JurisWay - Sistema Educacional Online
 
Kit com 30 mil modelos de petições
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Eventos
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

Conectados, interdependentes e sem privacidade!


Autoria:

Gustavo Rocha


Advogado Pós-Graduado Gerente jurídico por 4 anos Membro da comissão especial de Processo Eletrônico da OAB/RS Membro da comissão especial de Fiscalização e Ética Profissional da OAB/RS Membro da comissão permanente de Acesso a Justiça do Conselho Federal da OAB Implanta gestão e softwares jurídicos desde 1997 Sócio da Consultoria GustavoRochacom, inscrita no CRA/RS 003799/O Presta exclusivamente consultoria nas áreas de gestão, tecnologia, marketing jurídico e processo eletrônico. 10 anos de consultoria direcionada em escritórios e departamentos jurídicos no Brasil e Portugal Mais de 2000 artigos publicados no portal www.gustavorocha.com Canal no Youtube (gustavorochacom) com aulas, palestras e dicas práticas Palestrante e professor convidado de universidades e cursos de Pós-Graduação pelo país nas áreas de gestão, tecnologia, marketing jurídico e processo eletrônico Contato direto: gustavo@gustavorocha.com

envie um e-mail para este autor

Resumo:

Conectados, interdependentes e sem privacidade!

Texto enviado ao JurisWay em 26/06/2019.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

Divido o meu artigo publicado no Espaço Vital sobre a criação da nova moeda virtual do Facebook, Libra:

A recente notícia da criação da moeda virtual Libra, pelo Facebook, criou um alvoroço na Europa: já há países pedindo pareceres aos bancos locais sobre o possível impacto desta criptomoeda no mercado e o quanto isto pode, ou não, ser prejudicial à economia. Inclusive nas palavras do ministro das Finanças da França, Bruno Le Maire, a Libra não pode e nem deve ser vista como substituta às notas normais ou virar “moeda soberana”.

E porque todo este medo?

Estamos falando do Facebook, a maior rede social do mundo, com mais de 2 bilhões de usuários (isto mesmo, dos 7, 3 bilhões de habitantes da Terra, mais de 2 bilhões têm Facebook). E não só isto: o Facebook controla a rede social que mais cresce no mundo, o Instagram e também tem controle sobre o maior aplicativo de mensagens no mundo, o Whatsapp.

Isto significa que o Facebook hoje tem – junto com o Google (que detém inúmeros títulos de sucesso, inclusive o Android em sendo o software mais usado móbile no mundo) – um banco de dados gigante sobre as pessoas, seus hábitos de uso, seus gostos e desgostos (curtir, amei, risada, bravo, chorando), entre outros dados de cadastro. Some-se a isto o fato de ele poder ter dados bancários, valores e muito mais, isto tudo sem controle estatal (pelo menos na teoria, já que na prática, o Facebook tem acordo de compartilhamento dos dados com o governo americano).

No mínimo, um poder incrível e sem precedentes na história para uma única empresa, comandada por um jovem empresário que mesmo já tendo respondido por invasão de privacidade dos usuários, segue na luta por mais dados.

Estamos conectados e achamos isto ON na nossa vida. Percebemos (ou não) que somos interdependentes uns dos outros, pois são curtidas que fazem anônimos famosos, são redes sociais que desbancam empresas de televisão (que viram seus faturamentos despencarem), são pessoas cada vez mais preocupadas com o que postar, como postar, quando postar… E a dita privacidade que fique para segundo plano!

E neste sentido, devemos pensar com carinho toda esta conexão, interdependência e o que estamos expondo publicamente e o que temos de dados que sequer lembramos que estão disponíveis no banco de dados das empresas. Entre eles, endereço, data de nascimento, cartão de crédito, etecetera.

Concordo com a preocupação do primeiro ministro francês: é muito poder para uma empresa. Só que ela está intimamente ligada a um governo específico com mania de grandeza e o poder econômico que as criptomoedas geram pode ser algo sem limites e sem consequências…

Regular pode ser uma maneira, mas proibir será inócuo… Precisamos compreender que as moedas virtuais têm um papel importante de disrupção no mercado e não será proibindo que evitaremos a mudança. Aliás, a única forma de realmente regular é participar, compreender e oportunizar que outros tenham as mesmas chances de mercado.

Taí um bom tema para todos nós pensarmos. Pois a criptomoeda irá, em instantes, ser lançada no mundo todo… Que lastro financeiro ela tem? As ações do Facebook que, dependendo do humor do mercado, podem cair em 30% em um dia?…

É, amigos leitores, o mundo não é mais previsível como era antes. Vamos ter que construir soluções diariamente a partir de agora!

#MãosaObra

FONTE: HTTPS://ESPACOVITAL.COM.BR/PUBLICACAO-37108-CONECTADOS-INTERDEPENDENTES-E-SEM-PRIVACIDADE

 

Instigante não é mesmo?

Precisamos perceber mais do que a boa vontade das empresas, mas a quantidade de dados e o que estas informações podem dizer, fazer e até influenciar no dia a dia, sem que muitas vezes possamos perceber…

 

#FraternoAbraço

Gustavo Rocha

Consultoria GustavoRocha.com  |  Gestão, Tecnologia e Marketing Estratégicos

Robôs  | Inteligência Artificial  |  Jurimetria(51) 98163.3333  | gustavo@gustavorocha.com  | www.gustavorocha.com

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Gustavo Rocha) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2021. JurisWay - Todos os direitos reservados