JurisWay - Sistema Educacional Online
 
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Fale Conosco
 
Email
Senha
powered by
Google  
 
 Sala dos Doutrinadores - Artigos Jurídicos
Autoria:

Michele Sezini Da Cruz
Advogada especializada em Direito e Processo do Trabalho, graduada pela Universidade Estácio de Sá no ano de 2005 e Pós Graduada pela A VEZ DO MESTRE, colaboradora do Escritório Merçon e Ortiz Advogados Associados, desde Janeiro de 2009.

Telefone: 21 26214842


envie um e-mail para este autor

Outras monografias da mesma área

Por que toda empresa deve possuir um regimento interno?

FÉRIAS: A CONVENÇÃO Nº 132 DA ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (OIT) E SEUS EFEITOS NO ORDENAMENTO JURÍDICO BRASILEIRO

INQUÉRITO JUDICIAL PARA APURAÇÃO DE FALTA GRAVE - A ausência da gestante em seu rol de cabimento

TERCEIRIZAÇÃO DA ATIVIDADE-FIM: O ENQUADRAMENTO SINDICAL E A CATEGORIA DIFERENCIADA À LUZ DA SÚMULA 374 DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO.

Os diversos tipos de assédio moral na relação de trabalho

(Im) Possibilidade de acumulação do adicional de insalubridade e periculosidade e a (des)compensação pelo risco suportado no desempenho das atividades expostas a substâncias radioativas na área médica

A reforma do Judiciário e os novos paradigmas da Justiça do Trabalho

O Processo Judicial eletrônico e o perigo da audiência inicial trabalhista

Novos desafios da Terceirização'

AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO POR FALECIMENTO

Todas as monografias da área...

Monografias Direito do Trabalho

Novas regras da ANS permitem que trabalhadores aposentados e demitidos sem justa causa migrem do plano de saúde empresarial para o individual sem nova carência

Com o advento da Resolução 279 da ANS, os empregados demitidos sem justa causa e aposentados poderão permanecer no plano de saúde.

Texto enviado ao JurisWay em 01/06/2012.

indique está página a um amigo Indique aos amigos

 

 

 

 

NOVAS REGRAS DA ANS PERMITEM QUE TRABALHADORES APOSENTADOS E/OU DEMITIDOS SEM JUSTA CAUSA MIGREM DO PLANO DE SAÚDE EMPRESARIAL PARA O INDIVIDUAL SEM CUMPRIMENTO DE NOVA CARÊNCIA

 

Entrou em vigor, no dia 01 de Junho de 2012, a Resolução Normativa n. 279 da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), regulamentando a pretensa diluição dos ricos, menores reajustes, bem como garantindo maior acesso a informação sobre os direitos dos trabalhadores aposentados e/ou demitidos sem justa causa, inclusive estagiários.

 

Com o advento da norma, os empregados demitidos sem justa causa e aposentados que tenham contribuído com o plano empresarial (todos contratados a partir de 1999 ou adaptados á Lei n. 9.656 de 1998) e tenham assumido integralmente a mensalidade do Plano de Saúde após o desligamento, poderão permanecer no mesmo por um período equivalente a um terço do tempo em que contribuíram com o plano, respeitado o limite mínimo de seis meses e máximo de dois anos ou até conseguirem um novo emprego que tenha o benefício de plano de saúde.

 

 

No que tange aos Aposentados que contribuíram por mais de dez anos, estes poderão manter o Plano de Saúde pelo tempo que desejarem, devendo ser ressaltado que em se tratando de período inferior, cada ano de contribuição concede o direito a um ano no Plano de Saúde Coletivo posteriormente a Aposentadoria.

 

Com relação às empresas, estas poderão manter os aposentados e empregados demitidos sem justa causa no mesmo plano dos ativos ou fazer uma contratação exclusiva para eles, sendo que neste último caso, o reajuste será calculado de forma unificada com base na variação do custo assistencial de todos os planos de aposentados e demitidos da operadora de saúde.

 

Para os aposentados e empregados demitidos anteriormente a norma, estes também fazem jus as alterações procedidas por esta, uma vez que o direito ora regulamentado consta expressamente na lei 9.656 de 1998, que, repita-se, foi apenas regulamentado pela ANS, devendo ser ressaltado que as contribuições feitas antes da vigência da Lei 9.656/1998 são contadas independentemente da data de ingresso do beneficiário no Plano de Saúde.

 

Quanto à manutenção no Plano de Saúde, a norma regulamentadora garante que o aposentado e/ou o empregado demitido tem o direito de manter a condição de beneficiário individualmente ou com seu grupo familiar, avalizando ainda a inclusão de novo cônjuge e filhos no período de manutenção da condição de beneficiário no plano.

 

No que diz respeito à portabilidade especial, do mesmo modo, prevista na norma, garante que durante o período de manutenção do plano o aposentado e/ou empregado demitido sem justa causa poderão migrar para um plano individual ou coletivo por adesão, sem cumprimento de nova carência.

 

Pode-se deduzir que o principal objetivo da norma é garantir que os aposentados e/ou empregado demitido sem justa causa tenham acesso a tudo o que foi contratado, bem como incitar as operadoras de planos de saúde a promover o credenciamento de prestadores de serviços nos municípios que fazem parte de sua área de cobertura, objetivando que as operadoras ofereçam pelo menos um serviço ou profissional em cada área contratada.  

 

Ademais, a Resolução Normativa almeja proporcionar maior equilíbrio nas Relações de Consumo estabelecidas no ato da compra do Plano de Saúde, isso porque, nos casos de ausência de rede assistencial a operadora deverá garantir o atendimento em prestador não credenciado no mesmo município ou o transporte do beneficiário até um prestador credenciado, assim como seu retorno à localidade de origem, correndo os custos por conta da operadora. 

 

Destarte, a presente Norma Regulamentadora revela-se como um grande avanço, clamando uma conscientização de toda a Sociedade, bem como das Operadoras de Planos de Saúde, para que não permaneça no papel como letra morta, mas se torne plenamente eficaz.

 

Niterói - RJ, 01 de Junho de 2012.

Dra. Michele Sezini da Cruz

OAB/RJ n. 139.335

michele.sezini@meo.adv.br

Escritório: Merçon & Ortiz Advogados Associados

www.meo.adv.br

 

Importante:
1 - Todos os artigos podem ser citados na íntegra ou parcialmente, desde que seja citada a fonte, no caso o site www.jurisway.org.br, e a autoria (Michele Sezini Da Cruz).
2 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, idéias e conceitos de seus autores.

indique está página a um amigo Indique aos amigos

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
 

Institucional

O que é JurisWay
Por que JurisWay?
Nossos Colaboradores
Profissionais Classificados
Responsabilidade Social no Brasil



Publicidade

Anuncie Conosco



Entre em Contato

Dúvidas, Críticas e Sugestões



Seções

Cursos Online Gratuitos
Vídeos Selecionados
Provas da OAB
Provas de Concursos
Provas do ENEM
Dicas para Provas e Concursos
Modelos de Documentos
Modelos Comentados
Perguntas e Respostas
Sala dos Doutrinadores
Artigos de Motivação
Notícias dos Tribunais
Notícias de Concursos
JurisClipping
Eu Legislador
Eu Juiz
É Bom Saber
Vocabulário Jurídico
Sala de Imprensa
Defesa do Consumidor
Reflexos Jurídicos
Tribunais
Legislação
Jurisprudência
Sentenças
Súmulas
Direito em Quadrinhos
Indicação de Filmes
Curiosidades da Internet
Documentos Históricos
Fórum
English JurisWay



Áreas Jurídicas

Introdução ao Estudo do Direito
Direito Civil
Direito Penal
Direito Empresarial
Direito de Família
Direito Individual do Trabalho
Direito Coletivo do Trabalho
Direito Processual Civil
Direito Processual do Trabalho
Condomínio
Direito Administrativo
Direito Ambiental
Direito do Consumidor
Direito Imobiliário
Direito Previdenciário
Direito Tributário
Locação
Propriedade Intelectual
Responsabilidade Civil
Direito de Trânsito
Direito das Sucessões
Direito Eleitoral
Licitações e Contratos Administrativos
Direito Constitucional
Direito Contratual
Direito Internacional Público
Teoria Econômica do Litígio
Outros



Áreas de Apoio

Desenvolvimento Pessoal
Desenvolvimento Profissional
Língua Portuguesa
Inglês Básico
Inglês Instrumental
Filosofia
Relações com a Imprensa
Técnicas de Estudo


Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados