JurisWay - Sistema Educacional Online
 
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Fale Conosco
 
Email
Senha
powered by
Google  
 
 Eu Legislador

Adicional de penosidade

Institui o adicional de penosidade para os trabalhadores que prestam suas atividades em condições penosas.

indique está página a um amigo Indique aos amigos

Proposta de Lei

 
Institui o adicional de penosidade para os trabalhadores que prestam suas atividades em condições penosas.
 
Art.1º: O empregado que exerce atividades em condições penosas tem direito a uma remuneração adicional de 10 (dez) por cento sobre o salário que perceber.

Parágrafo Primeiro:
São consideradas como atividades penosas, aquelas que ocasionam um grande desgaste para o trabalhador, tais como, aquelas que são exercidas sem a possibilidade de descanso ou, os sujeitem ao sol ou à chuva, ou mesmo, que os obriguem a levantar muito cedo ou dormir muito tarde.

Parágrafo Segundo:
No prazo de noventa dias o Poder Executivo regulamentará a presente Lei, especificando as atividades que se exercem em condições penosas.

Artigo 2º: O empregado poderá receber, de forma cumulativa, ao adicional de penosidade que por ventura faça jus, os adicionais de insalubridade ou periculosidade.

Artigo 3º: O direito do empregado ao adicional de penosidade cessará com a eliminação de sua causa, nos termos desta Lei e das normas expedidas pelo Ministério do Trabalho.

Artigo 4º: A caracterização e a classificação da penosidade, segundo as normas do Ministério do Trabalho, far-se-ão através de perícia a cargo de Médico do Trabalho ou Engenheiro do Trabalho, registrados no Ministério do Trabalho.

§ 1º - É facultado às empresas e aos sindicatos das categorias profissionais interessadas requererem ao Ministério do Trabalho a realização de perícia em estabelecimento ou setor deste, com o objetivo de caracterizar e classificar ou delimitar as atividades penosas.

§ 2º - Argüida em juízo a penosidade, seja por empregado, seja por sindicato em favor de grupo de associados, o juiz designará perito habilitado na forma deste Art., e, onde não houver, requisitará perícia ao órgão competente do Ministério do Trabalho.

§ 3º - O disposto nos parágrafos anteriores não prejudica a ação fiscalizadora do Ministério do Trabalho, nem a realização ex officio da perícia.

Artigo 5º: Os efeitos pecuniários decorrentes do trabalho em condições de penosidade serão devidos a contar da data da inclusão da respectiva atividade nos quadros aprovados pelo Ministério do Trabalho.

Artigo 6º: Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Artigo 7º: Revogam-se as disposições em contrário.



Justificação / Exposição de Motivos

 
A adicional de penosidade encontra-se previsto no artigo 7º, inciso XXIII da Constituição da República, inserido no mundo jurídico juntamente com os adicionais de insalubridade e periculosidade.

Constituição Federal
XXIII - adicional de remuneração para as atividades penosas, insalubres ou perigosas, na forma da lei;

Trata-se de uma modalidade de indenização que será destinada a todo tipo de atividade que, embora não cause efetivo dano à saúde do trabalhador, possa tornar sua atividade profissional mais sofrida.

São os trabalhadores que exercem suas atividades de pé, ou tenham que enfrentar filas, ou se sujeitem ao sol ou à chuva, ou trabalhem sozinhos, ou trabalhem aos domingos, ou tenham que levantar muito cedo ou muito tarde.

Entretanto, infelizmente, ainda nos dias de hoje, quase vinte anos após a promulgação da Constituição Federal, este direito Constitucional assegurado aos trabalhadores carece de regulamentação legal e não representa um direito efetivo.

É que a norma constitucional estabeleceu que o Adicional de Penosidade, somente poderá ser exercido nos termos de lei específica, que deverá ser criada pelo poder legislativo.

Desta forma, não há mais como tolerar que o adicional de penosidade, um direito garantido aos trabalhadores pela Constituição Federal, permaneça sem qualquer aplicabilidade, ante a falta de regulamentação legal.

Assim, estas são as razões que fundamentam a presente proposta de "Projeto de Lei" que ora submeto à consideração do Jurisway esperando que, oportunamente, seja remetido ao exame do poder legislativo competente.

Importante:
1 - Todas as propostas de lei podem ser citados na íntegra ou parcialmente, desde que seja citada a fonte, no caso o site www.jurisway.org.br.

indique está página a um amigo Indique aos amigos

Comentários e Opiniões

1) Prof. Luis (03/07/2009 às 11:05:12) IP: 189.10.94.190
SE OS CONGRESSISTAS TIVESSEM DIREITO AO ADICIONAL POR PENOSIDADE ESTA LEI JÁ ESTARIA REGULAMENTADA.
2) Dourados- Ms (08/11/2009 às 17:39:27) IP: 189.42.185.46
Trabalho na Embrapa centro oeste em Dourados.ms , nos recebiamos o adicional de insalubridade,por passar venenos nas cultivares, trabalhamos no sol constante, e agora esse ano nos tiraram esse adicional, alegando qe a empresa naum pode ter tantos funcionarios Insalubres....Esta é a nossa indignação...
3) José (01/05/2010 às 13:31:13) IP: 201.51.87.6
É lamentavel que o brasil, tenha um presidente que supostamente representa a classe trabalhadora e nada faz pela mesma, ou seja, só olha para o seu próprio umbigo, esquecendo que já foi um operário e que a perda de um dedo lhe valeu, uma aposentadoria e uma eleição sindical a qual apredeu a mamar na teta e nunca mais deixou o ganho fácil. Será que vamos viver assim com esse descaso por muito tempo? ou será que teremos um politico serio e honesto para nos representar????
4) Aldecy (14/11/2010 às 14:34:28) IP: 189.76.80.119
aldecy(14/11/2010 às 14:23)
concordo plenamente com o prof. Luis

trabalho em uma empresa de saneamento como leiturista,passo mais ou menos (7) sete horas corrida para executar o serviço e até o momento não temos este subsidio de fundamental importância para o trabalho de quem precisa realmente ficar exposto ao sol tanto tempo.
que esta lei possa ser regulamentada o quanto antes.


Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
 
Copyright (c) 2006-2017. JurisWay - Todos os direitos reservados