JurisWay - Sistema Educacional Online
 
Kit com 30 mil modelos de petições
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Eventos
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

Lula estaria dando um tiro no próprio pé?


Autoria:

Gabriel Augusto Altran


Gabriel Augusto Altran, estudante no sétimo período do curso de Direito pela Universidade Paranaense - UNIPAR/Campus Umuarama/PR, estagiário na 14° Delegacia de Polícia Civil de Goioerê/PR.

envie um e-mail para este autor

Outros artigos da mesma área

Introdução ao Controle de Constitucionalidade (Primeiros passos para entender)

A MELANCOLIA NO PODER E A AUSÊNCIA DE FIRMEZA DO POVO NO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO

Corrupção no Brasil Vs CPI´s

Caso Luth e a dimensão objetiva dos direitos fundamentais

OS BENS JURÍDICOS TUTELADOS PELA AÇÃO POPULAR

INÉRCIA DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DIANTE DE VIOLAÇÃO A DIREITO FUNDAMENTAL E A CONSEQUENTE INTERVENÇÃO DO PODER JUDICIÁRIO

O DIRIGISMO CONSTITUCIONAL: HIPÓTESES DE INGERÊNCIA DO JUDICIÁRIO NO MODELO DE TRIPARTIÇÃO DOS PODERES

ADPF 54: UMA ANÁLISE IMPARCIAL DO JUDICIÁRIO ACERCA DO ABORTO DE FETO ANENCEFÁLICO

Novos direitos e a abertura axiologica da CONSTITUIÇÃO FEDERAL de 1988

O ACESSO À ORDEM JURÍDICA COMO DIREITO FUNDAMENTAL NO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO.

Mais artigos da área...

Resumo:

Estaria Luiz Inácio Lula da Silva se auto destruindo com essa nomeação à Ministro?

Texto enviado ao JurisWay em 16/03/2016.

Última edição/atualização em 25/03/2016.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

Estaria Lula dando um tiro no próprio pé?
O que mais vem sendo exalado na mídia é sobre a Lava Jato, mais precisamente com o envolvimento do ex-presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva. 
A próxima "jogada" do governo petista seria nomeando o ex presidente a Ministro Chefe da Secretaria do Governo da Republica, sendo que este ministério não existe, o qual seria criado apenas para sua nomeação.
Levando em consideração os aspectos jurídicos, qual a intenção da nomeação do presidente? Com a nomeação, Lula teria o chamado "foro privilegiado", onde que tanto a investigação como o julgamento seriam levados à ultima instancia (Supremo Tribunal Federal).
Sob a ótica petista, o foro privilegiado seria vantajoso para Lula, pois a investigação e o julgamento seriam mais céleres, bem como o fato de que alguns ministros que hoje estão nas cadeiras do supremo foram nomeados por Lula e Dilma, os quais já deram depoimentos favoráveis ao PT. E, principalmente, tiraria das mãos do Juiz Sergio Moro a investigação e o processo que corre contra Lula.
Mas se o foro privilegiado de certa forma favoreceria a Lula, porque então estaria dando um "tiro no próprio pé"?
Em primeiro aspecto, o foro privilegiado, além de julgá-lo de forma mais célere, também seria a decisão final, pois não caberia recurso à instancia superior. Em segundo lugar, o ato de nomeação do presidente feriria o princípio da moralidade e eficiência constitucional, previstos no Art. 37 da Constituição Federal, pois, acerca da moralidade, alteraria o juiz natural da ação e, acerca da eficiência, o ato da Presidente Dilma Roussef deixar com que Lula escolhesse ser ministro de qualquer ministério, não levando em consideração a conformidade das qualidades de Lula ao cargo pretendido, o que se trata de uma conduta reprovável aos olhos da Constituição, tornando assim sua nomeação inconstitucional. 
Por fim, e não menos importante, o ato de nomeação ao cargo de Ministro do ex presidente é nulo, pois acarreta um desvio de finalidade. O ato de nomeação fere o requisito FINALIDADE de um ato administrativo, pois o ato é vinculado, pois o criador do texto da lei é quem define a finalidade do ato, ou seja, o legislador é quem define o porquê da nomeação de um ministro, o qual não dá liberdade ao administrador (no caso a Presidente Dilma Roussef), a dizer o que deve ou não fazer. Pelo fato de escapar da finalidade que a lei observa, ocorre o chamado desvio de finalidade administrativa, pois o agente praticaria um ato diverso do que a lei exige, ocorrendo então um ato nulo.
Portanto, com o que foi anteriormente explanado, não resta dúvidas de que as ações de Lula e Dilma Roussef são nada mais do que atraso no cumprimento da lei, pois tentam de qualquer forma adiar o inevitável, fazendo nossa Constituição Federal de tapete, escondendo suas ilicitudes. Neste momento o Brasil está mostrando sua face e sua força, onde já não mais será possível as máscaras petistas cobrirem suas falcatruas.

Fontes:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm

http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2016/03/160314_lula_ministro_consequencias_if_rm

http://leonardosarmento.jusbrasil.com.br/artigos/314224231/atencao-ato-de-nomeacao-de-lula-para-o-cargo-de-ministro-e-nulo

http://www.conjur.com.br/2016-mar-13/segunda-leitura-nomeacao-dar-foro-privilegiado-reu-ato-administrativo-nulo 

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Gabriel Augusto Altran) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2022. JurisWay - Todos os direitos reservados