JurisWay - Sistema Educacional Online
 
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Fale Conosco
 
Email
Senha
powered by
Google  
 
 Eu Legislador

Outras Leis do
Eu Legislador

Direito a conhecer o Direito ...
Lei Ordinária

os fins sociais da lei.
Emenda Constitucional

Assistência judiciária
Lei Ordinária

Nova Carteira
Lei Complementar

Lei de curso de primeiros socorros para proe
Lei Ordinária

Veja mais ...

Redução de IPTU

Visa a redução de IPTU de imóveis de uso empresarial que contratarem pessoas com idade superior aos 40 (quarenta) anos.

indique está página a um amigo Indique aos amigos

Proposta de Lei Complementar

 
Autoriza a redução de Imposto sobre Propriedade Territorial Urbano - IPTU de imóveis de uso empresarial que contratarem pessoas com idade superior aos 40 (quarenta) anos, nos termos que especifica.
 
PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº______________/2013.

Autoriza a redução de Imposto sobre Propriedade Territorial Urbano - IPTU de imóveis de uso empresarial que contratarem pessoas com idade superior aos 40 (quarenta) anos, nos termos que especifica.


Art. 1º Fica o chefe do Poder Executivo Municipal autorizado a conceder redução, a partir do exercício financeiro de 2014, no valor do Imposto Sobre Propriedade Predial e Territorial Urbana incidente sobre os imóveis de uso empresarial que contratarem pessoas com idade acima dos 40 anos.
Parágrafo único. A redução no valor do IPTU a que se refere o caput deste artigo será de:
I - 30% (trinta por cento) para microempresas e empresas de pequeno porte;
II - 15% (quinze por cento) para empresas de grande porte.

Art.2º. Para os efeitos desta lei, consideram-se microempresas e empresas de pequeno porte a sociedade empresária, a sociedade simples e o empresário definido no caput e nos incisos I e II do art. 3º da Lei Complementar Federal nº 123, de 14 de dezembro de 2006, redação modificada pela Lei Complementar Federal nº 139, de 10 de novembro de 2011.

Art. 3º. A redução do Imposto sobre Propriedade Predial e Territorial Urbana de que trata esta lei será concedido por prazo indeterminado, enquanto a empresa mantiver em seu quadro funcional pessoas com idade acima dos 40 anos, bem como sua consideração segundo a definição constante do dispositivo legal aludido no art. 2º.

Parágrafo único. No caso de não mais gozar do favor fiscal previsto nesta lei, o sujeito passivo recolherá o imposto devido em seu valor integral, a partir da data em que cessou o beneficio, na forma e prazo estabelecidos pela lei.

Art. 4º. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.



Justificação / Exposição de Motivos

 
JUSTIFICATIVA


A presente propositura objetiva beneficiar as microempresas, empresas de pequeno porte e empresas de grande porte por meio de incentivos fiscais, redução do IPTU, a contratarem e manterem em seu quadro funcional empregados com idade superior a 40 (quarenta) anos.

É voz corrente que o desemprego é um dos maiores problemas - se não o maior - que preocupam a população, porém um dos maiores prejudicados no contexto são quem já não é mais jovem ou seja que possui idade superior aos 40 (quarenta) anos de idade, sofrendo porém a angústia do fantasma de não estar empregado e não conseguir uma colocação no mercado de trabalho.

Para combater este estado de coisas, optamos por incentivo fiscal simples e direto, pois que acreditamos na força da iniciativa privada na solução deste tipo de problema. Com o reconhecimento dado através da redução de seu imposto de IPTU, acredita-se que a multifatorialidade em apreço, é factível de se reduzir a dinheiro, fazendo com que o empresário possa contratar mais mão de obra e essas pessoas possam adquirir um trabalho digno que por sua vez, elevará seu estimulo de vida, melhorando na saúde, educação e lazer.

Autorizar isenções e anistias fiscais é competência da Câmara Municipal conferida pelo art.33, II da Lei Orgânica do Município. Por analogia essa autorização pode ser concedida para reduções de impostos, cujo Ônus para o erário é menor. No entanto, leis municipais estabelecem que essas concessões dependem de lei aprovada, em sessão especial, por dois terços da Câmara Municipal, conforme determina a Lei Orgânica em seu art. 168, §5º, bem como modificada pela Lei Complementar nº 59, de 30.12.2008 e o art. 34 da Lei nº 4.144/72 alterado pelo parágrafo único do artigo 2º da Lei 7.010/91.

Conto desde já, com o apoio dessa ilustre Casa a presente iniciativa, renovo meus protestos de elevada estima e distinta consideração.


Importante:
1 - Todas as propostas de lei podem ser citados na íntegra ou parcialmente, desde que seja citada a fonte, no caso o site www.jurisway.org.br.

indique está página a um amigo Indique aos amigos

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
 
Copyright (c) 2006-2018. JurisWay - Todos os direitos reservados