JurisWay - Sistema Educacional Online
 
Kit com 30 mil modelos de petições
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Eventos
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

Educação, Cultura, Movimentos Sociais e Ações Coletivas (Relações Raciais)


Autoria:

Douglas Araujo De Souza


-Fiscal -Acadêmico do 10º período em Bacharel em Direito (IMES/FUMESC)

envie um e-mail para este autor

Outros artigos do mesmo autor

Formalismo Jurídico e sua Importância
Introdução ao Estudo do Direito

Avanços e Retrocessos Legislativos sobre Inclusão
Direito Civil

Outros artigos da mesma área

ASPECTOS PRELIMINARES DA ANÁLISE DO FILME 174 EM RELAÇÃO COM OS DIREITOS HUMANOS

Bebês com microcefalia, uma questão de Direitos Humanos

DISPOSIÇÕES (NEM TÃO!) FINAIS DA LEI MARIA DA PENHA

SOBRE A COEXISTÊNCIA DO MULTICULTURALISMO E DOS DIREITOS HUMANOS

USUCAPIÃO DE MEAÇÃO EM FAVOR DA MULHER VÍTIMA DE VIOLÊNCIA FAMILIAR

QUEM AMA NÃO MATA, NEM MALTRATA

A psicologia e o preconceito a luz do Direito, a síntese de uma sociedade sem respeito ao ser humano

O RESPEITO À DIGNIDADE HUMANA DO TRANSEXUAL E A POSSIBILIDADE DE ALTERAÇÃO DE GÊNERO NO REGISTRO CIVIL.

ABENÇOADO PROJETO DE LEI DA CÂMARA Nº 43/2005

ORIGENS, CONCEITO E CARACTERÍSTICAS DOS DIREITOS SOCIAIS: UMA ANÁLISE DAS CONSEQÜÊNCIAS DO DÉFICIT NA IMPLEMENTAÇÃO DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS DE SEGUNDA DIMENSÃO - ORIGINS, CONCEPT AND CHARACTERISTICS OF THE SOCIAL RIGHTS: AN ANALYSIS OF THE CONSEQUENCES

Mais artigos da área...

Resumo:

Com o avanço e facilidade de acesso a informação, percebe-se que o ódio e intolerância crescem aceleradamente assim como a falta de entendimento sobre a raça miscigenada que todos nós somos. Desde a escravidão ainda há resquícios sobre preconceitos.

Texto enviado ao JurisWay em 05/10/2020.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

A incorporação sobre questões raciais mesmo que na infância são assimilados desde de cedo, nos ambitos familiares e também educacionais. Tem-se notado que a escola não tem ensinado as questões de discriminações raciais, prejudicando socialmente e educacionalmente crianças e jovens.

Percebe-se que jovens em idade intermediaria já crescem com este tipo de preconceito racial achando que existem diferenças entre raças, sendo assim disseminando o ódio e intolerância.

Jovens individualistas, que chegam à idade adulta e alcançam lugares de lideranças em empresas, com cargo de chefia, acabam transferindo este preconceito em negros e pardos, não tendo as mesmas chances de alguém branco, fazendo com que estas pessoas não tenham as mesmas oportunidades pela cor de sua pele.

Esta pesquisa tem como objetivo saber o que é feito para entender o que tem sido realizado para que as crianças não cresçam com pensamentos discriminatórios. Saber de quem é a responsabilidade para esta formação de “caráter” família ou escola?

Ao longo da história e desde a colonização no Brasil vemos a luta dos negros para inserção na sociedade com o intuito de ter os mesmos direitos das demais raças. As crianças em sua grande maioria não se importam com a cor da pele do seu amigo. Porém, ao longo de seu crescimento intelectual e racional, muitas vezes são influenciadas e ensinadas pela família e até mesmo pela escola sobre como devem definir alguém por sua cor e não pelo suas crenças e ideologias.

Infelizmente ainda identificamos que 98% dos grandes lideres são representados por pessoas brancas e os negros são contratados para cargos de subordinação. Quando se encontra pessoas afro-brasileiras em cargos de lideranças, seus salários são inferiores a pessoas com a cor de pele diferente da dele, mesmo que este ocupe e realize a mesma função.

Ainda é crescente esta realidade, mas pode-se minimizar a discriminação com ensinos específicos neste âmbito, a instrução do corpo docentes é fundamental, pois se identificarem reações preconceituosas estarão embasados e preparados para tal situação.

Este artigo foi desenvolvido com base na abordagem qualitativa com pesquisas para descrever as relações raciais nas escolas. Ocorrerá pesquisa investigativa com alunos e professores dos anos iniciais até à universidades com vistas a um único objeto de estudo. A pesquisa será delineada pelo estudo de caso (Yin, 2001) "em que são utilizados diversos métodos ou técnicas de coleta de dados, como por exemplo, a entrevista e a análise de documentos" (GIL, 2009, p.8).

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Douglas Araujo De Souza) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2021. JurisWay - Todos os direitos reservados