JurisWay - Sistema Educacional Online
 
É online e gratuito, não perca tempo!
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Eventos
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

A MÍDIA NA MIRA DA GUARDA COMPARTILHADA


Autoria:

Silvio Rogerio


Possui graduação em Marketing pela Universidade Nove de Julho - Uninove (2013), especialização em Direito de Família e Sucessões pela Faculdade Legale (2015), especialização em Direito Civil e Processo Civil pela Faculdade Legale (em andamento), Bacharel em Direito pela Universidade Nove de Julho - Uninove (em andamento). Possui curso de Mediação e Conciliação pela Faculdade Legale (2015), credenciado pelo TJSP, capacitado para Mediação Extrajudicial. Psicologia Forense pelo grupo Portal Educação (2014), Psicopatologia Forense - Renova Cursos (2016), Conselho Tutelar - UNIFESP (2015). Introdução ao Direito de Infância e Juventude - CNJ (2015), Instrutor na oficina de Pais e Filhos - CNJ (2016).

envie um e-mail para este autor

Outros artigos do mesmo autor

Alienação Parental
Direito de Família

Guarda compartilhada, a lei dos excluidos?
Direito de Família

O mito da mochila
Direito de Família

Resumo:

A mídia tem sua parcela de culpa nas guardas unilaterais?

Texto enviado ao JurisWay em 28/03/2015.

Última edição/atualização em 07/04/2015.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

Vamos analisar a propaganda de uma grande marca que tem seus produtos direcionados às crianças.

                        Produto: Ninho Fases

                  Lançamento: Maio de 2013 – Dia das mães, veiculado até os dias atuais.

                        Campanha: CUIDAR ASSIM #sómãe.

No mês em que se comemora o Dia das Mães, filmes incentivam os consumidores a interagir com a marca e compartilhar suas histórias.


São Paulo, maio de 2013
 – A Nestlé Brasil acaba de lançar a nova campanha de TV de NINHO Fases. Produzida pela agência WMcCANN, a campanha Cuidar assim, #SóMãe tem dois filmes, “Forte” (versões de 30 e 60 segundos) e “Banho” (30 segundos), e todos são baseados no reconhecimento de que as mães, em quaisquer situações, sempre fazem as melhores escolhas para o filho. 


Os filmes mostram crianças em situações em que a presença da mãe é essencial, como o primeiro dia de aula na escolinha ou no momento do banho. A ideia é mostrar o quanto a figura materna é realmente única e especial.
 

A assinatura da peça publicitária é de Ninho Fases 1+, que possui o PREBIO 1, um exclusivo composto prebiótico que contribui para o equilíbrio da flora intestinal, onde está a maior parte das células de defesa do organismo. O filme também chama atenção para o benefício funcional dos prebióticos, tão importantes na fase em que a criança começa a explorar o mundo sozinha.


Além dos filmes para TV, que estarão no ar no Estado de São Paulo e nas principais capitais do Nordeste, a campanha conta ainda com material de PDV e ações nas redes sociais. Na fanpange da Nestlé Brasil, os consumidores já estão sendo convidados a participar, desde o dia 24 de abril, da homenagem especial de Ninho Fases para o Dia das Mães. A hashtag #sómãe, presente também na campanha de TV, incentiva as pessoas a interagir com a marca e contar suas próprias histórias, no contexto das “coisas que só mãe faz”. O endereço é https://www.facebook.com/NestleBrasil.


Os vídeos estão disponíveis em:

Forte 60’’ - http://www.youtube.com/watch?v=EJkUEX9nztY

Banho 30’’ - http://www.youtube.com/watch?v=8fsSQ1_2YG8

 

Fonte: http://corporativo.nestle.com.br/media/pressreleases/ninho-fases-reconhece-e-valoriza-o-papel-das-m%C3%A3es-em-nova-campanha

            

Prezados, reiteradamente somos bombardeados com propagandas envolvendo crianças, cuja informação, transmite unicamente o valor do amor materno, ignorando assustadoramente o sentimento paterno com a criança, fazendo um julgamento de valor que por vezes não condiz com a realidade, principalmente no caso em que a mãe já é falecida, em casos de separação, ou simplesmente porque o menor está sob os cuidados do pai. Como fica a cabeça desta criança em saber que a única pessoa que sabe cuidar dela não está presente?

Porque ainda é raro vermos pais em propagandas cuidando de seus filhos?

