JurisWay - Sistema Educacional Online
 
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Fale Conosco
 
Email
Senha
powered by
Google  
 
 Defesa do Consumidor
 

Consumo sustentável: saiba como funciona um bazar de trocas

Fonte: IDEC 18/5/2012

Texto enviado ao JurisWay em 21/05/2012.

indique está página a um amigo Indique aos amigos



Iniciativa é uma boa ideia para promover interação entre os participantes e pode substituir o famoso “amigo secreto”.
Muitas vezes acabamos comprando roupas e sapatos por impulso. Algumas peças são usadas somente uma vez e depois ficam empoeiradas dentro do armário. De outras, nem tiramos a etiqueta. Por isso, organizar um bazar de trocas para fazer os objetos circularem é uma ótima forma de inovar seu estilo e renovar o guarda-roupa sem gastar dinheiro.
 
O conceito do bazar de trocas é colocar os 4R’s do consumo responsável em ação: reduzir, reutilizar, reaproveitar e reciclar. Em vez de comprar novos produtos, essa modalidade permite que as pessoas troquem, não só roupas, como calçados, CDs e livros, por outros. 
 
Geralmente, os bazares são promovidos por mulheres para trocarem roupas. Porém, nada impede os homens também participem da reunião. A iniciativa também  promove a interação entre os participantes e, por que não, substituir o famoso “amigo secreto”?
 
Organizando um bazar de trocas
A forma mais simples de organizar o bazar é reunir um grupo de amigos para realizar a troca. Cada um pratica a “arte do desapego”, separa os objetos que estão em bom estado, mas que não lhe são mais úteis e os leva para o bazar. É interessante que os participantes tenham o mesmo tipo físico para facilitar na hora de escolher roupas, por exemplo. Com isso, as pessoas podem testar um novo estilo e ainda se divertir com os amigos. 
 
De acordo com a pesquisadora do Idec, Adriana Charoux, o critério para definir o que levar em um bazar de trocas é o bom senso. Ela ressalta que o bazar de troca não é um tipo de doação, ou seja, não são roupas velhas e rasgadas que serão trocadas.
 
Antes de marcar uma data para o evento, organize tudo o que será necessário para evitar confusões e desordem. Para um bazar de trocas de roupa, tenha araras para pendurar as peças. Se for bijuterias, por exemplo, separe uma mesa para esses acessórios. No dia da reunião, procure organizar as roupas por cores e tamanhos para facilitar na hora da escolha. 
 
É importante lembrar que, antes da troca, o grupo deve decidir se cada objeto tem o mesmo valor, ou seja, se uma calça pode ser trocada por uma blusa ou apenas por outra calça. Alguns grupos preferem cobrar pela troca, porém o Idec recomenda o tipo de escambo que não envolva dinheiro, uma vez que a ideia do bazar é justamente trocar.




Nossas notícias são retiradas na íntegra dos sites de nossos parceiros. Por esse motivo, não podemos alterar o conteúdo das mesmas até em casos de erros de digitação.
Importante:
1 - Todos os artigos podem ser citados na íntegra ou parcialmente, desde que seja citada a fonte, no caso o site www.jurisway.org.br.

indique está página a um amigo Indique aos amigos

 
 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados