JurisWay - Sistema Educacional Online
 
JurisWay - Novo CPC com Certificado
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 
 Dicas para Provas e Concursos
Autoria:

Danilo Borges
Advogado, graduado em Direito pela UFMG, graduando em Sistemas de Informação pela UFMG.

envie um e-mail para este autor
Dicas de Concursos Direito Tributário Crédito Tributário

Qual a diferença entre Prescrição e Decadência no Direito Tributário?

Comumente, diferencia-se prescrição e decadência dizendo que a prescrição extingue a ação relativa a um direito, enquanto a decadência extingue o direito propriamente dito. E no Direito Tributário, como podemos fazer a diferenciação na prática?

Texto enviado ao JurisWay em 09/04/2018.

indique está página a um amigo Indique aos amigos

Prescrição e Decadência - Senso Comum

Comumente, diferencia-se prescrição e decadência dizendo que a prescrição extingue a ação relativa a um direito, enquanto a decadência extingue o direito propriamente dito. 

Assim, sempre que se falar em condenar alguém a fazer alguma coisa ou a pagar algum valor, a ação estará sujeita ao prazo de prescrição.

Entretanto, se a pretensão é de constituir ou desconstituir um direito, a ação correspondente se sujeita ao prazo de decadência. 

Assim, o prazo prescricional corre contra aquele que já possui um direito, mas que por algum motivo não consegue exercê-lo e depende da propositura de uma ação para que possa exercê-lo. 

Já o prazo decadencial corre contra aquele que possui um direito mas não o exerce por vontade própria. Nesse caso, por não exercer o direito em tempo hábil, este decai, ou seja, deixa de existir, se extingue.

Prescrição e Decadência na área tributária

Na área tributária, o objeto prático da diferença entre prescrição e decadência está na análise do lançamento, que marca a constituição do crédito tributário. 

Antes de ocorrido o lançamento, a fazenda ainda não possui o direito ao recebimento do crédito tributário. Ela tem o direito de fazer o lançamento, mas ainda não tem ainda o direito de ação, ou seja, o direito de cobrar o valor referente ao crédito tributário. Assim, até o lançamento, corre o prazo decadencial. Se ela não exercer o direito de lançar o crédito tributário durante esse prazo decadencial, ela perde totalmente esse direito.

Entretanto, depois de ocorrido o lançamento e, portanto, constituído o crédito tributário, ou seja, constituído o direito da fazenda cobrar o crédito tributário, não há mais que se falar em prazo decadencial, e a partir daí corre o prazo prescricional. Afinal, a partir do lançamento, a fazenda pode cobrar do contribuinte os valores devidos, ou seja, ela já tem o direito e, caso o contribuinte não o satisfaça, ela poderá agir para fazê-lo valer (direito de ação). Se a fazenda não exercer o direito de ação durante o prazo prescricional, ela não poderá exercê-lo posteriormente. 

Diferença da Prescrição Tributária para a Prescrição Civil

E aqui há uma diferença da prescrição tributária em relação à prescrição civil quanto aos seus efeitos. 

No Direito Civil, depois do término do prazo prescricional ainda existe o direito, apesar de ele não poder ser cobrado.

Isso quer dizer que, se eu pagar uma dívida prescrita, eu não posso pedir o valor de volta, já que o credor tinha o direito ao pagamento, apesar de não poder cobrar judicialmente. 

Já no Direito Tributário, por determinação expressa do CTN, a prescrição extingue o crédito tributário, da mesma forma que o pagamento.

CÓDIGO TRIBUTÁRIO NACIONAL 
CAPÍTULO IV - Extinção do Crédito Tributário
SEÇÃO I - Modalidades de Extinção

Art. 156. Extinguem o crédito tributário:

I - o pagamento;
(...)
V - a prescrição e a decadência;
(...)


Assim, se alguém pagar um tributo depois de prescrito, poderá pedir seu dinheiro de volta.


Conclusão


No Direito Tributário, antes do lançamento corre o prazo decadencial.

Depois do lançamento, corre o prazo prescricional.

E se qualquer um deles se esgotar, o efeito é o mesmo: a extinção do crédito tributário.

Importante:
1 - Todos os artigos podem ser citados na íntegra ou parcialmente, desde que seja citada a fonte, no caso o site www.jurisway.org.br, e a autoria (Danilo Borges).
2 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, idéias e conceitos de seus autores.

indique está página a um amigo Indique aos amigos

Comentários e Opiniões

1) Letícia (12/07/2018 às 15:19:29) IP: 177.73.103.176
bom demais!!!1
2) Magnália (14/08/2018 às 14:42:17) IP: 201.71.155.119
Esse Jurisway me ajuda muito . Não existe melhor que ele para treinar questões de provas anteriores.Show de bola. Dr.Danilo, suas sugestões então...sem comentários.Me sinto feliz, pela ajuda porque sei que vai me ajudar na prova da ordem, em novembro, em nome de Jesus!


Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 

Institucional

O que é JurisWay
Por que JurisWay?
Nossos Colaboradores
Profissionais Classificados
Responsabilidade Social no Brasil



Publicidade

Anuncie Conosco



Entre em Contato

Dúvidas, Críticas e Sugestões



Seções

Cursos Online Gratuitos
Vídeos Selecionados
Provas da OAB
Provas de Concursos
Provas do ENEM
Dicas para Provas e Concursos
Modelos de Documentos
Modelos Comentados
Perguntas e Respostas
Sala dos Doutrinadores
Artigos de Motivação
Notícias dos Tribunais
Notícias de Concursos
JurisClipping
Eu Legislador
Eu Juiz
É Bom Saber
Vocabulário Jurídico
Sala de Imprensa
Defesa do Consumidor
Reflexos Jurídicos
Tribunais
Legislação
Jurisprudência
Sentenças
Súmulas
Direito em Quadrinhos
Indicação de Filmes
Curiosidades da Internet
Documentos Históricos
Fórum
English JurisWay



Áreas Jurídicas

Introdução ao Estudo do Direito
Direito Civil
Direito Penal
Direito Empresarial
Direito de Família
Direito Individual do Trabalho
Direito Coletivo do Trabalho
Direito Processual Civil
Direito Processual do Trabalho
Condomínio
Direito Administrativo
Direito Ambiental
Direito do Consumidor
Direito Imobiliário
Direito Previdenciário
Direito Tributário
Locação
Propriedade Intelectual
Responsabilidade Civil
Direito de Trânsito
Direito das Sucessões
Direito Eleitoral
Licitações e Contratos Administrativos
Direito Constitucional
Direito Contratual
Direito Internacional Público
Teoria Econômica do Litígio
Outros



Áreas de Apoio

Desenvolvimento Pessoal
Desenvolvimento Profissional
Língua Portuguesa
Inglês Básico
Inglês Instrumental
Filosofia
Relações com a Imprensa
Técnicas de Estudo


Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados