JurisWay - Sistema Educacional Online
 
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Fale Conosco
 
Email
Senha
powered by
Google  
 
 Eu Legislador

Outras Leis do
Eu Legislador

EXTINÇÃO DO SEGREDO DE JUSTIÇA
Emenda Constitucional

cadeira dde roda motorizada
Lei Ordinária

Estacionamento para Gestantes
Emenda Constitucional

LEI DE RESPONSABILIDADE PARLAMENTAR 120/2010
Lei Complementar

Emenda do Recurso
Emenda Constitucional

Veja mais ...

Inclusão no Mercado de Trabalho

Criar oportunidades de trabalho as pessoas que querem se incluir no mercado de trabalho, e oferecer suporte para se adequar as necessidades da empresa.

indique está página a um amigo Indique aos amigos

Proposta de Lei

 
Criação de uma lei para incentivar as empresas a contratarem pessoas que não possuem a devida experiência nos moldes do primeiro emprego ou até mesmo uma nova colocação, um novo aprendizado. A intenção é criar, e dar OPORTUNIDADE para as pessoas demonstrarem seu potencial, e ao mesmo tempo vivenciar e aprender as rotinas de trabalho das empresas.
 
A lei seria da seguinte maneira: O empresário ficaria com a pessoa durante
um período "x" de experiência retribuindo-a com uma simbólica ajuda de custo
(transporte e alimentação). Sendo isenta de TODOS os ENCARGOS TRABALHISTAS, pois o interesse em se profissionalizar e futuramente fazer parte do quadro da empresa é do próprio interessado, ou seja, do "aprendiz" ou da pessoa que está interessada em aprender novas atividades.

Nesse período a empresa irá oferecer o suporte e o treinamento necessário para o funcionário executar suas funções da melhor maneira possível.
(Vantagens da empresa).
A empresa terá mão-de-obra "barata", poderá aumentar o quadro de colaboradores e ao mesmo tempo irá preparar o promissor capital humano nos moldes de sua atividade, que futuramente gerará lucros para a empresa.

Interessados (PESSOAS DESEMPREGADAS, E PRIMEIRO EMPREGO)
só irá participar do programa a pessoa que se sujeitar a receber a simbólica ajuda de custo
apenas para transporte e alimentação, ou seja gastos mínimos para mater-se trabalhando.
(não terá RENDIMENTO), apenas adquirir a experiência e a estrutura oferecida pela empresa. Seus rendimentos, só serão-lhe garantidos quando estiver 100% apta para
executar as funções que anteriormente foi preparada.


Justificação / Exposição de Motivos

 
Minha situação:
Sou recém-formado, e esta muito difícil conseguir uma oportunidade de emprego
pelo fato da experiência, e a questão de cursos etc...
Como vou pagar um curso se não tenho emprego???
Penso da seguinte forma: Se Eu NÃO tenho experiência, foi porque NÃO tive oportunidade...

Pois a pessoa que tem 5 anos de experiência, começou com 1, 2, 3...
Ou seja teve o primeiro passo, teve uma chance, uma oportunidade...

Questão da Experiência:
Como as empresas exigem experiência, se o que aprendemos hoje, amanhã já é passado?
Quem tem experiência? se estamos em um mundo que está em constante mudança?

Por favor, verifique a possibilidade de ir mais além com este modelo de projeto, pois esse é APENAS UMA SUGESTÃO para tentar amenizar a questão do emprego, pois este problema com certeza atinge milhares de pessoas.

Estou muito triste em não estar trabalhando, tenho 23 anos e tenho força de vontade e capacidade, e me sinto frustrado em não poder trabalhar, as vezes me sinto uma pessoa inútil.O desemprego provoca insegurança, a indignidade, aquela sensação de inutilidade para o mundo social.

Obrigado,

Leonardo.
Importante:
1 - Todas as propostas de lei podem ser citados na íntegra ou parcialmente, desde que seja citada a fonte, no caso o site www.jurisway.org.br.

indique está página a um amigo Indique aos amigos

Comentários e Opiniões

1) Katana (29/10/2009 às 19:06:09) IP: 189.105.169.1
Tenho uma empresa e tenho vontade de contratar pessoas sem experiência até porque eu passei pelo calvário de não ter experiência e ter que ficar muito tempo ouvindo não mesmo sendo recém-formada, com tudo fresquinho na cabeça- na época não existia esta nova lei do estagiário.Eu contrataria, sim, ensinaria tudo que pudesse e depois contraria com salário compatível.Infelizmente a Lei me proíbe.
2) Lisseth Adela (08/11/2009 às 16:15:03) IP: 189.30.156.242
As empresas deveriam, sim, dar uma oportunidade as pessoas sem experiências, mas de modo algum explora- las, e é isso que muitas vezes acontece, as empresas acabam contratando porque a mão de obra é mais barata, e muitos outros benefícios para o empresário. Acredito que deve se levar em conta alguns benefícios para a pessoa inexperiente para que tenha uma segurança, e evitar uma regressão histórica, como uma exploração em pleno século XXI.
LIsseth Adela
3) Nei (27/12/2009 às 18:10:22) IP: 201.3.117.30
Este tipo de lei transforma o trabalhador em eterno estagiario, o empresário utilisa a mão de obra barata, depois dispensa o estágiario e contrata outro estágiario, va ao Judiciario, ao MP, ou a qualquer orgão público só pra vc ter uma idéia de como funciona este "estagiarismo".
4) Cláudio Américo (21/01/2010 às 06:50:06) IP: 201.54.176.4
Esta medida deverá ser melhor implementada, pois a empresa poderá aproveitar deste "futuro" funcionário e não continuar pagando os seus direitos, argumentando que o aprendiz ainda não está 100% preparado. Por isso esta iniciativa, apesar de bem intecionada pode virar uma "armadilha" para os futuros aprendizes.
5) Maura (22/03/2010 às 16:07:53) IP: 189.106.112.135
A Proposta da Lei de inclusão no mercado de trabalho, especificamente no caso de reinteração ao mercado de trabalho, deveria ter um apreço maior,dando um suporto amplo e tratanto o funcionário, como tal, não como aprendiz ou estagiário. No mercado geral virou uma febre generalizada das empresas de RH ou dos empresários, contratar somente pessoas qualificadas. Só que eles esquecem que mais idade maior a experiência de vida,independente de carteira de trabalho,são pessoas sérias.
6) Maura Reis (22/03/2010 às 16:12:28) IP: 189.106.112.135
O fato deve ser apreciado com atenção de todos do mercado de trabalho. Realmente é uma discriminação e um aviolação aos direitos do trabalho,ele depois de 38 anos como é o meu caso,ser rejeitada pelo mercado de trabalho, por ter passado da idade, por não ter experiência em carteira e por fim estar apresentando vitiligo. Afinal de contas não é perda de tempo e capital, o empresário contratar e colocar para qualificar como profissional no prazo de 60 dias máximo, mas n como aprendiz ou estagiário.
7) Roberto (15/07/2010 às 15:55:04) IP: 201.42.121.142
A proposta fere os princípios legais e os direitos humanos. É uma lacuna para a escravidão e a doutrinação política, o comunismo.
8) Antonio (21/08/2010 às 14:20:14) IP: 189.82.253.98
JÁ É UM GRANDE COMEÇO,GOSTO DESSE TIPO DE COISA QUE LEVA OPORTUNIDADE AS OUTRAS PESSOAS !!


Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
 
Copyright (c) 2006-2017. JurisWay - Todos os direitos reservados