JurisWay - Sistema Educacional Online
 
É online e gratuito, não perca tempo!
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

Ações Coletivas. Custas. Isenção


Autoria:

Leonardo Tadeu


Graduado em Direito pela PUC-MG.

envie um e-mail para este autor

Outros artigos da mesma área

7ª PARTE - ESTUDO DO CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR - DAS CLÁUSULAS CONTRATUAIS ABUSIVAS * LEI 8.078 DE 11 DE SETEMBRO DE 1990

DA ATUAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO NAS RELAÇÕES DE CONSUMO. UMA VISÃO DOS INTERESSES DIFUSOS E COLETIVOS.

Dever de informar do fornecedor contra o dever de saber do consumidor parte 1

Repasse de Cheque já Depositado e Liquidado via Smartphone - Responsabilidade Civil solidária da Instituição Bancária perante Terceiro de Boa-Fé

DIREITOS DO CONSUMIDOR

COPA DE 2014: NEGAR A APLICAÇÃO DOS MICROSSISTEMAS PROTETIVOS DOS VULNERÁVEIS PARA GARANTIR INTERESSES DA FIFA É OFENDER A SOBERANIA NACIONAL

POSICIONAMENTO JURÍDICO ACERCA DA RESPONSABILIDADE MÉDICA

Cobranças indevidas nos financiamentos de veículos

A RECONVENÇÃO NA AÇÃO DE REINTEGRAÇAÕ DE POSSE

O DIREITO DO CONSUMIDOR E A INVERSÃO DO ÔNUS DA PROVA: Estudo acerca da obrigação do Magistrado de analisar ex officio os requisitos para a inversão do ônus da prova.

Mais artigos da área...

Texto enviado ao JurisWay em 24/09/2012.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

Estabelece o artigo 87 do Código de Defesa do Consumidor:

 

"nas ações coletivas de que trata este Código não haverá adiantamento de custas, emolumentos, honorários periciais e quaisquer outras despesas, nem condenação da associação autora, salvo comprovada má-fé, em honorários de advogados, custas e despesas processuais".

 

Assim, data máxima vênia, nas ações concernentes às relações consumeristas não haverá pagamento de custas e quaisquer outras despesas processuais indistintamente para hipóteses de ações individuais ou aquelas provenientes de substituição processual (Ministério Público, Associações etc.), seja no prazo do art. 257 do CPC, seja em caso de improcedência do pedido do autor.

 

A exceção à norma está restrita para casos de má-fé do demandante.

 

O Professor Kasuo Watanable, comentando mencionado dispositivo do Código de Defesa do Consumidor, esclarece:

 

"AÇÕES COLETIVAS E SUCUMBÊNCIA - Aliás, não se limita o benefício à dispensa de adiantamento. Também a final não haverá condenação em honorários de advogado, custas e despesas processuais, a menos que tenha a associação autora agido com comprovada má-fé (art. 17 e incisos do CPC).(...)" ("in" "Código Brasileiro de Defesa do Consumidor", Rio de Janeiro, Forense Universitária, 2ª ed., p. 528).

 

O Eg. Tribunal de Justiça de Minas Gerais também já se manifestou neste sentido:

 

Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Número do processo: 2.0000.00.310463-6/001(1)

Relator:  GOUVÊA RIOS 

Relator do Acórdão:  Não informado

Data do Julgamento:  13/06/2000

Data da Publicação:  05/08/2000 

Ementa:

Ação coletiva - Custas - Adiantamento - Dispensa legal.

Em face do que estabelece o art. 87 da Lei 8.078, de 11/09/1990, Código de Defesa do Consumidor, nas ações coletivas para defesa de interesses individuais homogêneos de que trata o capítulo 2 não haverá adiantamento de custas, emolumentos, honorários periciais e quaisquer outras despesas, nem condenação da associação-autora, salvo comprovada má-fé. A isenção é obrigatória ("não haverá") e até independe de pedido nesse sentido, pelo caráter eminentemente público da norma.

 

 

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Leonardo Tadeu) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados