JurisWay - Sistema Educacional Online
 
É online e gratuito, não perca tempo!
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 
 Notícias Jurídicas

Últimas notícias

Procon-MG promove evento Procon-MG fala com Você - Precificação
Eventos - (01/08/2019)

Procon-MG promove 22º Encontro sobre Consumo e Regulação - Boas Práticas na Revenda de Produtos Cárneos
Eventos - (24/04/2019)

Procon-MG promove 7ª Edição do Momento educAtivo com o tema "O que o consumidor deve saber na hora de contratar um empréstimo?"
Eventos - (25/03/2019)

Procon-MG promove 21º Encontro sobre Consumo e Regulação - Proteção de Dados Pessoais e Defesa do Consumidor
Eventos - (20/03/2019)

Procon-MG promove evento no Dia Mundial de Defesa do Consumidor
Eventos - (07/03/2019)

Procon-MG promove Encontro sobre Capacitação em Publicidade de Alimentos e Direitos do Consumidor
Eventos - (25/11/2018)

Procon-MG promove evento sobre boas práticas de preparo e venda de alimentos ao consumidor
Eventos - (15/11/2018)

Procon-MG promove 6ª Edição do Momento educAtivo, dessa vez com o tema "A liberdade de escolha do consumidor sob a perspectiva comportamental"
Eventos - (02/10/2018)

Mais notícias do dia...

2ª Turma autoriza condenado por concussão a apelar em liberdade

Perguntas e Respostas JurisWay
Ferramentas Facebook:
Envie para um amigo:


Ou compartilhe com todos:

Por unanimidade, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) concedeu, nesta terça-feira (11), o Habeas Corpus (HC) 94434 a W.M.R. para que apele em liberdade da condenação à pena de seis anos de reclusão, em regime inicialmente fechado, pelo crime de concussão (artigo 316 do Código Penal - CP).

Na sentença condenatória, o juiz da 3ª Vara Criminal da Comarca de Sorocaba (SP) autorizou, expressamente, o réu a apelar em liberdade. Entretanto, em apelação interposta pelo Ministério Público (MP) no Tribunal de Justiça do estado de São Paulo (TJ-SP), esta corte mandou expedir ordem de prisão, alegando que o recurso de apelação não tinha efeito suspensivo. E o Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou HC contra essa decisão.

O ministro Eros Grau, relator do processo, salientou que o recurso de apelação do Ministério Público contra a decisão do juiz de primeiro grau não questionava a manutenção do réu em liberdade. Desta forma, a Turma entendeu que, efetivamente, o TJ-SP promoveu uma reformatio in pejus (reforma da sentença em desfavor do réu) incabível, uma vez que decretou a prisão por conta própria. Por essa razão, concedeu o HC.

FK/LF

Voltar para notícias

Importante:
1 - Todos os artigos podem ser citados na íntegra ou parcialmente, desde que seja citada a fonte, no caso o site www.jurisway.org.br.
 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados