JurisWay - Sistema Educacional Online
 
JurisWay - Benefícios Previdenciários com Certificado
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

A importância da participação politica - protestos


Autoria:

Bruno Bugni Vasconcelos


Cursando direito na Faculdade de Direito de Sorocaba. Mestre Conselheiro Regional - 10ª Região Administrativa da Ordem DeMolay do Estado de São Paulo - SCODB

envie um e-mail para este autor

Resumo:

A importância dos acontecimentos das ultimas semanas, seus pontos positivos e negativos, razões, relações com outros eventos passados e consequências possíveis sobre o futuro.

Texto enviado ao JurisWay em 17/06/2013.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

A importância da participação

 

 

Assistimos ao longo dessas semanas os protestos contra o aumento das tarifas de ônibus na capital paulista, protestos estes que logo se alastraram para outras cidades do estado, do Brasil e atingiu escala internacional de apoio.

Cabe-nos, portando, um exercício de critica sobre toda a situação.

É direito constitucionalmente garantido o de manifestar-se legitimamente contra qualquer configuração factual que represente um perigo para nós mesmos. Esse é um dos direitos mais importantes que temos em mãos se quisermos realmente participar ativamente da vida politica de nosso país. Tal direito é fundamental para a existência de um Estado Democrático de Direito, tão duramente conquistado pelo Brasil e que ainda hoje sofre dia a dia com tentativas monopolistas de poder.

Obviamente, vemos no teor do protesto que nos ocupa um caráter meramente reativo aos arbítrios dos governantes. Mais uma vez a historia se repete. O brasileiro, cansado de ser tratado como um NADA, se revolta para acabar com o desconforto. E o que propõe? NADA. A maioria das revoltas brasileiras não propuseram nada claramente como seu objetivo e causa, apenas reagiram às situações adversas. Isso deixa evidente a falta de consciência plena de direitos e da importância dos mesmos para os cidadãos. Contudo, já é um começo.

Vimos e ainda vemos durante os protestos os constantes enfrentamentos com a força policial. O policiamento está lá para zelar pelos próprios manifestantes e pelo patrimônio publico, ou seja, para impedir que os baderneiros disfarçados de ideólogos ponham em risco a segurança dos outros. Porem os policiais que não possuem o devido preparo cometem abusos e decidem tratar indiscriminadamente os verdadeiros manifestantes dos vândalos. E este trato descuidado também é dado pela mídia.

Ambos os lados cometeram excessos. Protesto não deve ser sinônimo de violência generalizada. Questão social não é questão de policia. Enquanto os protestos e manifestações forem pacíficos e legítimos é obrigação do poder publico de ouvir e atender dentro do razoável discernimento as reinvindicações.

Excetuando-se o apelo excessivo a violência praticada tanto pelos manifestantes como pelos policiais, esses protestos devem ser encarados como um despertar de consciência. Consciência de que o poder do Estado tem origem no povo e serve para atender aos seus interesses.

Sendo as reinvindicações atendidas ou não pelo governo, o legado mais importante desses protestos (sendo eles violentos ou não) é semear na mente de todos, especialmente da juventude, que a indignação deve sair do mundo das ideias e ir para o mundo real, numa busca para alterar a realidade para melhor.

Claramente, o povo deve aprender a se manifestar, aprender a usar esse direito mais frequentemente e a usa-lo de forma racional, pacifica e consciente, sem ser conduzido por pseudomoralistas que se dizem guias da mentalidade popular. Mas o primeiro passo foi dado durante essas semanas.

Ainda há muita coisa errada nesse país. Devemos estudar racionalmente tudo o que ocorre no panorama politico, principalmente com que diz respeitos aos direitos e obrigações dos cidadãos e do Estado. Devemos ser críticos. Devemos cumprir nossas obrigações e exigir o cumprimento de nossos direitos. Devemos votar de forma inteligente, excluindo sistematicamente toda essa escória que se enraizou profundamente no poder publico e não faz outra coisa a não ser legislar em beneficio próprio e corromper todos os setores da sociedade, causando fome, criminalidade, desemprego, desestabilização financeira do Estado, atendimento hospitalar e educação de baixíssimo nível e, em ultima instancia, assassinando milhões de compatriotas todos os dias. Todo corrupto é um câncer na sociedade, um ladrão convicto e um assassino por tabela.

Que fique claro: repudio os vândalos e criminosos que se aproveitam do protesto para causar danos indiscriminados, bem como os policiais mal preparados que agem como agentes repressores da livre manifestação. Esses grupos são minorias e devem ser responsabilizados pelos seus atos.

 

Para concluir, o Brasil deve acordar desse sono profundo e obscuro de ignorância politica! Isso só interessa aos corruptos, afinal, quem cala consente com toda a corrupção e mandonismo. Felizmente, parece que o povo finalmente cansou de ser tratado como gado e começou o seu despertar para toda essa bagunça generalizada que vivemos desde o Brasil colonial. Entretanto, o despertar não será fácil numa população mal instruída e que se contenta em receber auxílios governamentais para sobreviver. As dificuldades aumentarão ainda mais pelo fato de ser extremamente desinteressante para a classe dos políticos investirem em tal arma cívica: a educação. Educação gera conscientização e cabeças pensantes, o que para a corrupção é um serio obstáculo. Os fatores adversos serão, como sempre, enormes e os opositores a participação racional serão os mais poderosos, entretanto, cabe à população não se deixar vencer; cabe à população ficar atenta quanto às leis e emendas propostas; cabe à população participar de corpo e alma; cabe à população lutar para reverter a situação e mudar, pela primeira e mais verdadeira vez, o Brasil para melhor! Só por meio da participação consciente e efetiva que os corruptos serão erradicados e que o quadro socioeconômico do país irá progredir natural e verdadeiramente!

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Bruno Bugni Vasconcelos) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2017. JurisWay - Todos os direitos reservados