JurisWay - Sistema Educacional Online
 
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Fale Conosco
 
Email
Senha
powered by
Google  
 
 Eu Legislador

Outras Leis do
Eu Legislador

PEC da Igualdade eleitoral
Emenda Constitucional

PROJETO PARTO-SEGURO
Lei Ordinária

o fim social e moralizador do ministério público.
Emenda Constitucional

Direito a conhecer o Direito ...
Lei Ordinária

Espolio
Emenda Constitucional

Veja mais ...

Projeto de Lei n. PL001/2009

A Psicólogia na Escola Pública Estadual do MS

indique está página a um amigo Indique aos amigos

Proposta de Lei

 
Cria e Regulamenta o exercício da profissão de PSICÓLOGO ESCOLAR na rede pública de ensino estadual, e dá outras providências.
 
Os alunos do primeiro semestre do curso de direito decretam:
Art. 1º - A profissão de Psicólogo Escolar, regula-se por esta lei.
Art. 2º - O Psicólogo Escolar tem como objetivo de trabalho de buscar a mobilização da comunidade escolar com a finalidade de pensar juntos sua realidade, suas reais funções, organização, funcionamento e relações mantidas com outras instituições e estrutura social. Participar da elaboração de currículos e programas educacionais, visando a qualidade de ensino, tanto em relação a satisfação dos profissionais da educação quanto do rendimento e satisfação do aluno. Supervisionar e acompanhar a execução de programas de reeducação psicopedagógicas, sanando as dificuldades de aprendizagem observadas nos alunos do primeiro ano e as retenções nas séries iniciais do ensino fundamental.
Art. 3º - O exercício da profissão de Psicólogo Escolar é exclusivo dos portadores de diploma de curso superior, devidamente registrado pela Universidade formadora e/ou por Universidade indicada pelo Conselho Nacional de Educação, nas seguintes modalidades;
I - Bacharelado, Bacharelado Psicologia-Psicólogo e licenciatura plena em Psicologia, habilitação nas áreas clínica, organizacional e escolar, distintas nas atribuições de atuação, mas fundamentadas no núcleo comum de conhecimentos que dá subsídios teórico-metodológicos, técnicas e instrumentos capazes de compreender e auxiliar na adequação o comportamento humano de acordo com parâmetros científicos e sociais.
II - de pós-graduação em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano;
III - emitido por instituições estrangeiras de ensino superior, congêneres, devidamente revalidados e registrados como equivalente ao diploma mencionado nos incisos I e II, na forma da legislação em vigor.
Art. 4º - São atribuições do Psicólogo Escolar, mediante técnicas e procedimentos próprios da profissão, auxiliar os professores no trabalho direto com o aluno e acompanhamento dos mesmos. A ação do psicólogo educacional tem em especial a visão do desenvolvimento estrutural do ser humano, compreendendo a influência de variáveis internas e externas que determinam a maturação neuropsicológica, podendo orientar o processo educativo, além das seguintes:
I - diagnosticar e acompanhar clinicamente profissionais e alunos problemas;
II - dar soluções imediatas aos problemas comportamentais;
III - cabem-lhe esforço e habilidade na negociação para conquista do espaço e criação de clima de mútua confiança a fim de evitar resistência às soluções propostas pelo mesmo;
IV - assegurar a recuperação dos alunos com menor rendimento, em colaboração com todos os segmentos da Comunidade Escolar, objetivando a definição de prioridades e a melhoria da qualidade de ensino;
V - emitir parecer concernente à Direção Educacional;
Art. 5º - Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.



Justificação / Exposição de Motivos

 
O presente projeto de lei, originalmente, provêm da iniciativa dos alunos da Faculdade Estácio de Sá, que o apresenta como trabalho escolar da matéria de IED (Introdução ao estudo de Direito), sob o número PL 001/2009.
Considerando o caráter altruístico desse Projeto de Lei, que envolve interesses de relevância social para a regulamentação da profissão de Psicólogo Escolar é que estamos apresentando-o para exame e parecer público.
A realidade externa exige que a escola, que é uma das mais importantes instituições sociais, necessite de constantes ajustamentos à, a fim de cumprir o seu papel na sociedade. Para que a escola, como instituição social, possa participar desse processo de desenvolvimento e transformação, necessita revisar e redefinir papéis até agora existentes, a fim de adaptar-se às novas exigências sociais, transformando a educação escolar em um dos instrumentos do desenvolvimento individual, social e econômico.
A Lei Federal Nº 9.394 de 20 de Dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, em seu artigo 12, define as incumbências dos estabelecimentos de ensino, e no artigo 13, as incumbências dos docentes. Torna-se necessário, igualmente, definir as incumbências dos outros profissionais de educação que atuarão nesses estabelecimentos de ensino, entre eles o Psicólogo Educacional, também denominados Psicólogo Escolar.
Outras considerações devem ser ressaltadas, que justificam a necessidade da criação e regulamentação do Psicólogo Escolar. Nesse contexto, citamos a Lei Federal Nº 4024/61, onde as escolas brasileiras passaram a ter maior liberdade na elaboração de programas e no desenvolvimento de conteúdos de ensino, propiciando a criação de setores especializados nas escolas para coordenar essas atividades. Depois, o DECRETO N.º 53.464 - de 21 de janeiro 1964 a qual regulamenta a Lei nº 4.119, de agosto de 1962, que dispõe sobre a Profissão de Psicólogo trouxe novos enfoques para a educação brasileira, propiciando às faculdades de educação diplomarem os primeiros Psicólogos Educacionais, contribuindo de maneira positiva no desencadeamento das atividades escolares. Nesse contexto, temos ainda a Lei Federal Nº 9394/96 que estabeleceu as diretrizes e bases da educação nacional, assim como a Portaria nº 524 de 12 de junho de 1998, do Gabinete do Ministério de Educação e do Desporto, que refere ao Supervisor Escolar, a exigência da formação profissional em Pedagogia ou em nível de pós-graduação, a critério da instituição.
Economicamente o Psicólogo Escolar manterá profissionais da escola em ótimas condições psíquicas, considerando um enfoque sócio-político, com abordagem preventiva de doenças, e a devida intervenção técnica. Quanto ao aluno, Evitará ou desvio ou a sua marginalização, prestando atenção nas patologias e nos sofrimento psicológico, compreendendo assim os mecanismos que permeiam o fracasso escolar.
O psicólogo escolar é um elo entre o mundo acadêmico e o sistema escolar. O psicólogo escolar serve no modelo clínico, como elo entre várias agências de saúde mental e o sistema escolar. Enquanto agente de ligação entre o mundo acadêmico e o sistema escolar, o psicólogo escolar, desenvolverá metodologias científicas e resultados de pesquisas, no ambiente acadêmico. A importância desse processo na obtenção da qualidade na escola implica na existência de uma função e de um profissional habilitado e capaz. Este profissional é o Psicólogo Escolar, razão porque é extremamente necessária a regulamentação do Profissional Psicólogo Escolar, para que lhe sejam assegurados os direitos profissionais.
Importante:
1 - Todas as propostas de lei podem ser citados na íntegra ou parcialmente, desde que seja citada a fonte, no caso o site www.jurisway.org.br.

indique está página a um amigo Indique aos amigos

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
 
Copyright (c) 2006-2017. JurisWay - Todos os direitos reservados