JurisWay - Sistema Educacional Online
 
É online e gratuito, não perca tempo!
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 
 Notícias Jurídicas

Últimas notícias

Procon-MG promove evento Procon-MG fala com Você - Precificação
Eventos - (01/08/2019)

Procon-MG promove 22º Encontro sobre Consumo e Regulação - Boas Práticas na Revenda de Produtos Cárneos
Eventos - (24/04/2019)

Procon-MG promove 7ª Edição do Momento educAtivo com o tema "O que o consumidor deve saber na hora de contratar um empréstimo?"
Eventos - (25/03/2019)

Procon-MG promove 21º Encontro sobre Consumo e Regulação - Proteção de Dados Pessoais e Defesa do Consumidor
Eventos - (20/03/2019)

Procon-MG promove evento no Dia Mundial de Defesa do Consumidor
Eventos - (07/03/2019)

Procon-MG promove Encontro sobre Capacitação em Publicidade de Alimentos e Direitos do Consumidor
Eventos - (25/11/2018)

Procon-MG promove evento sobre boas práticas de preparo e venda de alimentos ao consumidor
Eventos - (15/11/2018)

Procon-MG promove 6ª Edição do Momento educAtivo, dessa vez com o tema "A liberdade de escolha do consumidor sob a perspectiva comportamental"
Eventos - (02/10/2018)

Mais notícias do dia...

TJ rejeita denúncia contra ex-prefeito de Goianésia -

Perguntas e Respostas JurisWay
Ferramentas Facebook:
Envie para um amigo:


Ou compartilhe com todos:

Por unanimidade, a 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO), seguindo voto do desembargador-relator Aluízio Ataídes de Sousa, rejeitou denúncia oferecida pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO) contra o ex-prefeito de Goianésia, Otávio Lage Siqueira Filho. Segundo o MP, Otávio Lage, então prefeito municipal, teria cometido crime ambiental ao descumprir termo de ajustamento de conduta firmado com o órgão ministerial que tinha como objetivo contribuir para a viabilização da gestão ambiental adequada aos resíduos sólidos. O depósito e o lixo urbano em Goianésia, conforme relatou o MP, destoaram das exigências estabelecidas em leis e regulamentos.

Ao analisar a denúncia, Aluízio ressaltou que o prefeito, enfrentando as dificuldades normais da administração pública, construiu o aterro sanitário da cidade e comunicou a conclusão da obra ao MP que não fez qualquer objeção, cuja documentação fotográfica, segundo ele, consta dos autos. Levou em consideração também o fato de que pela mesma obra, em concurso promovido pela Agência Ambiental de Goiás, a prefeitura municipal de Goianésia recebeu o Prêmio Goiás de Gestão Ambiental, tendo ficado em 2º lugar na categoria gerenciamento de resíduos sólidos, só precedido pelo município de Goiânia. É preciso reconhecer que o então prefeito municipal não deixou de cumprir obrigação contratual de relevante interesse ambiental de forma que lhe pudesse ser atribuída a prática de crime contra administração ambiental, frisou.

Para o relator, a definição legal do crime é incompleta, uma vez que a conduta de causar poluição tem de estar em desacordo com as exigências estabelecidas em lei ou regulamentos. A seu ver, a descrição constante na inicial limita-se a repetir os termos da definição jurídica do delito, sem dizer, no entanto, os motivos pelos quais aquela conduta destoa de sue complemento normativo. A denúncia deve conter a exposição do fato criminoso, com todas as suas circunstâncias, bem como a classificação do crime ao qual se adequa, compreendidas nesta as leis e regulamentos cujas exigências teriam sido afrontadas, para a compreensão de seus limites e exercitamento da ampla defesa, explicou.



Ementa

A ementa recebeu a seguinte redação: Denúncia. Art. 54, § 2º, Iciso V, em Concurso Material com o Art. 68, ambos da Lei 9.605/98. Relação Consuntiva. Ausência de Comportamento Omissivo, Quanto Último, e de Descrição da Complementação Normativa, Quanto ao Primeiro. Rejeição. A racional interpretação dos tipos penais atribuídos ao denunciado em face das condutas penalmente relevantes, em tese, neste caso, descarta a aparente concomitância entre ambos, porque, nas circunstâncias da hipótese, o segundo (art. 68) está contido no primeiro (arts 54, §2º,V), de maior punibilidade abstrata, que lhe exaure o conteúdo proibitivo, consumindo-o, porque major absorse minorem. Ainda que não se desse a absorção da norma do art. 68 pela do art. 54, § 2º, V, da Lei 9.650/98, não se teria como dar por configurado aquele crime, ante á prova, nesta fase prelibatória do processo, da ausência de comportamento omissivo por parte do denunciado, impondo-se, por conseguinte, recusar recebimento á denúncia. É inepta a denúncia que não faz qualquer referência à complementação normativa exigida para a tipificação do art. 54, § 2º, inciso V, da Lei 9.605/98, impossibilitando ao acusado o pleno exercício do direito de defesa, constitucionalmente garantido (art. 5º, inciso LV, CF) na ação que se pretende inaugurar, sendo de rigor rejeitá-la. Denúncia Rejeitada. Denúncia nº 174-8/269 (200200697212), de Goianésia. Acórdão do último dia 17. (Myrelle Motta)

Voltar

Voltar para notícias

Importante:
1 - Todos os artigos podem ser citados na íntegra ou parcialmente, desde que seja citada a fonte, no caso o site www.jurisway.org.br.
 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados