JurisWay - Sistema Educacional Online
 
JurisWay - Benefícios Previdenciários com Certificado
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 
 Notícias Jurídicas

Últimas notícias

Procon-MG promove evento Procon-MG fala com Você - Lei de Meia-entrada
Eventos - (14/05/2019)

Procon-MG promove 22º Encontro sobre Consumo e Regulação - Boas Práticas na Revenda de Produtos Cárneos
Eventos - (24/04/2019)

Procon-MG promove 7ª Edição do Momento educAtivo com o tema "O que o consumidor deve saber na hora de contratar um empréstimo?"
Eventos - (25/03/2019)

Procon-MG promove 21º Encontro sobre Consumo e Regulação - Proteção de Dados Pessoais e Defesa do Consumidor
Eventos - (20/03/2019)

Procon-MG promove evento no Dia Mundial de Defesa do Consumidor
Eventos - (07/03/2019)

Procon-MG promove Encontro sobre Capacitação em Publicidade de Alimentos e Direitos do Consumidor
Eventos - (25/11/2018)

Procon-MG promove evento sobre boas práticas de preparo e venda de alimentos ao consumidor
Eventos - (15/11/2018)

Procon-MG promove 6ª Edição do Momento educAtivo, dessa vez com o tema "A liberdade de escolha do consumidor sob a perspectiva comportamental"
Eventos - (02/10/2018)

Mais notícias do dia...

Goiás adere ao Cadastro Nacional de Adoção

Perguntas e Respostas JurisWay
Ferramentas Facebook:
Envie para um amigo:


Ou compartilhe com todos:

O Cadastro Nacional de Adoção (CNA) é a esperança para milhares de crianças brasileiras que estão à espera de uma família. Ele é uma poderosa ferramenta de integração que vai facilitar o processo de adoção e orientar as políticas públicas no sentido de se promover a adoção consciente. A declaração é do membro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e juiz da comarca de Campina Grande (PB), Antônio Silveira Neto, em palestra realizada hoje (12), no auditório do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO). O magistrado detalhou para a platéia, formada por juízes e servidores de diversas comarcas do Estado, o sistema que vai possibilitar a integração nacional dos dados de interessados em adotar e crianças com o perfil desejado por esses pretendentes. Com isso, será possível que um casal de Belém-PA adote uma criança de Goiânia ou de outras cidades ou Estados, explicou. A abertura do encontro foi feita pelo presidente do TJ-GO, desembargador José Lenar de Melo Bandeira, que destacou a importância da iniciativa do CNJ.

Entre as vantagens do CNA, Silveira citou a racionalização dos procedimentos de adoção, a possibilidade de controle pelas corregedorias gerais e a agilidade no processo de adoção. Com o CNA, é possível buscar uma criança para um pretendente específico, utilizando apenas o número do CPF do interessado, e o sistema fornece a lista das crianças disponíveis em todo o País, explicou o juiz lembrando que o sistema permite ainda a pró-atividade, uma vez que o processo inverso também pode ser realizado.

Pré-vinculação

Silveira esclareceu ainda que o CNA permite a pré-vinculação de uma criança a um possível pretendente à adoção. Se no cruzamento de dados for identificada uma criança que tem o perfil desejado por uma família, o juiz pode reservar a criança ou adolescente por cinco dias. A partir daí, ele vai comunicar o juiz da comarca onde a criança se encontra e, caso este acredite que a integração possa ser interessante, a família terá 30 dias para entrar com o pedido de guarda definitiva.

O CNA foi apresentado simultaneamente em outras quatro capitais brasileiras - Rio Branco-AC, Manaus-AM, Macapá-AP e João Pessoa-PB. Em Goiânia, o programa foi elogiado pelo juiz titular do Juizado da Vara de Infância e Juventude de Goiânia, Maurício Porfírio Rosa, que pediu comprometimento aos colegas. O cadastro é uma ferramenta poderosa, mas é preciso que os juízes preencham o cadastro. A hora das crianças é agora, afirmou Maurício, para quem é preciso quebrar esse paradigma de se adotar apenas crianças recém-nascidas, brancas e do sexo feminino. Ele adiantou que o Juizado de Goiânia já completou todo o cadastro, que tem prazo de entrega marcado para 8 de novembro. A capital possui 510 pretendentes e 11 crianças e adolescentes aptos à adoção.




Garantia

O presidente do TJ-GO, desembargador José Lenar de Melo Bandeira, garantiu que o Estado de Goiás vai cumprir a determinação do CNJ, custe o que custar. Embaraços sempre existirão, mas vamos conseguir cumprir a determinação e preencher esse cadastro que vai facilitar a adoção no País, afirmou. (Aline Leonardo)




Juiz sugere celeridade ao MP

De acordo com o juiz titular do Juizado da Infância e Juventude de Goiânia, Maurício Porfírio Rosa, o Ministério Público deve imprimir mais celeridade para a definição sobre se a criança está apta ou não para adoção. Em Goiânia, exitem 273 crianças em abrigos e apenas 11 estão em condições de serem adotadas. O problema ocorre, segundo ele, porque há morosidade no processo de reconhecimento de destituição familiar.

Fora isso, o juiz alertou para a necessidade de se estabelecer políticas públicas para se promover a adoção de crianças que estão fora do perfil desejado pela maioria das famílias. Segundo o magistrado, 97 pretendentes da capital preferem crianças do sexo feminino, assim como 75 pessoas de fora estão interessadas em crianças com esse perfil.

Enquanto isso, a preferência pelo sexo masculino é manifestada por 25 pretendentes de Goiânia e de apenas 5 de fora da capital. Caso isso não ocorra, apesar do cadastro, essas crianças que estão fora desse perfil, continuarão a ter dificuldade de inserção, afirmou. (AL)

 

Voltar para notícias

Importante:
1 - Todos os artigos podem ser citados na íntegra ou parcialmente, desde que seja citada a fonte, no caso o site www.jurisway.org.br.
 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados