessoa eleita ou indicada para patrocinar os interesses individuais e coletivos de sua categoria; celebrar acordos com as indústrias da região; impor contribuições e solucionar questões problemáticas que envolvem as relações de trabalho.

Com bastante obviedade, os sindicatos, atualmente, não possue tanta aplitude na mídia em relação ao passado, isto se dá não pela falta de interesse em buscar melhorias para os empregados, mas pelos direitos fundamentais já conquistados e pela forte fiscalização do estado e outros entes.

Temos ainda, na modalidade de ente fiscalizador das relações de trabalho a ABVTEX, a qual a indústria que possui interesse em fornecer para alguns dos grandes magazines, submete-se a inpeções e críterios de avaliação de alguns quesitos na indústria, tais como a da estrutura física da empresa, os contratos de trabalho e a proteção ao meio ambiente.

Desta forma, o sindicalismo tem atuado de forma mais generalisada, não visando grandes protestos com comoção social, porém tem apresentado avanços significativos na renda e no ambiente de trabalho do operario de sua categoria. Melhorias estas, que a Mr. Allezio acredita serem positivas para adequar toda a concorrênia, o que propicia maior qualidade para desenvolvimento das atividades laborais, bem como tornar iguais as oportunidades de todas as empresas ligadas a mesma atividade.

 

B) Expectativas do trabalhador em relação à remuneração e participação na gestão

É crescente o interesse dos trabalhadores em alcançar melhores remunerações, melhores condições de trabalho e melhores posições corporativas. Os esforços de muitos trabalhadores em atingir esses patamares muitas vezes não são avaliados e recompensados pelas empresas, o que acarretam prejuízos diretos, pela baixa motivação a qual tende a gerar baixo desempenho e prejuízos indiretos, pois descontente, este trabalhador não transmitirá boas referências da empresa.

Desta forma, geram-se funcionários desmotivados e com baixa expectativa de conquistas de resultados para a empresa, o que neutraliza a participação destes na gestão dos negócios e expõe a credibilidade da empresa no mercado.

Tendo esta visão, a Mr. Allezio ao realizar a contratação de seus funcionários padroniza um perfil ideal da pessoa para o setor ao qual se pretende realizar a colocação. Ao selecionar o candidato é posta toda a expectativa que a empresa tem acerca daquele determinado cargo disponível, bem como as possibilidades de aumento de renda em função de melhorias na forma de realizar os trabalhos e auxiliar na gestão de forma individualizada.

Assim, de forma simples a empresa trabalha com uma proporção do bom desenvolvimento funcional com a recompensa de rentabilidade e reconhecimento, incentivando a melhoria e o auxilio na gestão dos negócios da empresa.

 

C)Novas demandas de recrutamento/seleção e desenvolvimento de pessoal

As grandes empresas que tem obtido sucesso atualmente em todos os setores são as que buscam e retêm talentos. Não contrária á visão da empresa em proporcionar confiabilidade através de produtos de qualidade para os clientes, a Mr. Allezio impulsiona o crescimento pessoal de seus funcionários proporcionando desafios pessoais interna e externamente á empresa.

 

2.6.1Cenários Tecnológicos

 

A)Influência da tecnologia na produção

Desde a revolução industrial, com os primeiros estrategistas de produção como Henry Ford e Taylor, a tecnologia vem aliando-se a produtividade e redução de custos para as empresas de fabricação de produtos.

Estas atualizações, correções e melhorias da tecnologia em geral faz com que os investimentos em maquinário de última geração reduzam custos de produção, mão de obra e até mesmo de matéria prima, sem que para isso seja necessário aumentar o custo fixo da estrutura.

Mas é importante analisarmos com muita atenção quanto á atualização da tecnologia disponivel, fazendo um comparativo do resultado que será obtido em relação ao que já se realiza.

 

B)Inovações na telecomunicação na relação de venda e compra

A tecnologia mais impressionante atualmente com relação á custo baixo e alta performance é a internet. Há poucos anos os únicos recursos disponíveis para contatos comerciais eram o telefone e o telegrama.

Com este avanço significativo que a rede mundial de computadores proporcionou, agora é possível realizar demonstrações de imagens de produtos, envio de documentos e até mesmo a substituição de papel por certificados eletrônicos.

Auxilia também a atualização de informações da indústria com seus clientes, ao passo de que as matérias primas no ramo de confecções tem bastante variedade em suas quantidades e desenhos.

Esta velocidade que se obtêm, gera ganhos para o fornecedor, o qual consegue realizar programações com antecedência, provendo escala de trabalho na fábrica e agilidade para o cliente, o qual se beneficia por lançar produtos antes da concorrência.

 

C)Inovação no planejamento e controle de produção

O que impulsiona os resultados da indústria de fabricação de bens de consumo é o planejamento e controle de produção. As inovações da tecnologia para este setor da empresa é crucial para garantir o bom andamento da fabricação e possibilita, ainda, um acompanhamento do próprio cliente em relação a expectativa de antecipação ou até mesmo de prorrogação da entrega de seus produtos.

 

2.6.3 Cenários de Mercados e Produtos

 

A)Mercados e Produtos

O setor do vestuário e da moda tem crescido com taxas bastante significativas. Ao passo de que o crescimento econômico e o poder de compra geral da população se eleva, traz consigo o desejo por produtos mais sofisticados, que demonstrem um estilo de vida, um status.

Como temos diversas classes sociais, também encontramos no mercado uma imensa variedade de produtos, os quais são focados para cada uma dessas classes. Com bastante obviedade o volume dos produtos ofertados se dá também entre as classes sociais com maior volume populacional.

A Mr. Allezio preocupa-se com este enriquecimento por parte da população em geral, pois em seu portfólio apresenta opções para as classes B, C e D. Focando com maior ênfase na classe B que, dentre estas, é a menos sensível á preços. 

B)Expectativa de Clientes

Como o foco da Mr. Allezio é o público masculino, temos um paradigma que facilita muito o atendimento as espectativas destes clientes, pois os produtos na linha de calças possue poucas variantes nas modelagem. Sendo assim, temos uma modelagem mais ampla, a qual serve para um perfil de cliente  mais clássico e que não busca grandes inovações, mas sim conforto, qualidade e cores sóbreas.

Já um outro perfil que vem tomando bastante espaço no mercado e que possue uma ascenção cada vez mais significativa é o público jovem, o qual está começando a sua vida financeira e busca se destacar entre as múltidões, para este cliente é necessário proprocionar produtos com diferenciais exclusivos e uma modelagem mais ajustada, até devido ao estilo de vida mais agitado e o convivio em ambientes bastante contrastantes.

 

C) Concorrência - Novos entrantes

O setor do vestuário é um dos ramos mais antigos que se tem conhecimento, desta forma, há também inumetas opções de maquinário e mão de obra para realizar a produção de produtos de confecção.

Assim, devido a grande demanda e facilidade na produção de produtos, é crescente o número de novos concorrêntes que sugem todos os meses. Mas o mercado tem suas restrições, posto que, neste ramo, é de estrema importância a consseção de crédito aos clientes, e isto é bastante limitador, posto que os prazos são elevados e se faz necessária a existencia de um volumoso fluxo de caixa.

Apesar disto, empresas manores realizam parcerias entre si e com os próprios clientes, que, para conseguir custos baixos, realizam programações extensas sem atualizações de preços mas com continuidade.

Desta forma, o atendimeno das classes D e E ficam bastante saturadas em ofertas, posto que as pequenas empresas são praticamente controladas pelos grandes clientes, o que acarreta um acirramento da concorrência e disputas por menores preços e melhor qualidade.

 

2.6.4 Cenários da Economia

 

A)Crescimento Econômico e Inflação

O setor de vestuário tem uma significativa dependência do crescimento da economia, posto que proporciona bens de consumos essenciais ao cotidiano das pessoas.

O Banco Central divulgou em setembro de 2011 o crescimento de 0,8% do PIB no segundo semestre em relação ao primeiro, segundo os dados das Contas Nacionais divulgados pelo IBGE. Houve também um crescimento de 1% do consumo das famílias em relação ao primeiro trimestre daquele ano, e a Formação Bruta de Capital Fixo teve crescimento de 1,7% no segundo semestre.

Em contrapartida, o Banco Central em sua resolução nr. 3880 publicada no dia 22 de junho de 2010, previu uma meta de inflação de 4,5% com tolerância de 2 pontos para mais ou para menos.

Estas expectativas econômicas sugerem um crescimento normal para os setores em geral, o que pode ser considerado positivo por conta de que a economia é bastante sensível em seus reflexos nos resultados do mercado.

 

B)Economia global

A economia mundial é voltada conforme a sua relação com o dólar, apesar de há pouco tempo o mundo verificar a crise do setor imobiliário nos EUA e a decadência de alguns dos países da Europa, que fazem parte de  um modelo de união de mercados confiável e em constante crescimento, mas que está sofrendo bastante dificuldades.

Ainda a moeda referência causa impactos globais que interferem em todos os setores da economia. Especificamente na indústria têxtil, vivenciamos em 2012   uma ascensão dos produtos chineses que hoje já alcançam 12% do total das importações. Tendo em vista que em 2005 este número era de 2,5%, temos um crescimento de quase 5 (cinco) vezes pelo aumento da concorrência asiática.

Apesar disto, atualmente o Brasil tem realizado políticas de valorização do dólar frente ao real, com intuito de frear as importações e propiciar maior competitividade dos produtos nacionais nos mercados externos. O que é significativo para o melhor desempenho e crescimento do setor da indústria têxtil nacional.

A Mr. Allezio se beneficia com este cenário por conta de que, a pesar de a maioria de seus fornecedores serem estrangeiros, os produtos que podem ter impacto no seu desempenho também o são, o que faz com que haja um equilíbrio e ainda proporcione uma vantagem do mercado nacional em relação á produtos adquiridos no exterior.

 

2.7 ANÁLISE AMBIENTAL

 

2.7.1 Análise SWOT

 

Ao adentrarmos na análise de SWOT teremos a descrição de ambientes em que a empresa estuda as áreas em que realiza atividades e sofre conseqüências de seus atos, a partir desta descrição de pontos a serem analisados, tem-se uma ferramenta muito eficiente para sua gestão estratégica.

 

ForçasFraquezas

Rigoroso controle de qualidade dos produtos;Produção em pequena escala;

Equipe comprometida com as metas da empresa;Alta rotatividade dos funcionários;

Estrutura enxuta;Não ter volume de compras com fornecedores;

Customização de produtos segundo exigências do cliente;Fluxo de caixa limitado;

Know-How avançado para fabricação do produto;Marca nova no mercado.

OportunidadesAmeaças

Qualificação com o intuito de fornecer para grandes marcas;A casualidade do ambiente corporativo;

Abertura de mercado devido á melhoria da renda da classe média;A visão de que o clássico é cafona;

Maior necessidade de formalismo no ambiente corporativo;A desvalorização da moeda devido á matéria prima ser 90% importada;

Possibilidade de fortalecimento da marca por ser fornecedor de conceituadas grifes;Concorrentes tem produtos semelhantes á preços reduzidos;

A grande maioria dos concorrentes não são especialistas.Perda de clientes pela falta de volume de produção.

Tabela 1: Análise SWOT

 

2.7.2 GUT

 

ForçasGravidadeUrgênciaTendênciaƩ

Rigoroso controle de qualidade dos produtos;44232

Equipe comprometida com as metas da empresa;44348

Estrutura enxuta;23318

Customização de produtos segundo exigências do cliente;24324

Know-How avançado para fabricação do produto;44464

Ʃ186

Tabela 2: GUT - Forças

 

FraquezasGravidadeUrgênciaTendênciaƩ

Produção em pequena escala;44464

Alta rotatividade dos funcionários;33327

Não ter volume de compras com fornecedores;33327

Fluxo de caixa limitado;34336

Marca nova no mercado.43448

Ʃ202

Tabela 3: GUT - Fraquezas

 

OportunidadesGravidadeUrgênciaTendênciaƩ

Qualificação com o intuito de fornecer para grandes marcas;44348

Abertura de mercado devido á melhoria da renda da classe média;33327

Maior necessidade de formalismo no ambiente corporativo;42216

Possibilidade de fortalecimento da marca por ser fornecedor de conceituadas grifes;44464

A grande maioria dos concorrentes não são especialistas.33327

Ʃ182

Tabela 4: GUT - Oportunidades

 

AmeaçasGravidadeUrgênciaTendênciaƩ

A casualidade do ambiente corporativo;44348

A visão de que o clássico é cafona;44232

A desvalorização da moeda devido á matéria prima ser 90% importada;33327

Concorrêntes tem produtos semelhantes á preços reduzidos;44232

Perda de clientes pela falta de volume de produção.33218

Ʃ157

Tabela 5: GUT - Ameaças

 

 

ForçasFraquezas

186202

OportunidadesAmeaças

182157

 

Como podemos analisar, a equipe comprometida é a revelação da maior força que a empresa possui. Assim como as limitações de quantidade de peças produzidas são fatores que enfraquecem a empresa quando da necessidade de realização de parcerias com clientes. 

Apesar disto, a qualidade da produção dá a empresa uma forte tendências de atendimento de marcas que prezam pela qualidade dos produtos. Porém, os produtos clássicos possuem tendência á ficarem obsoletos, devido ao estilo de vida mais despojado que as pessoas tendem á levar. 

 

2.7.3 Análise do Ambiente Externo Pelo Método de Porter

 

O método de Porter, nos mostra que existem cinco forças que, a seu modo, podem interferir no negócio. São elas os rivais tradicionais, novos entrantes, produtos substitutos, fornecedores e clientes.

 

              Figura 4: Modelo das Cinco Forças Competitivas de Porter

2.7.3.1 Rivais Tradicionais

 

Nesta corrente de forças que são exercidas externamente á empresa, os rivais tradicionais podem ser também colocados como paradigmas para o desempenho da empresa, ou seja, o que a empresa deve melhorar e qual o padrão que deve atingir para manter-se competitiva no mercado.

Assim como nos diversos ramos da indústria, a concorrência tradicional já possui uma estrutura sólida de capital e market share amplo, com parcerias bem definidas, o que sugere uma nova abordagem com produtos melhores ou custos mais baixos para o cliente. 

A seguir, podemos verificar um quadro comparativo sobre as principais características dos rivais tradicionais.

EMPRESAS            /           CARACTERÍSTICADocthosFrilleyMax BluePierre CardinVictor MarcelRisca de giz

Atendimento ao cliente143625

Expansão de mercado245136

Market-Share324156

Menores preços521643

Qualidade de produtos325146

Reconhecimento de marca235146

Tradição235146

Ranking3ᵒ2ᵒ5ᵒ1ᵒ4ᵒ6ᵒ

Tabela 6: Rivais Tradicionais

2.7.3.2 Novos Entrantes

Como foi desenvolvido ao longo deste trabalho, os novos entrantes surgem todos os mêses no ramo de confecções. Alguns devido há uma oportunidade de negócio, por conta da facilidade da fabricação e baixo custo; outros pela crescente proposta de oficinas de costura, as quais desoneram o empresário de arcar, ao menos diretamente, com os custos de pessoal e estrutura fabril.

Faz-se necessário recordarmos de que os rivais tradicionais da atualidade foram novos entrantes perpicazes no passado. Assim, a empresa deve estar atenta a forma de trabalho destes menores, para que não perca a oportunidade de proporcionar novos produtos ou adicionais á produtos antigos, acompanhando sempre as inovações de mercado.

 

2.7.3.3 Produtos Substitutos

 

Como a empresa fabrica calças e bermudas para o público masculino, não temos produtos subtitutos, mas produtos que, de certa forma, limitam a venda, concorrendo pela atenção do consumidor no ponto de venda e pelo orçamento, que também, de forma natural, é distribuido nestes produtos, as quais podemos citar as camisas, camisetas, moletons, ternos, sapatos e acessórios.

Apesar disto, há barreira de entreda no segmento, por conta de custo baixo ou qualidade superior, ou seja, apenas se uma nova empresa apresentar custo menor do que o do mercado ou qualidade superior com mesmo custo, é que poderá adentrar neste mercado.

 

2.7.3.4Fornecedores

 

As matérias primas de confecção são fornecidas por poucos, mas grandes fabricantes ou importadores. Assim temos os aviamentos, os quais temos opções por produtos fabricados no Brasil, os quais são de melhor qualidade, mas limitados em opções e custos maiores, e os importados, que estão com qualidade mediana, mas tentem a melhorar com o tempo, porém com uma infinidade de opções e á todos os tipos de custos.

Já os tecidos, quando tratam-se de base em poliéster, 99% (noventa e nove) são adquiridos de importadoras, as quais não passam de 6 ao total; já quando a base do tecido é em algodão, esta relação é de 5/1 de nacional para importado, e a qualidade e custos ainda são mais atrativos quando tratamos de produtos nacionais.

As etiquetas internas e etiqueta externa em couro ou tafetá, são fornecidas por gráficas especializadas em material bordado, mas também os melhores produtos e custos são concentrados em alguns grandes fornecedores.

Por outro lado, as etiquetas de marca em papel que são fixadas nas peças, bem como as etiquetas de código de barra adesivas e as embalagens plásticas, são facilmente adquiridas em gráficas de impressão, pois o maquinário para este tipo de produto é mais acessível.

Desta forma, a relação com fornecedores deve ser bastante acentuada e realizada de forma a manter todos os contratos em dia, pois as matérias primas mais relevantes para a produção estão concentradas em pouco, porém fortes fornecedores.

          

2.7.3.5Clientes

 

Tendo base as grandes redes de varejo, as quais possuem o maior market share e o maior numero de canais de venda direta ao consumidor, com continuidade de produtos, podemos salientar que os produtos, em proporção de venda,  que os clientes mais demandam são: calça jeans 65%, calça social 20%, calça sarja 10% e bermuda 5%.

Além disto, as lojas tradicionais que oferecem produtos de confecção masculina estão bastante fortalecidas, e se mantém como lideres em suas determinadas regiões, o que significa que estes possuem um poder de compra mais ofensivo.

Desta forma, os melhores clientes já estão sendo atendidos pelos rivais tradicionais, o que se faz necessário uma superação de algum ponto falho da concorrência, para, desta forma, ganhar mercado.

 

2.7.4 Análise do Ambiente Interno

 

O gerenciamento da cadeia de valores na Mr. Allezio é realizada de forma a aproveitar ao máximo o potencial proporcionado por sua estrutura, visando agilizar os processos de produção e envio da mercadoria ao cliente para se ganhar tempo e aumentar atingir o maior nível possível de eficiência em todos os processos. A seguir, apresenta-se o ambiente interno da empresa:

 

Atividades SecundáriasInfraestrutura da EmpresaMARGEM

Recursos Humanos e Suporte

Planejamento de Produção, Finanças e Vendas

Atividades PrimáriasLogística de RecebimentoArmazenagemProduçãoLogística de DistribuiçãoPós-Venda

            Figura 5: Cadeia de Valores - Modelo Porter

 

a) Atividades Primárias: Logística de Recebimento, Armazenagem, Produção, Logística de Distribuição e pós-vendas.

b) Atividades Secundárias ou de Apoio: Infraestrutura da Empresa, Recursos Humanos e Suporte, Planejamento de Produção, Finanças e Vendas.

 

2.7.5 Definição dos Objetivos

Afim de atingir seus fins, a empresa traça alguns objetivos e metas primordiais, as quais precisam ser atingidas para que os valores ideais sejam alcançados.

Objetivo 1: Reduzir o índice abaixo de 2% de defeitos na linha de produção até 2014.

Meta 1: Revisar 100% dos tecidos no ato do recebimento e novamente antes de iniciar o corte para produção;

Meta 2: Manter departamento de avaliação de resultados nas linhas de produção para analisar e liberar as operações na linha de montagem;

Meta 3: Realizar o acabamento ao final dos processos e revisar os produtos acabados;

Meta 4: Exigir máxima qualidade dos fornecedores de matéria prima.

Objetivo 2: Aumentar a rentabilidade dos produtos em 10%, sem grandes reajustes de preços, até 2015.

Meta 1: Reduzir os trabalhos de facção em 30%;

Meta 2: Pesquisar a viabilidade de importar diretamente matéria prima;

Meta 3: Desenvolver diferenciais percebíveis pelos clientes nos produtos tradicionais.

Objetivo 3: Estar presente em todo o território nacional até 2016.

Meta 1: Inserir 1 representante para cada 2.000.000 (Dois milhões) de habitantes;

Meta 2: Criar parcerias com clientes de forma á manter programações semestrais em pequenas lojas;

Meta 3: Manter publicidade fixa nas cidades com venda mensal média de 5.000 (cinco mil) peças;

Objetivo 4: Aumentar o numero de peças produzidas para 60.000 peças mês até 2017.

Meta 1: Aumentar a capacidade produtiva em 20%;

Meta 2: Aprimorar o maquinário disponível, adquirindo tecnologia mais avançada;

Meta 3: Ampliar o parque industrial em 70%;

Meta 4: Negociar com bancos empréstimos á juros na casa de 1% a.m;

Objetivo 5: Criar pelo menos uma loja de franquia até 2027.

Meta 1: Incorporar produtos fabricados de forma terceirizada, na coleção para comercialização com clientes;

Meta 2: Criar um departamento de pesquisa de fornecedores;

Meta 3: Criar departamento de merchandising.

 

2.7.6 Estabelecimento das Estratégias Empresariais

 

Investir em departamento de controle de processos de forma setorizada;

Melhorar o desempenho da capacidade de produção;

Ampliar a estrutura fabril em 100% em 5 anos;

Ampliar o canal de venda, através de representantes;

Ampliar a rentabilidade sem grandes aumentos nos preços dos produtos;

Aumentar a coleção de produtos com mercadorias terceirizadas;

Agregar franquias como produto empresarial.

 

2.8 MODELO DE NEGÓCIO

 

O negócio da Mr. Allezio é a confecção, porém seus agregados compõe-se de forma a maximizar o espaço ocupado pela indústria, diminuindo a ociosidade e aumentando a capacidade produtiva, além de trabalhar incessantente na busca pela excelência de produto de qualidade.

 

2.8.1 Fatores Críticos de Sucesso

 

- Eficiência e eficácia produtivas;

- Rigoroso controle de qualidade dos produtos;

- Melhores técnicas produtivas internacionais e maquinário de última geração;

- Preço justo com produto superior;

- Marca reconhecida nacionalmente;

 

2.8.2 Produto

A confecção masculina tem a grande vantagem de manter-se, ao longo dos anos, sem grandes mudanças em modelagens e diferenciações em seus produtos. Contudo a Mr. Allezio tem acompanhado as evoluções do mundo da moda e nossos produtos são alinhados as tendências mundiais, porém com um preço justo para o consumidor.

As calças sociais masculinas são os produtos que a empresa tem especialidade e condicionamento para produzir em seu parque industrial.

A seguir, temos uma ilustração de alguns dos produtos sociais:

Figura 6: Calça social

Como podemos perceber ao analisar a figura da calça social, trata-se de um produto tradicional, o qual é mais adequado para ambientes formais e corporativos. Os tecidos sociais tem em sua composição uma fibra sintética chamada poliéster, a qual é trabalhada com outras fibras para formar variações nos produtos.

Na Mr. Allezio as calças de sarja são apenas desenhadas e são realizados os cortes para serem enviados para outras indústrias realizarem a montagem das peças. Abaixo temos um demonstrativo das calças de sarja.

 

Figura 7: Calça Sarja

As calças de sarja são produtos fabricados com tecidos com fibra de algodão. Esta linha de calças tem um foco em peças mais despojadas, para o ambiente casual e passeios, com modelagem mais moderna, com costuras e bolsos para agregarem diferenciação e valor as peças.

Na empresa produzimos também, de forma terceirizada, as calças jeans. As quais são os produtos, na linha de calças, mais usados no mundo todo. Abaixo podemos verificar alguns dos modelos produzidos.

 

Figura 8: Calça Jeans

A calça jeans é produzida a partir de tecidos com fibra de algodão assim como as calças de sarja, porém ela deve passar por um processo de transformação após, ou até mesmo antes, do processo de fabricação, que é a lavanderia. Neste acabamento, realiza-se, primeiramente, um processo manual de detalhamento nos produtos, para após isto, seguirem para as maquinas para, com diversos produtos, sofrerem processos que transformam as peças, onde, a partir de apenas um único tecido, resultam-se diversas variantes de cores e efeitos.

Como a produção de calças também envolve estocagem de tecidos, aproveitamento de produção e oportunidade de produtos, a Mr. Allezio possui em sua coleção bermudas em tecidos de sarja e jeans.

A seguir temos algumas imagens das bermudas que são fabricadas, também de forma terceirizada.

 

Figura 9: Bermudas em Jeans e Sarja.

As bermudas, conforme supra mencionado, são realizadas a partir dos mesmos processos de produção e também das mesmas matérias primas e aviamentos que as calças, desta forma, desenvolve-se uma maior variedade de produtos a serem ofertados no mercado, maximizando as possibilidades de vendas e produção.

 

2.8.3 Precificação

 

Os produtos da Mr. Allezio são desenvolvidos para a grande maioria dos perfis de clientes em potencial. Os preços praticados na empresa são desenvolvidos de forma relacionada com as variantes que envolvem os produtos, quais sejam: o tipo de tecido usado; aviamentos; a complexidade da fabricação da peça; a oferta no mercado e a apresentação do produto acabado.

Além disto, são considerados o volume de compras do cliente e prazos de pagamento. Desta forma, são ou não embutidos os custos de transporte.

Desta forma, teremos calças de preços bastante variados, mas de forma a forçar um preço médio de R$ 32,00 (Trinta e dois reais). Proporcionando ao cliente que busca preços, produtos a partir de R$ 16,00 (Dezesseis reais) e aos que procuram exclusividade e diferenciação até o preço de R$ 69,00 (Sessenta e nove reais).

Sendo que, em todas as linhas de produtos temos alguns para ter preço e outros mais elevados para deixar o preço médio mais atraente, de forma a cumprir com os objetivos da empresa.

 

2.8.4 Área de Atuação 

 

A empresa realiza sua atividades de produção na cidade de Toledo, Estado do Paraná, de onde são enviados os produtos fabricados. Como a fabricação de calças e bermudas está bastante concentrada no norte do Paraná, na capital de São Paulo, no interior de Minas Gerais e no nordeste brasileiro, buscamos atingir de forma bastante difundida a produção, pois que os produtos da empresa comercializados dentro do Estado do Paraná possuem uma alíquota de ICMS de 18%, o que onera a fabrica e o cliente.

 

2.8.5 Diferenciais Competitivos

 

A Mr. Allezio prima por difundir seu diferencial na qualidade dos produtos e na pontualidade de suas entregas.

O comércio de confecções é demasiadamente ofertado no país e o consumidor final tem seus momentos de compras algumas vezes indefinidos. Além disto o core business da empresa é a de proporcionar bem estar e elegância ao cliente. O que significa que é imprescindível a confiabilidade no produto e a disponibilidade do produto no canal de venda.

Desta forma, o cliente, lojista, terá ao seu dispor um produto com um preço justo, qualidade perceptível e pontualidade nas entregas, o que retorna em lucratividade e confiança através da comercialização do produto.

 

2.8.6 Estrutura de comercialização

 

A estrutura de comercialização da Mr. Allezio é realizada de duas forma, interna e externa. Internamente, através de contatos telefônicos com os clientes, realizado  diretamente da empresa, visitas pessoais e envio de amostras pelos correios. E de forma externa, a empresa contrata representante comercial com experiência e carteira de clientes para acrescentar market share á carteira de clientes da empresa.

Para possibilitar o trabalho dos representantes, a empresa oportuniza amostras dos produtos, bem como cartelas de cores, lista de preços, email corporativo e um site para apresentação da empresa e dos produtos ao clientes, viabilizando uma maior demonstração ao cliente e maior valorização do produto.

 

2.8.7 Divulgação

 

A Mr. Allezio tem extremo interesse na divulgação de seus produtos. Tanto que sua estratégia comercial é focada na qualidade dos seus produtos, o que torna-se necessário o investimento em divulgação.

Atualmente a empresa participa de feiras nacionais de moda. Da Fenin, que ocorre em janeiro e julho em Gramado, no Rio Grande do Sul e na Fenit, que é realizada no mês de janeiro em São Paulo/SP.

Além disto, em cada R$ 6.000,00 (seis mil reais) em compras, a empresa envia material publicitário para o cliente, sendo banners e cinco revistas com catálogo dos produtos apresentados de forma conceitual.

Também são investidos outdoors em cidades as quais apresentam uma venda média de 5.000 (cinco mil) peças mês. Também há publicidade em duas revistas distintas, a Caras, voltada á visibilidade social e a Men´s Health, a qual preocupa-se com a aparência do homem moderno. 

A divulgação dá visibilidade aos produtos que são vendidos pelos clientes com a marca Mr. Allezio e impulsiona de forma indireta o interesse e a procura pelos produtos.

 

3 PLANO DE AÇÃO

 

O plano de ação elaborado está em sintonia com a missão da empresa, bem como com os objetivos e as estratégias apresentadas nos itens 2.7.5 e 2.7.6, já transcorridos.

Abaixo estarão apresentados os objetivos, alinhadas as estratégias, com seus prazos, sendo determinado o responsável pela supervisão e os recursos que serão aplicados para realizar de forma plena a atividade.

 

PLANO DE AÇÃO

OBJETIVOESTRATÉGIAPRAZORESPONSÁVELRECURSOS (R$)

INÍCIOTÉRMINO

1: Aumentar o numero de peças produzidas para 60.000 peças mês em 5 anos.E1:  Investir em departamento de controle de processos de forma setorizada;Julho de 2012Janeiro de 2018Gerente de controle de processos produtivosR$     100.000,00 

2: Manter um índice abaixo de 2% de defeitos na linha de produção.E2: Melhorar o desempenho da capacidade de produção;Junho de 2012SDT.*Gerência de controle de qualidadeR$        15.000,00 

3: Aumentar a rentabilidade dos produtos em 10%, sem grandes reajustes de preços.E3: Ampliar a estrutura fabril em 100% em 5 anos;Julho de 2012Janeiro de 2018Gerente de controle de processos produtivosR$     300.000,00 

4: Estar presente em todo o território nacional em 5 anos.E4: Ampliar o canal de venda, através de representantes;Junho de 2012Janeiro de 2017Gerência comercialR$     120.000,00 

5: Criar lojas de franquias em 15 anos.E5: Ampliar a rentabilidade sem grandes aumentos nos preços dos produtos; E6: Aumentar a coleção de produtos com mercadorias terceirizadas; E7: Agregar franquias como produto empresarial.Junho de 2012Janeiro de 2027Gerência comercialR$  3.000.000,00 

*SDT = Sem data para término.

Tabela 7: Plano de Ação

 

4 CONCLUSÃO

 

O trabalho de conclusão apresentado tomou como base uma indústria de confecção masculina - Mr. Allezio, apesar de fictícia, foi moldada segundo os referenciais estabelecidos no MBA em Gestão Empresarial da FGV.

O roteiro foi seguindo conforme as diretrizes da disciplina de Estratégia de Empresas, onde foram discorridos, de forma adaptada ao negócio apresentado, no presente trabalho, a contextualização da organização, passando para a identificação do negócio, bem como foram estabelecidas as premissas da empresa como a visão, missão e valores. Isto tendo em vista a análise dos cenários; ambiente interno, onde foi dado destaque as ferramentas SWOT e GUT; e ambiente externo da empresa, com principal foco no modelo Porter, construindo-se o resultado ora apresentado.

As possibilidades de ampliação da empresa e seu trabalho focado em qualidade, somam-se ao cenário de crescimento econômico do país, o que acarreta um desenvolvimento da empresa, que ora encontra-se na fase adulta, a ponto de alavancar seus negócios e desenvolver o mercado.

Assim, podemos seguir com a certeza de que na estratégia de empresas, o foco principal deve estar em formar bases sólidas de formas de fazer as coisas, através das diretrizes principais e modelo de negócio da empresa, ao qual será seguido para se concluir os objetivos e buscar a ampliação da rentabilidade.

 

5 BIBLIOGRAFIA

 

BANCO CENTRAL DO BRASIL. Disponível em: . Acesso em: 19 mar. 2012.

 

BANCO CENTRAL DO BRASIL. Disponível em: . Acesso em: 23 mar. 2012.

 

DRUCKER, Peter Ferdinand. O melhor de Peter Drucker. São Paulo. Nobel., 2002.

 

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. As micro e pequenas empresas comerciais e de serviços no Brasil. Disponível em:

1.pdf>. Acesso em: 21 mar. 2012.

 

LACRUZ, Adonai José. Plano de Negócios Passo a Passo – Transformando Sonhos em Negócios. Rio de Janeiro. Qualitymark Editora Ltda., 2008.

 

LOBATO, David Menezes; F,J. M.; T, M. C. S.; R, M. R. A. Estratégia de empresas. Rio de Janeiro. 9a ed. Editora FGV, 2009.

 

ANEXO A – Questionário das Características do modelo de Gestão

 

A avaliação a seguir foi elaborada com o objetivo de identificar da melhor maneira possível o modelo de gestão adotado pela Mr Allezio. 

Para cada uma das questões a seguir atribui-se um valor de acordo com os critérios abaixo sendo 1 equivalente a NUNCA e 4 equivalente a SEMPRE.

 

1.Esta afirmação NUNCA se aplica a nossa empresa

2.Esta afirmação em ALGUNS MOMENTOS se aplica a nossa empresa;

3.Esta a firmação QUASE SEMPRE se aplica a nossa empresa;

4.Esta afirmação SEMPRE se aplica a nossa empresa.

 

1.Os colaboradores da empresa compartilham uma visão comum;

2.Cada membro da equipe é valorizado, respeitado e sente que os demais confiam nele;

3.A empresa incentiva a criatividade e a inovação;

4.Os colaboradores da empresa participam amplamente nas reuniões e discussões;

5.A empresa está dividida em unidades de negócios e cada unidade com poucos níveis hierárquicos;

6.A empresa busca parceria com seus fornecedores e clientes;

7.A empresa trabalha com ética e respeito com relação ao meio ambiente;

8.Os colaboradores prontamente admitem os seus erros e aprendem com eles;

9.Os colaboradores da empresa avaliam o progresso em direção aos objetivos-chave 

10.Os membros da equipe estão interessados em idéias que funcionem, e não em quem sugere estas idéias;

11.Os membros da equipe desafiam os processos, questionando de forma positiva; 

12.Os colaboradores da empresa dão total atenção aos comunicados da empresa e ouvem atentamente o que os líderes estão falando;

13.A empresa descentraliza o poder decisória para quem está mais próximo dos clientes;

14.A empresa tem mapeado os seus processos-chave de negócios;

15.A empresa incentiva que seus colaboradores participem de atividades comunitárias;

16.Os colaboradores da empresa tem sistema de avaliação e feedback 360º;

17.As prioridades da empresa são claras e bem divulgadas pela alta administração; 

18.A função de liderança da equipe é compartilhada entre seus membros;

19.Os membros da equipe gerencial estão sempre prontos a apoiar e explorar diferenças de idéias e abordagens;

20.Os colaboradores da empresa possuem as informações de que precisam para trabalhar individualmente e em grupo; 

21.As unidades da empresa respondem de forma rápida e flexível a mudanças no ambiente externo;

22.A empresa relaciona todas as principais áreas do negócio diretamente envolvidas na geração dos produtos e serviços da empresa e em sua entrega ao cliente;

23.A empresa busca promover a melhoria contínua no relacionamento com a comunidade;

24.A empresa estimula que seus colaboradores da empresa sejam os responsáveis pelo planejamento e auto-desenvolvimento de suas competências essenciais;

25.A empresa tem missão e objetivos claros e compartilhados;

26.Os membros da equipe trabalham em conjunto para alcançarem objetivos comuns concentrando-se em resultados;

27.A empresa estimula e recompensa o comportamento empreendedor de seus colaboradores;

28.A empresa tem ferramentas informatizadas que auxiliam no processo de comunicação;

29.A empresa tem ênfase na gerência de projetos e processos em suas unidades;

30.A empresa aplica a terceirização somente nas áreas que não estão relacionadas com o seu negócio principal;

31.A empresa incentiva e patrocina atividades culturais;

32.A empresa seleciona novos paradigmas que trazem diferentes valores, habilidades e idéias para efetuar estudos, em vez de selecionar somente aqueles que, provavelmente, se “enquadrarão” aos padrões dela;

33.A empresa desenvolve práticas de comprometimento de todos os seus colaborados com relação ao senso de propósito da empresa;

34.A empresa tem sistema de incentivos baseado em recompensas coletivas; 

35.A empresa tem um sistema formal que premia sugestões criativas dos colaboradores que possam contribuir para o negócio da empresa;

36.A empresa comunica de forma clara o que se espera de cada um com relação aos valores estabelecidos;

37.As unidades da empresa tomam decisões baseados em objetivos a serem alcançados, e desenvolvem ações que busquem sinergia com as demais unidades;

38.A empresa avalia constantemente as oportunidades de alianças estratégicas com seus fornecedores e clientes;

39.A empresa desenvolve um comportamento ético com o governo e os órgãos de classe, avaliando a questão da sua responsabilidade social;

40.A empresa analisa consistentemente as necessidades dos grupos de interesse (stakeholders) como uma oportunidade para repensar, melhorar e reestruturar se.

 

Questionário das Características do “Modelo de Gestão”

FOLHA DE RESPOSTAS

ABCDEFGH

1 42 33 34 45 46  47  48 3

 

9 310 311 312 313 214 315 216 2

 

17 418 219 320 421 422 423 424 3

 

25 326 327 328 329 430 431 332 2

 

33 334 435 236 437 438 439 440 3

 

TOTAL

1715141818191713

 

Gráfico 3: Exame de Avaliação da Empresa

 
Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Rafael Blazius) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados