JurisWay - Sistema Educacional Online
 
Kit com 30 mil modelos de petições
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Eventos
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

O Trabalho da Gestante e Lactante após a reforma


Autoria:

Frederico Silva Hoffmann


Advogado Sócio do escritório Oliveira, Hoffmann & Marinoski - Advogados Associados - Especialista em Direito do Trabalho com foco prevenção de ações trabalhistas.

envie um e-mail para este autor

Outros artigos da mesma área

O empregado que exerce cargo de confiança com amplos poderes de mando e gestão pode ficar impossibilitado de prestar depoimento na condição de testemunha

O regime de trabalho escravo e tortura segundo a Organização Internacional do Trabalho

O intervalo intrajornada e a supressão prevista na Lei nº 13.467/2017 (Reforma Trabalhista)

Acidente do Trabalho in itinere

A MULTA DO ARTIGO 475-J DO CPC NA EXECUÇÃO TRABALHISTA

Direito do Trabalho: Definição, Fontes e Princípios

"Cheque sem fundos" - No caso do empregado receber um cheque sem fundo, pode o empregador descontar de seus salário este valor?

Interpretação do Artigo

Direitos Trabalhistas Dos (As) Telefonistas

Telefonistas e Operadores de Telemarketing: Atribuições Diversas mas Ambos com Direito à Jornada de Trabalho Reduzida

Mais artigos da área...

Texto enviado ao JurisWay em 22/03/2018.

Última edição/atualização em 26/03/2018.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

 

      I.          Trabalho Insalubre

Com a alteração do artigo 394-A da CLT, a empregada gestante que trabalhar em ambiente insalubre não deve obrigatoriamente ser retirada de seu local de trabalho, apenas quando a insalubridade do local for considerada de grau máximo.

Havendo prestação de serviço em local insalubre em nível médio ou mínimo, a gestante só deverá ser retirada do local de trabalho, mediante atestado médico de sua confiança. O artigo define que o atestado médico deve ser de médico de confiança da gestante, não médico indicado pela empresa.

Ainda, se não for possível que a gestante ou lactante exerça suas funções em local salubre da empresa, esta deverá ser considerada como gravidez de risco, o que irá conceder a funcionária salário-maternidade durante todo o período de afastamento.

 

    II.          Intervalo

Não houve qualquer tipo de diminuição dos intervalos a lactante, porém, houve alteração no artigo 396, sendo inserido parágrafo segundo, o qual inseriu a possibilidade dos descansos especiais as lactantes com filhos de até seis meses, pactuarem com seus empregadores os intervalos dentro da jornada.

Assim, mediante acordo individual entre o empregado e o empregador devem ser estabelecidos os dois períodos especiais, de descanso de trinta minutos cada um.

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Frederico Silva Hoffmann) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2021. JurisWay - Todos os direitos reservados