Não existe problema algum fazer campanha sobre o amor materno, o problema surge quando o amor paterno não é reconhecido, ora, será que nenhum pai tem amor ao seu filho?

Portanto, é necessário que haja mais responsabilidades na formatação destas propagandas em benefício das crianças, afinal de contas, elas também têm acesso a este tipo de informação, podendo insurgir no seu psicológico apenas a existência do amor materno, descartando facilmente o amor paterno.

Hoje, a sociedade moderna se debate para conter os efeitos nefastos da Alienação Parental, Lei 12.318/10 que ao longo de décadas deixou em torno de 20.000 milhões de filhos órfãos de pais vivos, justamente por atos como este: “Só a mãe é capaz de amar!”.

Temos que levar em conta que o “Mito do amor materno” já foi derrubado, é sabido que ambos os pais são capazes de “cuidar” dos filhos.

Tanto é verdade que recentemente nossa legislação corrigiu esta falha, com a promulgação da Lei nº 13.058/14, que trata sobre a guarda compartilhada, mesmo em caso de separação litigiosa, ou seja, a criança tem seu direito respeitado para conviver em igualdade com pai e mãe, aumentando a convivência e afeto com ambos os pais.

Considerando que agora a Lei impõe o mesmo período de convívio da criança com o pai e com a mãe, nada mais natural do que a mídia acompanhar esta corrente, de forma que, as propagandas deverão ter a imagem do pai e da mãe em igualdade no tocante ao cuidado dos filhos, afinal, ambos têm a mesma responsabilidade, dedicação e amor.

Da mesma forma ocorre com produto Mucilon, que utiliza como jargão, “Hoje sou mãe do Pedro”, mas até o momento, não existe propaganda de igual teor com a figura paterna, ex. “Hoje sou pai do Pedro”.

Para a conscientização da sociedade, é necessário que todos os meios de comunicação estejam em sintonia, pois a mídia tem grande responsabilidade sobre o comportamento da população, desta forma, contamos com esta colaboração. De que adianta convivência igualitária, estreitamento de relação, se, quando a criança assiste uma propaganda, é surpreendida com a informação de que “cuidar assim só mãe”, ou seja, somente a mãe é capaz.

A propaganda deixa uma mensagem clara, expressa de que os pais não podem, e/ou não sabem cuidar de seus filhos, e que não existe amor paterno. Não há que se diga que a propaganda informa que o cuidado materno é melhor que o cuidado paterno, a propaganda simplesmente ignora completamente qualquer tipo de cuidado paterno, quando utiliza a palavra ”” (somente), que pese o desinteresse em veicular propaganda semelhante deste produto citando o amor paterno.

Não obstante, esta mensagem está sendo veiculada em diversos canais de TV, revista de grande circulação, entre outros.

Nossa sociedade mudou, não existe mais as mães apenas cuidadoras e os pais somente provedores, como sugere a propaganda, existem muitos pais que amam e cuidam dos seus filhos, e sobre esta parcela? Será que o produto é voltado exclusivamente às mães? Porque será que os pais são desprezados quando o assunto é cuidado dos filhos?

O que aqui se defende, não é fruto de mera especulação ou disputa de gênero, estamos à disposição para apresentar os estudos científicos e o entendimento atual do Superior Tribunal de Justiça Brasileiro (STJ-BR), argumentos amplamente difundidos no Brasil, através da mídia, que dão pleno suporte ao nosso pleito.

Contudo, caso haja interesse, os representantes da Nestlé e CONNAR, estão convidados para conhecerem as causas e consequências da exclusão da figura de um dos genitores na vida de uma criança e participarem de um debate internacional sobre o tema, no IV Congresso Nacional & II Congresso Internacional de Alienação Parental, que será realizado nos dias 04, 05 e 06 de Junho de 2015 em Ribeirão Preto – SP, bem como, acesso a todas as informações que envolvem o melhor interesse das crianças, afinal de contas, é conversando que nos entenderemos.

O convite está aberto para todas as pessoas interessadas no assunto (associadas ou não). A inscrição para o congresso pode ser feita através do site www.criancafeliz.org. Vagas limitadas.

Quem ganha com esta discussão é a sociedade.

 

Sérgio Moura

Presidente da ABCF

Silvio Rogério

 

Diretor da ABCF Grande São Paulo

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Silvio Rogerio) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2020. JurisWay - Todos os direitos reservados