JurisWay - Sistema Educacional Online
 
Será o fim do JurisWay?
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 

DA POSSIBILIDADE DOS EFEITOS MODIFICATIVOS OU INFRINGENTES NOS EMBARGOS DE DECLARAÇÃO


Autoria:

Rafael De Camargo


Rafael de Camargo - Advogado militante em São Sebastião da Grama, S/P desde 2.004, atuando nas áreas cível, criminal e direito de família. Formado em Direito pela UNIFEOB. Especialista em Direito Processual Civil pelo Complexo Educacional Damásio de Jesus. Especialista em Direito Civil e Empresarial pelo Complexo Educacional Damásio de Jesus.

envie um e-mail para este autor

Texto enviado ao JurisWay em 04/11/2013.



Indique este texto a seus amigos indique esta página a um amigo



Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

 

                        Os embargos serão opostos, no prazo de 5 (cinco) dias, em petição dirigida ao juiz ou relator, com indicação do ponto obscuro, contraditório ou omisso, não estando sujeitos a preparo

                 Há a possibilidade de haver efeito modificativo quando da decisão dos embargos de declaração, em especial os efeitos infringentes. Ao afirmar essa possibilidade, se faz necessário o apontamento de algumas considerações legais, doutrinárias e jurisprudenciais.

                           Os embargos de declaração é um recurso (doutrina predominante) previsto nos art.(s) 535, 536, 537 e 538 todos do Código de Processo Civil.

Art. 535 - Código de Processo Civil:

Cabem embargos de declaração quando:

I - houver, na sentença ou no acórdão, obscuridade ou contradição;

II - for omitido ponto sobre o qual devia pronunciar-se o juiz ou tribunal.

Art.536 – Código de Processo Civil:

“Os embargos serão opostos, no prazo de 5 (cinco) dias, em petição dirigida ao juiz ou relator, com indicação do ponto obscuro, contraditório ou omisso, não estando sujeitos a preparo” (Grifo meu).

                        Na doutrina, retiramos os seguintes conceitos sobre os embargos de declaração:

È:

 “... o instrumento de que a parte se vale para pedir ao magistrado prolator de uma dada sentença que a complete em seus pontos obscuros, ou a complete quando omissa ou, finalmente que lhe repare ou elimine eventuais contradições que porventura contenha”. SILVA, Ovídio Araújo Baptista da. (Curso de Processo Civil – 5ed. ver. atual. – São Paulo: Ed. Revista dos Tribunais, 2000.PG. 446 e 447).

“...recurso destinado a pedir ao juiz ou juízes prolatores da sentença ou do acórdão que esclareçam obscuridade, ou dúvida, eliminem contradição ou supram omissão existente no julgado” (SANTOS:1997,146).

 

 

 

 

Quanto ao objeto:

 

“visam aperfeiçoar as decisões judiciais, propiciando uma tutela jurisdicional clara e completa”.( MARINONI-MITIDIERO. CPC Comentado..., p. 548).

 

 

                        De acordo com legislação e a doutrina acima apontadas, caberá o referido recurso quando houver na sentença ou no acórdão obscuridade, contradição ou se for omitido ponto sobre o qual deveria ter pronunciamento judicial, tudo em conformidade com o art. 535 e 536, ambos do Código de Processo Civil.

                        Observa- se que o objeto de embargos de declaração é o ataque às decisões obscuras e omissas.  O recorrente ao impetrar embargos de declaração, deve intentar a exclusão da dúvida.

                        Ocorre que ao objetivar o esclarecimento daquela decisão obscura ou contraditória ou omissa, o embargante submete a reapreciação judicial, no chamado efeito devolutivo e desse esclarecimento judicial, podemos sim obter um outro efeito denominado de infringente.

                        O efeito infringente é a possibilidade do embargos de declaração provocar alteração do conteúdo da decisão atacada o que pode de fato até agravar a situação do recorrente.

                        O referido efeito modificativo ou infringente nos embargos de declaração, tem fundamentação legal no art. 463, inciso II do Código de Processo Civil, vejamos:

Art. 463, inciso II – Código de Processo Civil:

“Publicada a sentença, o juiz só poderá alterá-la: II- por meio de embargos de declaração”.

                        Percebe-se que o Código de Processo Civil permite a alteração da sentença nos embargos de declaração, sendo que os chamados efeitos infringente devem se limitar na supressão da correção de erro material manifesto, suprimento de omissão e extirpação de contradição.

 

                        No vício da obscuridade é a única situação em que os embargos de declaração não pode ter efeitos infringentes, pois, se o vício é apenas de obscuridade, o juiz vai apenas aclarar o que está obscuro.

 

 

                        Na doutrina Nelson Nery prevê a possibilidade dos efeitos infringentes no embargos de declaração, para suprir contradição, omissão e correção de erro material manifesto, verifiquemos:

 "Os EDcl podem ter, excepcionalmente, caráter infringente quando utilizados para: a) correção de erro material manifesto; b) suprimento de omissão; c) extirpação de contradição. A infringência do julgado pode ser apenas a consequência do provimento dos EDcl, mas não seu pedido principal, pois isso caracterizaria pedido de reconsideração, finalidade estranha aos EDcl". (Nelson NERY JUNIOR; Rosa Maria de Andrade NERY. Código de Processo Civil comentado e legislação extravagante. 10. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2008).

A jurisprudência também comunga desse entendimento.

"O efeito modificativo dos embargos de declaração tem vez quando houver defeito material que, após sanado, obrigue a alteração do resultado do julgamento" (STJ-Corte Especial ED em AI 305.080-MG-AgRg-EDcl, rel. min. Menezes Direito, j. 19/2/03, DJU 19/5/03, p. 108).

EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. CONTRADIÇÃO. OCORRÊNCIA. REVISÃO DE CONTRATOS. COOPERATIVA E COOPERADO. NOVAÇÃO. POSSIBILIDADE. I - Doutrina e jurisprudência têm admitido o uso de embargos de declaração com efeito infringente, em caráter excepcional, para a correção de premissa equivocada, com base em erro de fato, sobre o qual tenha se fundado o acórdão embargado, quando tal for decisivo para o resultado do julgamento. (...) Embargos de declaração acolhidos, para dar provimento ao recurso especial (STJ, EDcl no AgRg no REsp 582621 / RS, T3 – TERCEIRA TURMA, 20/04/2006, DJ 15.05.2006 p. 201).

EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. PROCESSO CIVIL. ERRO MATERIAL. EFEITOS MODIFICATIVOS. RECURSO ESPECIAL. RAZÕES DISSOCIADAS DO CASO CONCRETO. 1. Reconhecida a existência de erro material no julgamento embargado capaz de alterar seu resultado, os aclaratórios devem ser acolhidos com excepcionais efeitos infringentes para saná-lo. 2. É inviável o conhecimento do recurso especial no caso em que seus fundamentos se encontram dissociados do contexto dos autos. 3. Embargos de declaração acolhidos com efeitos modificativos. (STJ, Processo: EDEDAG 200702553353; EDEDAG - EMBARGOS DE DECLARAÇÃO NOS EMBARGOS DE DECLARAÇÃO NO AGRAVO DE INSTRUMENTO – 972150; Relator(a): JOÃO OTÁVIO DE NORONHA; Órgão julgador: QUARTA TURMA; Fonte: DJE DATA:19/04/2010).

 

                        Após as considerações acima mencionadas, respeitando a nossa legislação, doutrina e julgado, concluímos que é possível o efeito modificativo ou infringente nos embargos declaratórios.

Referências Bibliográficas:

- Curso de Processo Civil – 5ed. ver. atual. – São Paulo: Ed. Revista dos Tribunais, 2000.PG. 446 e 447;

-SANTOS:1997,146;

-MARINONI-MITIDIERO. CPC Comentado..., p. 548;

-Nelson NERY JUNIOR; Rosa Maria de Andrade NERY. Código de Processo Civil comentado e legislação extravagante. 10. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2008;

-STJ-Corte Especial ED em AI 305.080-MG-AgRg-EDcl, rel. min. Menezes Direito, j. 19/2/03, DJU 19/5/03, p. 108).;

-STJ, EDcl no AgRg no REsp 582621 / RS, T3 – TERCEIRA TURMA, 20/04/2006, DJ 15.05.2006 p. 201);

STJ, Processo: EDEDAG 200702553353;

 

 

 

 

 

 

Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Rafael De Camargo) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados